Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter vence Cruzeiro por 3 a 1 e abre vantagem nas quartas de final

Valdívia garantiu o placar com um golaço que reduziu a pressão para o jogo de volta.

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

O Inter dominou grande parte da partida, venceu o Cruzeiro por 3 a 1, no Beira-Rio, mas chegou a sofrer o susto do saldo qualificado. A equipe de Gravataí conseguiu descontar para 2 a 1, mas Valdívia entrou para garantir a vantagem com um golaço de falta. No próximo domingo, às 16h, no Vieirão, o Colorado pode até perder por 1 a 0 que estará na semifinal do Gauchão.

O Cruzeiro pressionou muito nos primeiros dez minutos, mas produzindo apenas uma chance de gol. Aí, foi a vez do Colorado tomar conta da posse de bola e começar a inclinar a balança até marcar seu gol.

Aos quatro minutos, contudo, um susto para Marcelo Lomba. John Lennon levantou na área, Cuesta tirou na marca do pênalti, mas Lucão aparou o rebote de primeira. O goleirão ficou olhando, mas a bola foi por cima.

A primeira grande chance do Inter veio aos 19 minutos. William cruzou na área e Nico Lopez fez um leve desvio. A bola sobrou para Brenner, que rolou para trás com D’Alessandro. O capitão disparou um chutaço da meia-lua e a bola passou tirando tinta do poste esquerdo.

Gol e festa para o Beira-Rio

Frustração rápida para a torcida, mas que em seguida fez festa no aniversário do Beira-Rio. Carlinhos tabelou com D’Alessandro e cruzou com qualidade no primeiro pau. A marcação chegou atrasada e Brenner fulminou de cabeça no canto esquerdo. Doze gols em 12 jogos e o 1 a 0 para o Inter.

O Cruzeiro esboçou uma reação tímida, mas não foi além de arriscar em bola parada. Aos 30, Lucas Martins cobrou forte para a área, Lucão tentou o desvio de letra, mas mandou para fora.

Foi o Inter que quase ampliou antes do intervalo. Uendell iniciou jogada com Nico, que tocou para D’Ale. O argentino fez grande lançamento de primeira e Uendell invadiu a área. O lateral chutou colocado, no canto esquerdo, mas Deivity estava atento para defender.

A arrancada do segundo tempo teve o Inter na pressão, em busca do segundo gol. D’Alessandro iniciou jogada aos três minutos, que Dão tirou para escanteio. O argentino repetiu a dos aos sete, cruzando bola rasante que Deivity salvou antes que Brenner chegasse para conferir.

O Cruzeiro ensaiou o empate aos nove minutos, em bela jogada de Tiago Alagoano. O atacante entortou o zagueiro Cuesta, enquadrou o corpo e chutou forte, mas sobre o gol.

Brenner empilha mais um

Depois disso, ambos os times baixaram o ritmo até os 20 minutos, quando o Colorado voltou a apertar. Aos 27, ganhou escanteio e D’Ale só não marcou olímpico pois Deivity tirou de soco, muito atento. No lance seguinte, William chuverou na área, Cuesta saltou de peixinho e cabeceou no canto direito, a bola saiu caprichosamente ao lado do poste.

Mas o gol veio a seguir, dos pés do artilheiro da temporada, com contribuição essencial de William. O lateral acreditou em lance difícil na linha de fundo. De carrinho, ganhou na linha de fundo, levantou no puro reflexo e serviu Brenner. Na cara do gol, o centroavante fez aquilo que sabe, 2 a 0 com um chute indefensável.

Cruzeiro reage, mas Valdívia salva

Só que o Cruzeiro não se entregou. Aos 34, William teve que correr para salvar, depois de Tiago Alagoano driblar Leo Ortiz. Chegou a chutar, mas o lateral surgiu e desviou para escanteio. Só que, aos 39, uma bola parada complicou a vida do Inter. John Lennon levantou no primeiro pau, a zaga falhou e Dão subiu sozinho para mandar de cabeça no ângulo direito. Confirmou o 2 a 1 que mantinha tudo aberto nas quartas de final.

No apagar das luzes, porém, Valdívia apareceu para garantir a vantagem. O atacante entrou no lugar de Nico López e definiu o 3 a 1 com um golaço. Cobrou uma falta da intermediária, à esquerda. O goleiro não acreditou na cobrança direta e o chute veio com violência. Entrou no canto esquerdo, rente ao poste, para explodir a festa no Beira-Rio.

Gauchão – Quartas de final

Inter 3

Marcelo Lomba; William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Carlinhos (Anselmo); Rodrigo Dourado, Edenilson, D’Alessandro e Uendel; Nico López (Valdívia) e Brenner (Roberson). Técnico: Antonio Carlos Zago.

Cruzeiro 1

Deivity; John Lennon, Dão, Vladimir e Otávio; Ben-Hur, Lucas Martin, Ronaldo e William Kozlowski; Alagoano e Lucão (Reinaldo). Técnico: Ben Hur Pereira.

Gols: Brenner (21min/1ºT e 31min/2ºT) e Valdívia (47min/2ºT), para o Inter; Dão (39min/2ºT), para o Cruzeiro.

Cartões amarelos: Ben-Hur, John Lennon (C); Víctor Cuesta, Brenner (I).

Arbitragem: Daniel Bins, auxiliado por Elio Nepomuceno e Maurício Penna.

Público: 14.197

Renda: R$ 486.932,50

Local: Beira-Rio.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Vinte e dois anos depois, o clube gaúcho tem nova chance de reconquistar o planeta.

Indivíduo acabou sendo liberado por falta de vagas no presídio.

Dois foram enquadrados por furto e um por receptação.

O sinistro ocorreu na vegetação nas imediações da alça de acesso ao Porto de Estrela, no sentido interior – capital.