Giro do Vale / Estado / Geral

Liminares que impedem demissões surpreendem o Piratini

Governo está sobressaltado com os valores a serem desembolsados em indenizações.

Foto: Luiz Chaves / Palácio Piratini / Divulgação

Foto: Luiz Chaves / Palácio Piratini / Divulgação

O governo, que foi surpreendido com a série de liminares impedindo as demissões de servidores das nove fundações cuja extinção foi aprovada na Assembleia Legislativa no final de ano, está ainda mais sobressaltado com os valores a serem desembolsados. No total, segundo cálculos informais da Fazenda, serão pagos alguns milhões a título de indenização.

Na noite dessa quinta, a Justiça do Trabalho determinou que cinco fundações do Rio Grande do Sul se abstenham de despedir empregados sem prévia negociação coletiva com o sindicato das categorias. A decisão liminar, assinada pela juíza Valdete Souto Severo, titular da 4ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, foi publicada em ações ajuizadas pelo Sindicato dos Empregados em Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisa e de Fundações Estaduais do Rio Grande do Sul. “Trata-se de norma internacional que versa sobre direitos humanos”, justifica.

A determinação afeta a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), Fundação Zoobotânica, Fundação de Economia e Estatística (FEE), Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec) e Fundação de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan).

 

Correio do Povo

Comentários

  1. Adel Heidern disse:

    hahaha, isso que da dar tanto poder a sindicatos e criar leis trabalhistas que só beneficiam uma parte.

Publicidade

Últimas Notícias

Vinte e dois anos depois, o clube gaúcho tem nova chance de reconquistar o planeta.

Indivíduo acabou sendo liberado por falta de vagas no presídio.

Dois foram enquadrados por furto e um por receptação.

O sinistro ocorreu na vegetação nas imediações da alça de acesso ao Porto de Estrela, no sentido interior – capital.