Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Grêmio controla o jogo e estreia com vitória sobre o Ypiranga

Tricolor aplicou 2 a 0 em partida tranquila na Arena.

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

O Grêmio não mostrou um futebol exuberante, mas foi competente para estrear em 2017 com vitória sobre o Ypiranga. O Tricolor controlou a maior parte da partida, levou alguns sustos, mas só quando estava à frente no placar, e confirmou o 2 a 0 para a Arena fazer a festa nesta quinta-feira.

Com o resultado, o Tricolor é vice-líder da fase inicial do Gauchão, com três pontos e saldo dois. O Ypiranga é o penúltimo pelo saldo negativo. O próximo desafio tricolor no Gauchão será o Caxias, no próximo domingo no estádio Centenário.

Pressão até abrir o placar

Claramente em ritmo de começo de temporada, o Grêmio controlou a etapa inicial, mas demorou a criar chances de gol. O Ypiranga optou por só se defender a acabou castigado antes da virada para a segunda etapa. A primeira oportunidade real gremista veio aos 18 minutos. Pedro Rocha lançou Luan na esquerda e o atacante chutou cruzado da entrada da área. A bola tinha endereço certo, mas foi desviada pela zaga.

No minuto seguinte, Ramiro recebeu na direita e disparou um chutaço. Bateu de três dedos e, com muito efeito, a bola foi no canto direito. Carlão voou para espalmar. O goleiro da equipe de Erechim foi o grande nome da etapa, por sinal. Aos 22, ele voltou a salvar o Ypiranga. Douglas cruzou para Geromel cabecear livre na área. O zagueiro desviou no canto esquerdo, mas parou nas mãos do goleiro, em grande defesa. E teve mais Carlão aos 32 minutos: Douglas cruzou rasteiro e Tairone quase fez, mas o arqueiro buscou no reflexo.

Mas a boa atuação não foi suficiente diante da pressão gremista. Dois minutos depois, Luan cobrou escanteio no primeiro pau e Henrique, pressionado por Geromel, desviou contra a própria meta, anotando o 1 a 0 sem chances para Carlão. Depois do gol, entretanto, o Tricolor recuou demais e deixou os visitantes criarem. Aos 36 minutos, o travessão salvou a meta gremista, após um belo chute de Maicon, já dentro da área. Antes da virada do primeiro tempo, Marcelo Grohe fez grande defesa para manter o a 1 a 0. Michel cabeceou a três passos do gol, a bola quicou no chão, mas o goleiro saltou rente à travei direita para espalmar.

O Ypiranga tomou a iniciativa na arrancada do segundo tempo e deu algum trabalho para a zaga gremista. Logo aos 11 minutos, Marcelo Grohe teve de trabalhar. Michel aparou cruzamento de Vinícius e o goleiro gremista caiu bem para defender firme. A equipe visitante avançou sobre o campo gremista e aos 19 voltou a levar perigo. Diego Torres cobrou falta no segundo pau e Grohe desviou esquisito. Com o gol aberto, Maicon surgiu para afastar.

Novo ânimo com Fernandinho

Renato percebeu o momento de queda da equipe e fez trocas. Fernandinho entrou no lugar de Leonardo, com Ramiro voltando à lateral para o atacante se posicionar na ponta direita. E funcionou quase imediatamente. Aos 21 minutos, Fernandinho fez excelente tabela com Pedro Rocha, driblou dois marcadores e chutou no canto direito para um golaço e o 2 a 0.

O Grêmio foi para cima após o gol e quase ampliou. Aos 23, Geromel lançou Luan na área. O atacante tentou bater colocado no ângulo direito, mas mandou por cima do gol. Bolaños entrou no lugar de Douglas, que recebeu enorme festa da torcida, e aos 30 iniciou boa jogada com Ramiro. O volante cruzou na marca do pênalti e Luan bateu de voleio. Seria um gol de placa, mas rebateu na zaga do Ypiranga.

As pernas começaram a pesar e o ritmo caiu bastante no terço final de partida. Nem Grêmio, nem Ypiranga criaram chances ofensivas e a partida terminou com o 2 a 0 para garantir a festa de abertura dos trabalhos na Arena.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Foto: Juliano Beppler da Silva / Giro do Vale

Temperatura segue em elevação pelo Estado e pode chegar a 35°C em Santa Rosa

Foto: Divulgação

Lance mínimo para adquirir 70% da estrutura é de R$ 45 milhões

Foto: Marcos Oliveira / Agência Senado / Divulgação

Por 44 votos a 26, senadores derrubaram decisão do STF