Giro do Vale / Destaque / Educação / Estado

Em assembleia geral, professores estaduais decidem entrar em greve

Paralisação das atividades começa no dia 13 de dezembro.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Os professores estaduais gaúchos decidiram, nesta quinta-feira, dia 8, entrar em greve. A paralisação das atividades começa no dia 13, data em que está programada uma mobilização de diversas categorias estaduais, e segue até, pelo menos, a votação do pacote de medidas para tentar conter a crise financeira encaminhado pelo governador José Ivo Sartori à Assembleia Legislativa.

A decisão por maioria foi tomada em assembleia geral do Cpers, que ocorreu em frente ao Palácio Piratini, em Porto Alegre. O espaço foi escolhido porque o tradicional local de assembleia dos professores, o Gigantinho, já estava reservado.

Representantes dos 42 núcleos regionais estiveram representados. Entre os itens mais contestados do pacote estão a extinção da licença-prêmio e o término da cedência remunerada de servidores para sindicatos. Além disso, os professores defendem a garantia do pagamento em dia do 13º salário e o fim do parcelamento salarial mensal.

“Ele (Sartori) quer que o trabalhador baixe a cabeça no primeiro grito do patrão”, disse a presidente do Cpers, Helenir Aguiar Schürer, em cima do caminhão de som, sobre as medidas encaminhadas pelo governador.

 

O ano letivo da maioria das escolas terminaria no fim de janeiro de 2017, em razão da greve de 54 dias ocorrida entre maio e julho deste ano. A paralisação da metade do ano foi motivada pelo parcelamento dos salários.

 

Rádio Gaúcha

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Três indivíduos ocupando um carro escuro realizaram o assalto.

Vítima foi atingida por um disparo de arma de fogo no abdômen.

O Instituto Geral de Perícias (IGP) foi acionada para fazer os levantamentos.