Giro do Vale / Destaque / Geral / País

“Nunca houve intenção de comprar esse triplex”, diz Lula a Sergio Moro

Ex-presidente prestou depoimento por quase 5 horas nesta quarta-feira, dia 10.

Foto: Reproduação

Foto: Reproduação

Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, nesta quarta-feira, dia 10, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a negar que o apartamento triplex localizado no Guarujá, litoral paulista, seja de sua propriedade.

“Nunca houve a intenção de comprar esse triplex (…) Eu não solicitei, não recebi, não paguei nenhum triplex””, afirmou o petista na sede da Justiça Federal do Paraná.

O depoimento do ex-presidente durou quase cinco horas. Lula respondeu a perguntas de Moro, da assistência de acusação, de procuradores do Ministério Público Federal e fez as alegações finais.

O ex-presidente é acusado de ter recebido propina de R$ 3,7 milhões da empreiteira OAS por meio das reformas do apartamento no Guarujá. Em troca, a empresa seria favorecida em contratos.

Lula disse que o interesse em adquirir uma cota no empreendimento foi uma iniciativa de sua mulher, Marisa Letícia, falecida em fevereiro. “Simplesmente, minha mulher resolveu comprar uma cota da cooperativa Bancoop”, disse o petista a Moro.

O depoimento começou por volta das 14h15. Manifestantes favoráveis e políticos aliados acompanharam Lula na capital paranaense – entre eles, estava a ex-presidente Dilma Rousseff.

Segurança

A audiência ocorreu sob forte esquema de segurança na área externa do prédio. Cerca de 3 mil profissionais de segurança pública das esferas federal, estadual e municipal foram mobilizados. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, desse total, cerca de 1,7 mil são policiais militares que atuam em Curitiba.

Durante todo o dia, centenas de policiais militares fizeram um bloqueio em um perímetro de 150 metros ao redor do prédio da Justiça Federal. Agentes da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal cuidaram do isolamento do próprio prédio. Os profissionais também acompanharam os atos a favor e contrários a Lula e fizeram a escolta do carro do ex-presidente.

Manifestantes contra e a favor de Lula realizaram atos em pontos diferentes da capital paranaense. De acordo com o governo estadual, cerca de 6 mil manifestantes que apoiam Lula foram para Curitiba para acompanhar o interrogatório.  Ao todo, foram 128 ônibus vindos de vários estados do país. Grupos contrários também foram para a cidade, mas a Polícia Militar informou que não recebeu notificações de ônibus fretados.

 

Rádio Gaúcha

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ele foi detido por uma guarnição da Brigada Militar (BM) na Estação Rodoviária, no Florestal, onde aguardava um ônibus.

Condutor do veículo que atropelou a vítima, deixou o local sem prestar socorro.

Tempo fica instável, mas sol aparece com nuvens em várias cidades.

Com decisão, ex-presidente seguirá preso para cumprir condenação no caso do triplex.