Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Renato não descarta repetir rodízio de jogadores

Para o técnico, é precipitado, neste momento, citar quais clubes têm condições de conquistar os títulos.

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Classificado para as quartas de final da Copa do Brasil e da Libertadores e bem colocado no Brasileirão, o Grêmio já lembra o de 2016.

A comparação foi feita pelo presidente Romildo Bolzan Júnior, no vestiário, após a vitória por 2 a 0 contra o Fluminense. Embora sua manifestação não tivesse tom de euforia, o dirigente não deixou de prever novas conquistas durante a temporada se houver a manutenção do atual desempenho.

Questionado sobre a reunião que manteve no vestiário com os jogadores, no início do mês, após a eliminação no Gauchão, Bolzan assegurou que não ter cobrado melhores resultados.

Garantiu que tratou, apenas, de destacar que o mês seria decisivo. “Ou terminaria muito bem ou em crise”, disse.

Indagado sobre as qualidades do time de 2017, Bolzan viu vantagens sobre a formação que, em dezembro, sagrou-se campeã da Copa do Brasil.

— Vejo muita semelhança e até vantagem. É um time mais maduro, natural e consciente do que do ano passado. Completamente pronto e, se mantiver este ritmo, tem condições de disputar todos os títulos que está disputando. Nosso equilíbrio emocional é raramente visto em um time de futebol— destacou.

Sem citar nomes, Bolzan admitiu que existe o risco da perda de algum jogador na metade do ano. Caso isso ocorra, ele vê no próprio elenco as reposições. Mas não deixou de dizer que o Grêmio poderá ir ao mercado.
— Havendo condições de uma aquisição, iremos fazê-lo. Mas a grande virtude desse time foi a manutenção do plantel. Temos condições de enfrentar qualquer time brasileiro ou sul-americano mantendo este tipo de atuação — afirmou.

Já Renato prefere não fazer planos a longo prazo. Para o técnico, é precipitado, neste momento, citar quais clubes têm condições de conquistar os títulos. Ao comentar a decisão de preservar os titulares contra o Sport, que chegou a ser criticada por parcela da torcida, não deixou de comemorar.

— Mais uma vez, provamos que estamos certos. Imaginem se colocássemos os titulares naquele campo pesado em Recife? A torcida pode ficar tranquila que sempre tomaremos as melhores decisões para o clube— disse.

É certo que, nos próximos jogos do Brasileirão, será usada sempre força máxima. Em um futuro próximo, contudo, Renato não descarta a volta do rodízio. Uma decisão que poderá ser adotada até em jogos da Libertadores, a prioridade da temporada.

— Vai, sim. Se tiver que priorizar lá na frente, vamos fazer de novo — avisou.

Para domingo, contra o Vasco, pelo Brasileirão, na Arena, é aguardado o retorno de Edilson e Maicon. Já recuperados de lesão muscular, os dois farão teste final em coletivo marcado para esta quinta-feira. Serão dois luxuosos acréscimos a uma equipe que já está bem próxima do ideal. E que forçarão o técnico a mexer em uma estrutura de time que tem funcionado.

— É uma dor de cabeça a mais que terei — brinca Renato.

 

Zero Hora

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ainda há veículos furtados no município, que estão desaparecidos.

Ação policial iniciou após criminosos terem roubado uma moto nas imediações da Cervejaria Salva em Bom Retiro do Sul.

Homem é um dos sócios de outro envolvido e ambos teriam pago R$ 25 mil por ritual macabro.

Decisão foi feita após processo movido por um grupo de advogados trabalhistas.