Giro do Vale / Economia

CPFL compra AES Sul e passa a controlar 65% do setor elétrico no RS

RGE Sul vai atender, a partir de agora, 2,7 milhões de clientes no Estado.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Considerado o maior grupo privado do setor elétrico brasileiro, a CPFL Energia confirmou em nota, nesta segunda-feira, dia 31, a compra da distribuidora gaúcha AES Sul do grupo americano The AES Corp. Com isso, a CPFL Energia assumiu a operação da concessionária, que passa a se chamar RGE Sul. A CPFL passa a controlar 14,3% do mercado de energia brasileiro e 65% do setor elétrico no Rio Grande do Sul.

Pelos termos da operação, a CPFL Energia vai pagar R$ 1,7 bilhão à  AES Corp. pela compra da AES Sul e assumir R$ 1,1 bilhão em dívidas da concessionária. O valor final do negócio chega a R$ 2,8 bilhões. O Grupo CPFL já negociou com instituições financeiras a captação de recursos para financiar a aquisição, que serão complementados com o dinheiro em caixa da companhia.

A AES Sul atende 1,3 milhão de clientes em 118 municípios gaúchos. A partir da aquisição, a CPFL Energia passa a ter, com a RGE Sul, 2,7 milhões de clientes em 373 das 497 cidades do Rio Grande do Sul.

A CPFL Energia vai ter 120 dias para substituir toda a identidade visual dos ativos da AES Sul para a marca nova. No curto prazo, essa vai ser a única mudança percebida pelos clientes da concessionária, uma vez que todos os serviços prestados atualmente serão mantidos, como fatura por e-mail e débito em conta corrente. A operação também não implica em mudanças nas tarifas de energia, hoje praticadas pelas AES Sul.

Nos próximos anos, a expectativa do Grupo CPFL é investir em torno de R$ 1 bilhão na modernização da rede elétrica da AES Sul, dando continuidade ao processo de melhoria dos indicadores operacionais da concessionária. Em todo o Brasil, o número de clientes e de municípios atendidos pelo Grupo CPFL passa de 7,8 milhões para 9,1 milhões e de 561 para 679 cidades, respectivamente.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Material estava em tonéis, e foi levado em ação que durou cerca de 5 minutos.

O suspeito, que já foi três vezes preso por furto em pouco mais de um mês, estava no interior do carro.

Veículo estava abandonado em uma rua do Bairro Pinheiros.

Decisões no mês de agosto fazem comissão técnica pensar em preservar jogadores importantes.