Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter faz o dever de casa, vence e está na segunda fase da Copa do Brasil

Colorado derrotou o Princesa de Solimões por 2 a 0 e agora pega o Oeste no torneio.

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Não foi a estreia imaginada, mas foi efetiva. Em Cascavel, no Paraná, o Inter derrotou o Princesa do Solimões, do Amazonas, por 2 a 0, nesta quarta-feira, e está na segunda fase da Copa do Brasil. Os gols só saíram na etapa final, com Valdívia e Brenner – em ambos, D’Alessandro fez o passe.

O Inter volta a campo no domingo, quando enfrenta o Passo Fundo, fora de casa, tentando a primeira vitória no Gauchão. Pela Copa do Brasil, o Inter enfrentará o Oeste na segunda fase.

Muita transpiração (e cruzamentos errados)

O Inter partiu para cima do Princesa de Solimões desde o primeiro minuto. Porém, o time de Antônio Carlos Zago mostrou muito mais transpiração do que inspiração diante de uma equipe muito mais preocupada em defender-se. Logo com um minuto, jogada de Carlinhos forçou um cartão amarelo para o zagueiro Cristiano e o primeiro dos 13 cruzamentos que os colorados fariam nos 45 minutos seguintes – a maioria sem o destino correto.

Franco atirador, o Princesa não se limitou a apenas defender e mostrou-se um tanto perigoso no campo ofensivo, tanto que criou a primeira conclusão certa da partida, com Weverton, aos 5 minutos. A bola foi nas mãos de Danilo Fernandes, que segurou firme sem qualquer problema. O Inter seguiu incisivo, mas pecando na frente, como aos 10 e aos 27, em chutes de Alemão e Carlinhos, respectivamente, que fizeram a bola passar perto, mas para fora.

Pouco depois dos 30, a arbitragem apareceu: primeiro ao anular um gol de Paulão, alegando que a bola no cruzamento, em escanteio cobrado por Diego, saiu. Logo em seguida foi a vez do Princesa reclamar, pedindo pênalti em lance que Marinelson caiu após dividida com Carlos. O juiz mandou seguir.

Os colorados voltaram a montar uma blitz nos minutos finais. Em jogada de velocidade, Diego chutou para fora aos 36, mas a melhor chance foi outra vez com Paulão, que fez a bola tirar tinta da trave, após cabecear em outra cobrança de escanteio, aos 41. Dois minutos depois, Rasci se atrapalhou na hora de sair da meta e Carlos teve a oportunidade, mas se atrapalhou sozinho e o placar seguiu fechado.

Gols depois do susto

Zago apostou em Valdívia no lugar de Diego para o segundo tempo, mas apesar de o Inter se manter praticamente os dois primeiros minutos no campo adversário, foi o Princesa que assustou nos primeiros movimentos do segundo tempo. Aos 7, depois de a defesa colorada não conseguir afastar, Toró fez fila área adentro pela esquerda e cruzou. Uendel e Danilo se atrapalharam e o crime quase foi feito.

Diante de um rival mais disposto a atacar e marcando firme, o Inter voltou a controlar as ações a seguir, mas Valdívia desperdiçou quase duas chances consecutivas, ao mandar por cima. Aos 10, Dourado cabeceou para fora na pequena área. Gol que é bom, só cinco minutos depois. Em belo passe de D’Alessandro da direita, Valdívia dominou entre dois marcadores e quase caindo conseguiu o chute que finalmente venceu Rasci e foi no alvo: 1 a 0.

O jogo perdeu dramaticidade após o gol, com o Inter no ataque e o Princesa, desanimado. As chances coloradas, ainda que não claras, foram acumulando. O ataque pecava ora pela mira errada, ora excesso de passes, o que facilitava as coisas para a defesa, como aos 32, quando Alemão recebeu livre no bico da pequena área, mas rolou para o meio ao invés de chutar – e a zaga conseguiu jogar para escanteio.

Coube a Brenner mudar o panorama. Substituindo Carlos, em menos de dez minutos em campo ele mostrou que tem estrela: após um cruzamento muito forte da direita, a bola sobrou para D’Alessandro na esquerda. O gringo mandou no peito de Brenner, que dominou e chutou forte para ampliar. Daí até o fim, o Inter empilhou mais chances, mas viu o goleiro Rasci ser efetivo, defendendo três chances seguidas e contando com a sorte, ao ver a cabeçada de Brenner raspar a trave e a falta cobrada por D’Ale carimbar o travessão no último lance.

Copa do Brasil – 1ª fase

Princesa do Solimões 0

Rasci; Clemilton (Randerson), Pastor, Cristiano e Gelvane; Rafael (Pelezinho), Toró, Michell e Weverton; Leozinho e Marinelson.

Inter 2

Danilo Fernandes; Alemão, Klaus (Ernando), Paulão e Uendel; Rodrigo Dourado, Charles, Diego (Valdívia), Carlinhos e D’Alessandro; Carlos (Brenner). Técnico: Antônio Carlos Zago

Gols: Valdívia (15/2) e Brener (35/2)

Cartões amarelos: Cristiano, Pastor, Marinelson; Klaus, Carlinhos

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior

Local: Estádio Regional de Casvavel

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Programação inicia pela manhã, e contará com jogos ao longo do dia, e almoço na casa do Rudibar.

Somente com jogadores da cidade, equipe vai para sua primeira experiência na competição regional.

Droga estava escondida em compartimentos ocultos dentro de um veículo Hyundai I30.

Terceira etapa da competição de corrida e caminhada acontece no domingo, dia 22.