Giro do Vale / Bom Retiro do Sul / Saúde

Bom Retiro do Sul tem Programa de Controle ao Tabagismo

O programa inclui acompanhamento de profissionais e uso de medicamentos para abandonar o fumo.

Na foto, a paciente Alminda (e), a enfermeira Ana Paula, pacientes Ana e José Elmar e a coordenadora da ESF Diomara Padilha (d). (Foto: Lautenir Azevedo Junior / Divulgação)

Na foto, a paciente Alminda (e), a enfermeira Ana Paula, pacientes Ana e José Elmar e a coordenadora da ESF Diomara Padilha (d). (Foto: Lautenir Azevedo Junior / Divulgação)

Acordar pela manhã, escovar os dentes e sentar em frente à porta de casa era rotina da bom-retirense Ana Soares (56). Ana fumava desde os 15 anos, somando 40 anos de vício ininterruptos. Com um problema de saúde familiar, ela fez uma promessa: largar o cigarro. Isso ocorreu em novembro de 2016. De lá para cá, alguns foram os lapsos (quando o viciado fuma um cigarro um dia, fica outros sem fumar, fuma de novo…), mas, desde janeiro, Ana mudou a rotina de todas as manhãs, decidindo abandonar o vício.

Com a decisão tomada, Ana passou a fazer do Programa de Controle ao Tabagismo da ESF, no Bairro São Francisco. O Programa auxilia com acompanhamento de enfermeira, médico, psicóloga e nutricionista, além dos medicamentos, para que o viciado abandone o cigarro. Ana Paula Delwing, enfermeira responsável pelo grupo, conta que alguns foram casos em que o acompanhamento fez com que o bom-retirense largasse, definitivamente, o consumo do cigarro.

Para aqueles que participam de todos os encontros do grupo, o Governo Federal fornece os remédios e os adesivos usados no tratamento gratuitamente. Ana conta que os remédios dão uma certa segurança a ela, pois, mesmo estando quase três meses sem colocar um cigarro na boca, não se sente preparada para deixar o uso do medicamento e encarar a abstinência sozinha.

Os encontros em grupo auxiliam os bom-retirenses, pois, segunda a enfermeira Ana Paula, assim eles veem que não estão sozinhos na luta diária contra o fumo. A enfermeira conta ainda que quem está largando o cigarro, deve evitar não fazer o uso do primeiro. “Controlando para nunca por um cigarro na boca, se consegue controlar para não por mais. Quem está deixando o vício, muitas vezes, um cigarro é fatal para que haja a recaída” conta Ana Paula.

Os grupos são formados a partir das inscrições dos bom-retirenses da área da ESF que procuram a Estrutura de Saúde da Família com o anseio de parar de fumar. Assim, se formam os grupos e inicia-se o acompanhamento. O grupo que está sendo acompanhado está em fase de manutenção, que se dá quando já deixaram o vício.

 

AI Prefeitura

Comentários

  1. Anônimo disse:

    Moro no faxinal gostaria de paticipar sou fumante e nao consigo feixar o vicio .esse programa vai ajudar muita gente

  2. Anonimo disse:

    Gostaria muito de colocar meu marido. Moramos no centro e minha prima do bairro São João.

  3. Anonimo disse:

    Ainda bem que as pessoas chegam a esta conclusão de parar com este vicio fedorento

  4. Anonimo disse:

    Quem tem o vicio de fumar não conhece os males que o cigarro traz.

  5. Anonimo disse:

    Sou a favor que o governo eleva os impostos nos cigarros e bebidas alcoólicas e destina o dinheiro para a saúde.

  6. anonimo disse:

    sou a favor que tenha um acompanhamento psicológico e de nutricionista ,eu era fumante mais de 20 anos agora faz 10 anos que parei,tem que ter também muita força de vontade,não precisei de acompanhamento.mas sofri muito.

Publicidade

Últimas Notícias

Três pessoas teriam sofrido ferimentos, mas sem gravidade.

Bando fez cordão humano com vítimas.

Alunas aprendem noções iniciais de informática, manuseio do mouse e teclado, editor de textos, internet e e-mail.

O recurso foi destinado pelo Deputado Federal Covatti Filho (PP) por solicitação da executiva municipal do partido.