Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter luta, mas empata com o Atlético-MG e fica fora da final da Copa do Brasil

Colorado esteve duas vezes na frente, mas 2 a 2 garantiu o Galo como adversário do Grêmio na decisão.

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

O Inter chegou bem perto, mas não conseguiu a virada necessária para chegar à final da Copa do Brasil. Após perder por 2 a 1 no Beira-Rio, o Colorado fez um bom jogo no Independência na noite desta quarta-feira, mas empatou em 2 a 2 com o Atlético-MG e está eliminado da competição.

O Galo enfrentará o Grêmio na decisão. As finais ocorrerão dias 23 e 30 de novembro. Os mandos de campo serão sorteados pela CBF na sexta.

Com gols de Aylon e Anderson, o Colorado conseguiu o resultado necessário para levar a decisão para os pênaltis no primeiro tempo – Robinho marcou para o Galo. No segundo, no entanto, o Inter não conseguiu reagir ao gol de Pratto e a substituições equivocadas de Celso Roth e acabou sem a vaga na final.

O Inter agora volta as atenções para a briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. No domingo, às 17h, o Colorado vai ao Allianz Parque enfrentar o líder Palmeiras. Os colorados começam a 34ª rodada na 16ª colocação, dois pontos à frente da zona de descenso.

Inter aproveita falha de Victor para tirar vantagem do Galo

O que talvez fosse esperado por poucos colorados foi conseguido pelo Inter no primeiro tempo no Independência. O time de Celso Roth foi superior ao Atlético-MG durante os primeiros 45 minutos e conseguiu desmanchar a vantagem feita pelos mineiros no jogo do Beira-Rio.

O Colorado iniciou propondo o jogo no Independência. Nos primeiros 10 minutos, o Inter teve maior posse de bola e se colocou no campo de ataque. A primeira oportunidade apareceu logo aos 5, quando Ceará avançou pela direita e cruzou boa bola para Valdívia, mas o meia pegou mal e mandou para fora.

Aos 11, Valdívia teve nova oportunidade. E dessa vez acertou o chute. Da entrada da área, ele bateu colocado no canto direito e só não abriu o placar porque Victor pulou para fazer uma difícil defesa. O camisa 29 apareceu outra vez logo depois pegando rebote, mas o tiro saiu pela linha de fundo.

Com o cronômetro passando, o Atlético-MG foi conseguindo ter mais a posse da bola e a controlar as ações. Ainda assim, as jogadas mais perigosas eram coloradas. Em um lance rápido, o Inter abriu o placar aos 26. Valdívia se antecipou a Erazo e tocou para Anderson, que invadiu a área e rolou para Aylon. O atacante colorado bateu no contrapé de Victor e fez 1 a 0.

O gol deu confiança ao Inter. Três minutos depois, Valdívia tentou de bicicleta após bola escorada por Dourado e mandou por cima do gol de Victor. A resposta atleticana veio aos 30. Pratto recebeu às costas de Alan Costa, bateu na saída de Danilo Fernandes e acertou a trave.

Em sua segunda jogada perigosa na partida, o Atlético-MG chegou ao empate aos 45 minutos. Pratto tomou a bola de Dourado ainda no meio-campo, avançou e tocou para Robinho, que bateu de esquerda sem chances para Danilo Fernandes, 1 a 1.

O Atlético-MG, porém, teve pouco tempo para comemorar. Aos 47, Erazo recuou para Victor, que se atrapalhou. Anderson tomou a bola do goleiro e tocou para o fundo das redes, 2 a 1, placar que levava a decisão para os pênaltis.

Pratto marca em erro de marcação do Inter e classifica o Galo

Os dois times voltaram sem mudanças para a etapa final. E em lance fortuito, quase o Inter marcou o terceiro. Logo no primeiro minuto, Anderson lançou Artur, que cruzou fechado e quase surpreendeu Victor. O Atlético-MG respondeu aos 9 com Luan, que pegou o rebote e bateu cruzado, mas Artur deu o carrinho para desviar a bola a escanteio.

O Inter tirou o “uh” da torcida aos 11. Valdívia bateu falta, o tiro desviou na barreira e, com Victor batido, a bola passou raspando à trave. Após o lance, o técnico Marcelo Oliveira fez a primeira mudança no time mineiro, Cazares no lugar de Luan.

Bem no jogo, o Inter cometeu um erro defensivo aos 15. E diante de um ataque tão qualificado como o do Atlético, custou caro. Com a defesa colorada mal posicionada, Robinho deu um toque rápido que encontrou Pratto sozinho na área. O argentino dominou e tocou na saída de Danilo Fernandes para empatar o jogo, 2 a 2. Logo após o gol, Roth colocou Sasha no lugar de Valdívia.

Após o empate, o Atlético assumiu o controle da partida e teve três boas chances para marcar. Aos 28, Carlos Cesar chutou da entrada da área e obrigou Danilo Fernandes a fazer uma difícil defesa espalmando a bola para a linha de fundo. No escanteio, Otero bateu fechado, Robinho desviou de cabeça e mandou perto. Danilo Fernandes voltou a apareceu bem um minuto, quando, bem colocado, defendeu um chute fortíssimo de Otero.

Aos 30, Roth queimou as duas últimas trocas e mandou Ariel e Andrigo a campo. Os escolhidos para sair foram Aylon e Anderson. As alterações não fizeram bem ao Inter. O Colorado não conseguiu nenhuma finalização perigosa nos últimos 15 minutos, apenas insistiu em cruzamentos e em bolas alçadas para a área. Em um desses lances, os jogadores colorados ficaram pedindo pênalti não marcado pelo árbitro Jaílson Freitas após um toque de mão de Robinho. Paulão, no banco, acabou levando o vermelhor na confusão. Depois disso, o Atlético-MG tratou de deixar passar o tempo para garantir a classificação.

Copa do Brasil – Semifinal

Atlético-MG – 2

Victor; Carlos César, Gabriel, Erazo e Fábio Santos; Leandro Donizete, Junior Urso, Otero (Rafael Carioca), Luan (Cazares), Robinho (Cleiton); Pratto.: Marcelo de Oliveira

Inter – 2

Danilo Fernandes; Ceará, Alan Costa, Ernando, Artur; Rodrigo Dourado, Fabinho, William, Anderson, (Andrigo) Valdívia (Sasha); Aylon (Ariel). Técnico: Celso Roth

Gols: Robinho (45min/1ºT), Pratto (15min/2ºT); Aylon (26min/1ºT), Anderson (46min/1ºT)

Cartões amarelos: Luan (ATL); Aylon, Ceará, Valdívia, Ariel (INT)

Expulsão: Paulão (INT)

Árbitragem: Jaílson Freitas (BA), auxiliardo por Alessandro Rocha de Matos (BA) e Bruno Raphael Pires (GO)

Local: estádio Independência, em Belo Horizonte.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Material estava em tonéis, e foi levado em ação que durou cerca de 5 minutos.

O suspeito, que já foi três vezes preso por furto em pouco mais de um mês, estava no interior do carro.

Veículo estava abandonado em uma rua do Bairro Pinheiros.

Decisões no mês de agosto fazem comissão técnica pensar em preservar jogadores importantes.