Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter perde para o Palmeiras por 1 a 0

Colorado chega a equilibrar a partida, mas esbarra em Prass e precisa vencer em Porto Alegre.

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Não foi um bom resultado, mas o Inter deixou o Allianz Parque vivo na Copa do Brasil, mesmo após ser derrotado por 1 a 0, nesta quarta-feira, dia 17, no Allianz Parque, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Dominado em muitos momentos, os colorados souberam suportar a pressão, contaram com um pouco de sorte na defesa e só não arrancaram o empate devido ao goleiro Fernando Prass, que operou grande defesa já no fim da partida.

As duas equipes voltam a se enfrentar em 31 de maio, no Beira-Rio, quando o Inter precisará vencer por dois gols de diferença para garantir a classificação. Qualquer empate classifica o Palmeiras. Antes disso, o Inter volta a campo no sábado, quando recebe o ABC, pela segunda rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Palmeiras domina, mas placar é aberto em gol contra

Com muitas trocas de passe, o Palmeiras tentou envolver o Inter nos minutos iniciais do confronto, em São Paulo. E conseguiu, de certa forma. Aos 10, o time de Cuca tinha 70% de posse de bola. Mesmo assim, a equipe paulista não chegou a levar grande perigo à meta defendida por Daniel.

Suportando a pressão, o Inter mostrou que podia levar perigo aos 12. Em escanteio cobrado por D’Alessandro Borja se atrapalhou e desviou contra o próprio gol. Para a sorte do colombiano, a bola bateu na trave. No rebote, Marcelo Cirino chutou firme, mas aí Borja se redimiu e salvou quase em cima da linha. Na sequência, em novo levantamento, Cirino desviou e fez o goleiro do Palmeiras operar boa defesa.

Os palmeirenses responderam na hora. Mas Guerra errou o tempo de bola e não conseguiu completar o belo voleio que tentou para a sorte colorada. Mais tarde, Dourado e William fizeram boa tabela na ponta direita. O lateral cruzou na medida para Marcelo Cirino, que cabeceou com força, porém para fora.

Aos 30, Guerra teve outra chance. Ele recebeu de Borja quase na meia-lua, deixou Cuesta no chão e tentou o ângulo. Errou o alvo por alguns centímetros. Mas dois minutos depois o Palmeiras chegou lá: Felipe Melo aproveitou o erro de passe no meio campo, lançou William na ponta direita. Ele cruzou à meia altura e Léo Ortiz, tentando evitar que a bola chegasse a Borja, acabou tocando contra o próprio gol.

O segundo gol só não saiu aos 40, porque Borja perdeu uma chance incrível. Em novo lançamento, ele recebeu entre os zagueiros colorados, driblou até Daniel, mas, quase sem ângulo, mandou para fora.

Inter leva pressão, cresce no fim, mas para em Prass

Sem alterações nos dois times, o Inter voltou para o segundo tempo abusando da ligação direta. Melhor para o Palmeiras, que, volta e meia, estava levando perigo à defesa colorada, mas ora o cruzamento era errado, ora a finalização não era grande coisa. Numa boa chance, aos 14, William chutou da entrada da área, mas Daniel segurou firme sem maiores problemas.

A pressão aumentou a partir dos 20, quando houve uma verdadeira blitz em verde e branco na defesa colorada. Aos 22, Borja dominou na entrada da área e seu chute só não foi em direção ao gol graças a boa intervenção de Léo Ortiz. Pouco depois, Mina teve oportunidade de dominar na área, mas demorou e perdeu a chance. Aos 25, Daniel brilhou. Depois de escanteio a bola sobrou William, que encheu o pé e o jovem goleiro foi no alto buscar.

Depois do susto, o Inter acordou. Quase que numa resposta, Marcelo Cirino recebeu de costas para o gol na marca do pênalti, mas chutou mascado e para fácil defesa de Fernando Prass. Se esta foi fácil, a que o veterano operou aos 32 foi quase um milagre. D’Alessandro levantou da intermediária e Rodrigo Dourado, de peixinho na pequen área, completou para os 30 mil torcedores aplaudirem o goleiro pela defesa.

Nos minutos finais, o Inter tentou – ainda que de forma um pouco desorganizada – um abafa, mas esbarrou no ferrolho palmeirense. E, numa dessas, Dudu escapou com o campo livre à sua frente. Da intermediária defensiva, ele chegou à área colorada e só não marcou graças a boa defesa de Daniel, que garantiu a desvantagem mínima – e a sensação que é possível virar no Beira-Rio.

Copa do Brasil – oitavas de final

Palmeiras 1

Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo, Tchê Tchê e Guerra (Erik); Willian (Fabiano), Dudu e Borja (Roger Guedes). Técnico: Cuca

Inter 0

Daniel; William, Leo Ortiz, Victor Cuesta e Uendel (Iago); Rodrigo Dourado, Fabinho (Roberson), Felipe Gutierrez e D’Alessandro; Nico López (Brenner) e Marcelo Cirino. Técnico: Antônio Carlos Zago

Gol: Léo Ortiz, contra (32/1)

Cartões amarelos: Gutierrez, Rodrigo Dourado

Arbitragem: Sandro Meira Ricci, auxiliado por Kleber Lucio Gil e Neuza Ines Back (Trio de SC)

Local: Allianz Parque

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Foto: Divulgação

A vítima foi socorrida pelo Samu e encaminhada ao hospital de Soledade, com lesões graves.

Foto: Divulgação

O assaltante tentou fugir, mas foi preso pelos agentes da PRF.

Foto: Divulgação

A ação tem relação com as investigações de dois recentes crimes, de assalto a residência e apreensão de cinco caminhonetes roubadas.

Foto: Divulgação / Brigada Militar

Flagrante ocorreu após denúncia de perturbação do sossego público no Bairro Alto da Bronze.