Giro do Vale / Esporte / Grêmio

De virada, Grêmio derruba a Ponte e segue na caça ao Corinthians

Tricolor fez 3 a 1 com dois gols de Barrios e um de Everton.

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Foi sofrida, mas a vitória veio. O Grêmio venceu a Ponte Preta de virada por 3 a 1 na tarde deste domingo na Arena, em Porto Alegre. Rafael Thyere, contra, abriu o placar no jogo para a Macaca, mas Barrios, duas vezes, e Everton decretaram o triunfo do Tricolor.

Com o resultado, o Grêmio segue na perseguição ao Corinthians. A vitória serviu para manter a vice-liderança no Campeonato Brasileiro e diminuir a diferença para o Timão, que agora é de oito pontos. O próximo compromisso do Tricolor será contra o Vitória, em Salvador, na quarta-feira.

Ponte surpreende e sai na frente 

O Grêmio entrou campo com duas missões para cumprir diante da Ponte Preta. Além de defender a vice-liderança, o Tricolor tinha o dever de tentar diminuir a diferença para o líder Corinthians, que teve a sua escalada brecada por um empate contra o Atlético-PR. No entanto, os primeiros minutos do jogo mostraram que as tarefas não seriam fáceis.

Com uma marcação exemplar, a Ponte Preta conseguiu durante boa parte do primeiro tempo conter as principais ações do Grêmio. Tabelamentos, jogadas de infiltração e individuais se tornaram raras porque o meio-campo da Macaca amordaçou Luan, Pedro Rocha e Barrios. Como se não bastasse isso, a Macaca ainda tinha o contra-ataque veloz com Sheik e Lucca, que deu muito trabalho para Geromel e Rafael Thyere.

O primeiro bom lance do jogo ocorreu aos 19 minutos, quando Lucca resolveu experimentar de fora da área. O chute deu efeito na bola e quase entrou no canto esquerdo de Marcelo Grohe. O Grêmio só assustou a Ponte aos 23, quando Barrios apareceu livre – algo raro no jogo – e lançou Ramiro dentro da área, no lado direito. O volante chutou forte e Aranha fez boa defesa.

Embora tivesse bem menos posse de bola, a Ponte Preta foi protagonista nos desarmes e a maioria deles ocorria sempre no setor criativo do Grêmio, com um ou mais jogadores tirando a bola dos atletas tricolores. As tentativas dos donos da casa ficaram cada vez mais raras e aos 31 minutos Michel resolveu arriscar um chute de fora da área. A bola foi no canto de Aranha, mas o goleiro da Ponte conseguiu defender.

Três minutos depois, o time paulista encaixou o primeiro contra-ataque. Lucca foi lançado na direita e ganhou na velocidade de Geromel. Após chegar à linha de fundo, ele cruzou e Rafael Thyere tentou afastar, mas acabou empurrando a bola para o fundo das redes. O gol contra deixou o jogo ainda mais encardido para o Grêmio.

Já no final, aos 44, o Grêmio conseguiu chegar com perigo. Pedro Rocha driblou Nino Paraíba dentro da área e bateu cruzado. A bola passou muito perto do gol de Aranha. O primeiro tempo chegou ao fim com um Tricolor irreconhecível e sofrendo para criar lances ofensivos. A Ponte desceu para o vestiário com a sensação de dever cumprido, mas com a certeza de que a pressão só iria aumentar na etapa complementar.

Grêmio muda de atitude e vira 

E a pressão contra a Ponte Preta de fato aumentou. Logo de cara, o Grêmio volta para o segundo tempo com a entrada de Fernandinho na vaga de Arthur. Com a modificação, o Tricolor abriu mão do controle de bola no meio-campo para ser mais objetivo no ataque. O sofrimento para criar lances ofensivos, no entanto, persistia, tanto que até os 10 minutos, somente Barrios havia chutado contra o gol de Aranha.

Os ventos mudaram a partir dos 11 minutos. Após insistir na marcação alta, Pedro Rocha driblou Nino Paraíba dentro da área e cruzou para Barrios, que só encostou na bola para empatar o jogo. A partir daí, o Grêmio ganhou a injeção de ânimo necessária para tentar a virada.

Os lances ofensivos do Grêmio se acumulavam no segundo tempo e o gol de desempate veio aos 24 minutos. Fernandinho foi lançado dentro da área e foi puxado por Fernando Bob. O árbitro Claudio Francisco Lima marcou o

pênalti. Barrios foi para a cobrança e colocou a bola no ângulo para fazer 2 a 1.

Dez minutos depois, em alta velocidade, o Grêmio quase fez o terceiro gol, que seria o da tranquilidade. Luan puxou um contra-ataque. Ele tentou lançar Cortez pelo meio, mas a bola resvalou no calcanhar do lateral e sobrou para Pedro Rocha. Livre, o atacante chutou buscando o ângulo de Aranha, mas o arremate terminou na linha de fundo.

O Grêmio já era outro no segundo tempo e aos 42 minutos encontrou tempo para fazer mais um. Luan na entrada da área lançou Ramiro, que, de cabeça, serviu Everton para fazer 3 a 1 na Arena e consolidar a superioridade gremista no jogo.

Brasileirão 2017 – 14ª rodada

Grêmio 3

Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Rafael Thyere e Bruno Cortez; Michel, Arthur (Fernandinho), Ramiro, Luan e Pedro Rocha; Lucas Barrios (Marcelo Oliveira).

Técnico: Renato Portaluppi

Ponte Preta 1

Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo e Jeferson; Fernando Bob (Jean Patrik), Jadson e Naldo; Lucca, Renato Cajá (Negueba) e Sheik.

Técnico: Gilson Kleina

Gols: Thyere, contra, aos 34/1º; Barrios, aos 11 e aos 24/2º; Everton, aos 42/2º;

Cartões Amarelos: Sheik (P); Jeferson (P); Edilson (G);

Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva

Local: Arena, Porto Alegre

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Passo do Sobrado, também no Vale do Rio Pardo, foi outra cidade com registro de destelhamento de casas.

Outra pessoa morreu de overdose, antes do desabamento da estrutura.

Time colorado joga pelo empate fora de casa nesta primeira fase.

Uma terceira vítima foi encaminhada ao hospital e não corre risco de morte.