Giro do Vale / Economia / País

Após quatro anos, Banco Central corta juros e Selic vai a 14%

Apesar da diminuição, Brasil segue como maior pagador de juros reais do mundo.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Após um intervalo de quatro anos, o Banco Central cortou, em decisão unânime, a taxa básica de juros da economia, a Selic, em 0,25 ponto porcentual, para 14% ao ano. A redução era tida como certa pelo mercado financeiro, que só especulava sobre qual seria a magnitude do corte. Apesar da diminuição da Selic, o Brasil segue como maior pagador de juros reais do mundo.

Economistas e operadores do mercado financeiro defendem que o BC, sob o comando de Ilan Goldfajn, tem espaço para reiniciar um ciclo de cortes da Selic. Isso porque o cenário melhorou desde o último encontro do Copom, no fim de agosto. A inflação de alimentos arrefeceu, assim como a inflação na área de serviços, e o governo obteve vitórias no Congresso relacionadas ao ajuste fiscal.

Desde que assumiu o comando do BC, no início de junho, Goldfajn vem repetindo que a instituição é parte da solução para a crise econômica – e não a causa dela, como defendem os críticos dos juros altos. A expectativa do BC é de que a inflação controlada aumente a confiança no País e abra espaço para mais investimentos.

Hoje, o mercado financeiro projeta inflação de 7,01% em 2016 e de 5,04% em 2017 – praticamente metade do que foi registrado no ano passado.

Estes índices ainda estão acima da meta perseguida pelo BC, de 4,50% de inflação para cada um dos anos. Mas há uma margem de tolerância de 2,0 pontos porcentuais (inflação de até 6,5%) para este ano e de 1,5 ponto porcentual (até 6,00%) para o ano que vem. Na prática, se estes números forem confirmados, o BC terá conseguido, em dois anos, recolocar a inflação nos trilhos.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Foto: Divulgação

Por volta das 4h, o indivíduo foi abordado por dois homens em uma moto que realizaram disparos de arma de fogo.

Foto: Divulgação

Abordagens foram realizadas em vários pontos da cidade.

Foto: Divulgação

Os suspeitos fugiram e foram perseguidos pela Brigada Militar.

Foto: Divulgação

O proprietário, percebeu que o carro havia sido levado por volta da 1h45, ao sair de um restaurante.