Giro do Vale / Geral / País

Pardais de rodovias federais serão desligados por tempo indeterminado

TCU mandou suspender licitação para substituição dos controladores de velocidade.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Os controladores de velocidade das rodovias federais deverão ser desligados por tempo indeterminado. O atual contrato vence no mês que vem, e a licitação que está sendo realizada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) foi suspensa nessa segunda-feira, dia 29, por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU).

O ministro Bruno Dantas determinou que a autarquia suspenda a concorrência até que o pleno do TCU analise o mérito da ação, que foi proposta pela empresa Splice Indústria, Comércio e Serviços Ltda. A decisão foi publicada no mesmo dia que as propostas das empresas interessas seriam recebidas.

Segundo relatório do ministro, há deficiências na licitação. A própria  empresa contratada deverá realizar a elaboração de estudos técnicos para  identificar a necessidade de implantação de equipamentos de controle de  velocidade, a partir de dados de acidentes fornecidos pelo Dnit. Dessa forma, a vencedora poderia colocar equipamentos desnecessários já que recebe por controlador instalado. Além disso, o ministro ressalta que o Dnit publicou duas erratas que alteraram o edital e o prazo para entrega das propostas não foi alterado.

O edital prevê que o vencedor da disputa irá instalar pardais que vão monitorar 8 mil faixas de tráfego em todo o Brasil. O contrato tem duração de cinco anos. O custo máximo que será pago pelo Dnit corresponde a R$ 2,28 bilhões (R$ 2.283.764.595,36). Para o Rio Grande do Sul o monitoramento deverá ocorrer em 506 faixas de tráfego ao custo de R$ 164,7 milhões (R$ 164.703.031,21).

A concorrência havia sido lançada em maio do ano passado, mas foi suspensa um mês depois. Segundo a autarquia, a licitação foi interrompida em virtude de várias impugnações, questionamentos e auditorias de órgãos de controle. Ela foi reaberta no começo de janeiro de 2017, mas voltou a ser embargada no mesmo mês por decisão judicial. A disputa foi reaberta em abril, mas pouco mais de um mês depois voltou a ser suspensa.

Em dezembro de 2016, um dia antes do término do contrato com a empresa Kopp Tecnologia, o Dnit prorrogou o vínculo em caráter emergência. Este documento tem validade até junho de 2017.

 

Rádio Gaúcha

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ainda há veículos furtados no município, que estão desaparecidos.

Ação policial iniciou após criminosos terem roubado uma moto nas imediações da Cervejaria Salva em Bom Retiro do Sul.

Homem é um dos sócios de outro envolvido e ambos teriam pago R$ 25 mil por ritual macabro.

Decisão foi feita após processo movido por um grupo de advogados trabalhistas.