Giro do Vale / Destaque / País / Política

Temer faz reunião para fechar texto de reforma da Previdência

Governo concordou com flexibilizações em cinco pontos do texto.

Foto: Marcos Corrêa / PR / Divulgação

Foto: Marcos Corrêa / PR / Divulgação

Às vésperas da apresentação do relatório da reforma da Previdência, o presidente Michel Temer recebeu no domingo à noite, no Palácio da Alvorada, ministros, técnicos do governo e líderes da base aliada para discutir as mudanças estudadas pelo relator, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA). O governo já concordou com flexibilizações em cinco pontos da reforma, mas a equipe econômica garante que a “espinha dorsal” da proposta será mantida.

Ao longo do feriado de Páscoa, técnicos se debruçaram sobre o texto proposto pelo relator para acertar detalhes e calcular os impactos sobre a economia que havia sido estimada inicialmente. Desde o início da semana, técnicos e ministros do governo Temer vinham se reunindo diariamente para discutir as mudanças nos pontos anunciados: regra de transição, aposentadoria rural, Benefício de Prestação Continuada (BPC), pensões e aposentadorias especiais de professores e policiais.

Ao chegar à reunião no Alvorada, o presidente da comissão especial da reforma na Câmara, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), afirmou que já há uma série de “conceitos estabelecidos”, mas ainda restam dúvidas sobre pontos específicos. “Só saberemos isso no relatório”, disse.

A leitura do parecer do relator na comissão especial está prevista para a terça-feira, mas a votação do texto no colegiado deve ocorrer apenas na semana seguinte, já que os deputados devem pedir mais tempo para analisar o relatório. Marun negou que a divulgação da lista de políticos alvos de inquérito após a delação da Odebrecht vá afetar a votação e disse que a determinação é “manter a velocidade” que já vinha sendo adotada nos trabalhos da comissão.

Antes da apresentação do texto na terça, Temer deve oferecer um café da manhã para que os líderes da base conheçam o relatório. A expectativa é que o trabalho dos técnicos continue hoje para fechar o texto a tempo. Como informou o Estadão, Temer admite até cortar cargos e retirar ministérios de partidos que se mostrarem intransigentes no apoio da reforma. O Planalto está mapeando votos e checando resistências.

Placar

Pelo Placar da Previdência, elaborado pelo Grupo Estado, 275 declararam votos contrários à reforma enquanto 101 se mostraram favoráveis, desde que haja mudanças no texto.

Presentes

Além de Oliveira Maia e Marun, a reunião contou com a presença do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, do secretário de Previdência, Marcelo Caetano, do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, do ministro da Secretaria-Geral da presidência, Moreira Franco, do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), o líder do governo no Congresso, deputado André Moura (PSC-SE) e do líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Mulher se dizendo advogada também tentou angariar dados da vítima

Apesar do forte calor, não se descarta chuva isolada na Metade Norte

Medida encurta em 15 dias período com o sol até mais tarde

Colisão entre um caminhão caçamba e uma motocicleta ocorreu em frente ao Country Clube, no Bairro Olarias.