Giro do Vale / Geral / País

Banco do Brasil anuncia mudanças e poderá dispensar 18 mil funcionários

No plano de demissões que será lançado, duas das 27 diretorias poderão ser extintas.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O Banco do Brasil (BB) deu início a um profundo processo de reestruturação, planejado desde o início do governo de Michel Temer. Há rumores de que a meta é reduzir em até 18 mil o atual quadro de 115 mil funcionários. Das 27 diretorias, duas foram extintas: a de Crédito Imobiliário (Dimob) e a de Relações com Funcionários e Entidades Patrocinadas (Diref), que ficará com a recém-criada diretoria de Governança de Entidades Ligadas. Perderam os cargos 10 diretores e outros cinco mudaram de área. A área de Estratégia da Marca foi cindida para dar lugar às diretorias de Estratégia e Organização e de Marketing e Comunicação. As informações foram veiculadas ontem pelo jornal Correio Braziliense.

Está sendo preparado também um plano de demissões voluntárias. Os números ainda não estão definidos. Na terça-feira, os 93 funcionários da Dimob foram avisados que a área será integrada à Diretoria de Empréstimos e Financiamentos (Diemp). As áreas reunidas ficarão sob o comando de Edson Pascoal Cardozo, servidor de carreira do banco, que será promovido. A Dimob foi criada há cinco anos, separando-se da Diemp, quando a economia brasileira estava em alta. O foco era o Minha Casa Minha Vida.

O BB é hoje o segundo no mercado de crédito imobiliário, com 8,63% do total, perdendo apenas para a Caixa, isolada em primeiro lugar, com fatia de 51,72%. O BB tem uma carteira de R$ 53 bilhões em empréstimos. A diretoria de Entidades Ligadas, que será comandada por Cícero Przendsiuk, ficará subordinada à vice-presidência de Finanças e passará a acumular as funções da extinta Unidade de Gestão de Entidades Ligadas. A área será responsável pelo relacionamento com a Previ, fundo de pensão, com a Cassi, plano de saúde dos funcionários, e com a Economus, fundo de pensão dos funcionários da Nossa Caixa, comprado pelo BB.

As alterações foram aprovadas pelo Conselho de Administração do BB. O colegiado, presidido pelo secretário-executivo da Fazenda, Eduardo Refinetti Guardia, também deve trocar as vice-presidências. O processo é conduzido pelo presidente do banco, Paulo Rogério Caffarelli, com respaldo do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Time colorado joga pelo empate fora de casa nesta primeira fase.

Uma terceira vítima foi encaminhada ao hospital e não corre risco de morte.

Por motivos desconhecidos um Astra, que seguia em direção a Arroio do Meio, teria invadido a pista contrária e colidido de frente com a Saveiro.

Homem que arremessou objetos para o interior do pátio do presídio, chegou a disparar um tiro contra um policial.