Giro do Vale / Esporte / Geral

Inter vence Cruzeiro no sufoco e segue vivo contra rebaixamento

Valdívia marcou o único gol da partida na vitória de 1 a 0 no Beira-Rio.

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Sem jogar bem e no sufoco, o Inter venceu o Cruzeiro por 1 a 0 na tarde deste domingo no estádio Beira-Rio. Com gol de Valdívia, o Colorado somou três pontos e segue vivo na luta contra o rebaixamento no Brasileirão. O time gaúcho secará o Vitória, que nesta segunda-feira vai enfrentar o Coritiba no último jogo da 37ª rodada.

A próxima partida do Inter será no próximo domingo, contra o Fluminense, no Marcanã. O Colorado será obrigado a buscar a vitória a qualquer custo se quiser permanecer na Série A. O clube gaúcho ainda dependerá dos resultados de Vitória e Sport, que também correm risco de rebaixamento.

Primeiro tempo nervoso 

A necessidade de vitória nunca foi tão imperativa para o Inter como neste confronto diante do Cruzeiro. Para esta partida, o técnico Lisca modificou a equipe, na esperança de obter um resultado positivo para permanecer vivo na luta contra rebaixamento.

O primeiro tempo foi marcado pelo nervosismo do time colorado. Mesmo com Seijas e Nico López, o Inter teve muitas dificuldades para ser agressivo contra o Cruzeiro porque faltou criatividade. Aos cinco, em contra-ataque rápido, o Inter contou com a falha do zagueiro Manoel para levar perigo ao Cruzeiro. Nico López foi lançado e arriscou um chute de bico, que assustou o goleiro Rafael.

Ainda sem pressionar e carecendo de organização, o Inter encontrou a sua segunda chance de gol com Dourado. Em um escanteio, cobrado por Alex, o volante cabeceou bem. Para azar do time de Lisca, a bola foi para fora. Cruzeiro fez frente ao Inter e a partir da metade da etapa inicial e começou a controlar as ações do Inter. A Raposa se aproveitou do nervosismo colorado para assustar a equipe gaúcha, principalmente em escapadas dos laterais Bryan e Ezequiel.

Aos 22, o Cruzeiro chegou bem com William, que foi lançado dentro da área. O atacante recuou para Rafael Sobis, que chutou forte e rasteiro. Danilo acompanho o lance, que terminou com a bola na linha de fundo. Parte do domínio do time mineiro poderia ser explicado pelos erros de passe de alguns jogadores do Inter. Geferson demonstrava nervosismo e quase comprometeu o time em alguns lances. Ao notar essa dificuldade, Lisca decidiu mexer na equipe, retirando o lateral e apostando em Vitinho.

A entrada do atacante melhorou a presença do Inter em campo e passou a preocupar o lateral Ezequiel, que até então estava à vontade no jogo. A grande chance colorada só apareceu aos 37 minutos, em uma cobrança de falta na entrada da área. Alex fez a cobrança e colocou a bola no ângulo direito de Rafael. Ainda assim, o goleiro do Cruzeiro se esticou para evitar o primeiro gol colorado.

Drone, Valdívia e gol 

O retorno para o segundo tempo não foi dos melhores para o Inter. Depois de passar 45 minutos sem sofrer sustos, o Colorado em apenas cinco minutos tomou logo dois. O primeiro veio com o Alisson, que entrou a dribles na defesa do Inter e chutou cruzando, obrigando Danilo Fernandes a fazer uma grande defesa. Segundos mais tarde, Sobis pegou a bola na esquerda e arriscou um chute venenoso. A bola veio com efeito e quase Danilo deixa a bola escapar na hora da defesa.

Após os dois lances que causaram pânico na torcida do Inter, o time conseguiu reagir e reequilibrou o jogo, ainda que não tivesse criado uma chance de gol contundente. Ainda com muita dificuldade para superar a marcação do Cruzeiro, o Colorado apostava muito nas bolas paradas e em lançamentos para dentro da área. Para deixar o Inter mais ofensivo, Lisca colocou Valdívia na vaga de Dourado.

A entrada do meia-atacante deu um novo ânimo ao time, que passou a agredir com um pouco mais de organização. A cartada final de Lisca foi dada com a entrada de Ariel, modificação que deixou o Inter ainda mais voltado para o ataque. O jogo ainda teve uma corneta semelhante a um jogo entre River e Boca, na Argentina. Um drone sobrevoou o gramado do Beira-Rio com o fantasma da Série B.

Aos 30 minutos, a torcida do Inter conseguiu soltar o grito de gol que estava preso na garganta. Valdívia puxou um contra-ataque em alta velocidade e passou por dois marcadores na saída da defesa para o ataque. Ao chegar próximo da meia-lua, o jogador deu um chute colocado que encobriu o goleiro Rafael e colocou o Colorado na frente. Um golaço.

A vantagem não trouxe tranquilidade ao Inter. Pelo contrário. A partir do gol, o Cruzeiro ficou mais ofensivo e o Colorado apresentava fragilidades devido ao cansaço dos jogadores. Aos 39 minutos, Sobis fez boa jogada na esquerda e cruzou para Robinho. Livre e dentro da área, o atacante cruzeirense perdeu um gol incrível, que quase silenciou o Beira-Rio.

Três minutos depois, a Raposa quase deu um bote fatal no Colorado. Marcus Vinicius fez um cruzamento da direita para Ábila, que completou o lance com um chute colocado. A bola passou triscando a trave esquerda de Danilo e provocou calafrios no Inter. Depois desses lances, o time gaúcho conseguiu segurar o adversário e proteger o resultado até o final.

Brasileirão 2016 – 37ª Rodada

Inter 1

Danilo; William, Paulão, Ernando, Geferson (Vitinho); Anselmo, Dourado (Valdívia), Anderson, Alex, Seijas e Nico López. Técnico: Lisca.

Cruzeiro 0

Rafael; Ezequiel, Manoel, Léo e Bryan; Romero, Ariel Cabral e Robinho; Alisson, William (Marcus Vinicius) e Rafael Sobis. Técnico: Mano Menezes.

Gols: Valdívia, aos 30/2º;

Cartões Amarelos: Bryan (C); Seijas (I); Ariel (I)

Árbitro: Marcelo de Souza (SP)

Local: estádio Beira-Rio.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Passo do Sobrado, também no Vale do Rio Pardo, foi outra cidade com registro de destelhamento de casas.

Outra pessoa morreu de overdose, antes do desabamento da estrutura.

Time colorado joga pelo empate fora de casa nesta primeira fase.

Uma terceira vítima foi encaminhada ao hospital e não corre risco de morte.