Giro do Vale / Lajeado / Polícia

Ladrões arrombam asilo em Lajeado e furtam talões de cheques e dinheiro

Coordenação da Vovolar Lajeado acredita que assaltantes conheciam o prédio.

A Vovolar Lajeado foi arrombada durante o último fim de semana. Foram levados três talões de cheques em branco, além de uma quantia em dinheiro entre R$ 500 e R$ 1 mil. O dinheiro levado seria usado na manutenção da entidade, que fica na rua João Pessoa, no Bairro Hidráulica. Fica o alerta para que não sejam aceitos cheques em nome da Sociedade Lajeadense de Acolhimento aos Idosos e da Sociedade Lajeadense de Amparo ao Idoso Carente.

O furto foi percebido na manhã da segunda-feira, dia 6. A sala, destinada à assistência social, não é utilizada com frequência. Por isso, não era aberta desde a sexta-feira, dia 4. Câmeras de vigilância fazem o monitoramento do asilo. No entanto, elas não conseguiram registrar a ocorrência. O cômodo está situado no lado direito do imóvel, que não tem monitoramento.

Como a sala permanece chaveada, a coordenadora da Vovolar, Glaci Guzzon Garcia, acredita que os ladrões conheciam o prédio. “Pra fazer o estrago que fizeram, arrebentando a gaveta onde estava a pasta com os cheques e o dinheiro, é porque sabiam. Ou receberam orientações”, explica. Os itens levados estavam num armário, que também fica trancado.

Na avaliação da coordenadora, os ladrões ingressaram na sala através de uma janela. O sistema de saneamento da Vovolar está em revisão, há cerca de duas semana. Por conta da obra, o muro foi destruído e o portão retirado. No fim de semana a estrutura foi realocada, porém um buraco foi deixado pelos operários. Glaci acredita que os ladrões tenham aproveitado o momento para realizar o furto.

As 16 idosas atendidas pela casa não sabem do que ocorreu. Segundo a coordenadora “isso vai deixá-las preocupadas e assustadas”.

A direção da Vovolar pediu aos trabalhadores que agilizem o término da obra, para que tenham mais segurança. Informações podem ser repassadas à Vovolar, pelo telefone (51) 3710 2400, à Brigada Militar (BM), pelo 190, ou à Polícia Civil, pelo número 197.

 

Grupo Independente

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Passo do Sobrado, também no Vale do Rio Pardo, foi outra cidade com registro de destelhamento de casas.

Outra pessoa morreu de overdose, antes do desabamento da estrutura.

Time colorado joga pelo empate fora de casa nesta primeira fase.

Uma terceira vítima foi encaminhada ao hospital e não corre risco de morte.