Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Grêmio faz 1 a 0 e larga em vantagem contra Godoy Cruz na Libertadores

Ramiro marcou único gol do jogo aos 43 segundos do primeiro tempo.

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

O Grêmio precisou de apenas 43 segundos para garantir a vitória sobre o Godoy Cruz no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores, realizado na noite desta terça-feira em Mendoza, na Argentina. Ramiro marcou e decretou o triunfo gremista por 1 a 0. O resultado dá ao time gaúcho uma boa vantagem para a partida de volta, na Arena, que será realizada no dia 9 de agosto.

Com a vitória, o Grêmio poderá jogar na Arena por apenas um empate. Uma derrota por 1 a 0 levará a decisão para os pênaltis e qualquer vitória do Godoy Cruz a partir de 2 a 1 dará a classificação aos argentinos. O próximo compromisso do Tricolor será no próximo domingo, às 19h, contra o Avaí, na Arena.

Grêmio sai na frente aos 43 segundos

O jogo de ida entre Grêmio e Godoy Cruz e Mendoza não poderia um início melhor para os visitantes. Logo depois do pontapé inicial, na primeira chegada ao ataque, o Tricolor consegue o seu gol aos 43 segundos do primeiro tempo. Após boa jogada de Pedro Rocha pela esquerda, o atacante cruzou para encontrar Ramiro dentro da área, que só teve o trabalho de empurrar para os fundos das redes do goleiro Rey.

Golpeado precocemente na partida, o Godoy Cruz demorou para se encontrar na partida. O Grêmio, que nada tem a ver com isso, se aproveitou da fragilidade do adversário e começou a controlar o jogo. Aos poucos, no entanto, o time argentino começou a arregaçar as mangas e mostrar que pode bater mais do que jogar. Em menos de 20 minutos, os donos da casa foram advertidos com três cartões amarelos, para Abecasis, González e Henríquez.

Pensando apenas em jogar futebol, o Grêmio construiu uma nova chance de gol através de uma cobrança de falta. Da meia-esquerda, Edilson chutou forte, a bola pegou altura e bateu no travessão. O lance era apenas uma amostra do domínio tranquilo do Tricolor, que conseguiu colocar seus volantes na área do Godoy Cruz e a todo momento acionava Pedro Rocha e Lucas Barrios.

Além de violento, o Godoy Cruz teve muitas dificuldades para jogar. Gímenez era uma lobo solitário no meio-campo do time argentino, que tentava abastecer Correa e Santiago Correa. Aos 30 minutos, o meia-atacante foi quem protagonizou a única jogada significativa do clube argentino. Após tabelar com Garro, o camisa 10 concluiu um cruzamento na cara de Marcelo Grohe, que salvou o Grêmio de sofrer o empate.

No final do primeiro tempo, aos 40, o Grêmio ainda teve uma chance para ampliar a vantagem de 1 a 0. Cortez foi à linha de fundo e cruzou forte para Ramiro, que cabeceou. Barrios se meteu no lance e fez o desvio na bola, defendida no reflexo por Rey.

Tricolor controla Godoy Cruz e segura vitória 

O segundo tempo começou com um Godoy Cruz mais organizado do que na etapa inicial. Tanto que a primeira grande chance foi dos argentinos. Aos quatro minutos, Garro ganhou de Edilson de cabeça e tocou para Correa. O centroavante girou em cima de Geromeu e quando engatilhou o chute foi bloqueado na hora “H”.

O Grêmio fez o caminho inverso e voltou sonolento do vestiário. A apatia ficou evidente quando a defesa ficou paralisada em um escanteio, aos 11 minutos. Após o cruzamento, Garro finalizou de perna esquerda e a bola ficou na zaga. O centroavante Correa ainda tentou completar o lance, mas Grohe foi mais rápido para evitar o pior.

A aparente tentativa de pressão do Godoy Cruz não se concretizou pela qualidade do Grêmio. O time argentino, que parecia mais decidido a buscar o empate, foi sendo aos poucos amansado pelo toque de bola do Tricolor. O jogo, no entanto, seguia perigoso justamente pelo placar apertado.

Para dar mais movimentação ao Grêmio, que até então não havia chutado em gol no segundo tempo, o técnico Renato Portaluppi colocou em campo Everton e Fernandinho nas vagas de Pedro Rocha e Lucas Barrios, respectivamente. A ideia era retirar o Tricolor do campo de defesa e tentar proteger a vitória parcial no ataque.

O Godoy Cruz se tornava perigoso justamente nos cochilos da defesa gremista. Numa delas, aos 33 minutos, após uma saída errada pela direita, Angileri passou por Edilson na linha de fundo e cruzou. Santiago Garcia superou Kannemann e cabeceu para uma boa defesa de Marcelo Grohe.

Nos minutos finais, o Grêmio soube administrar e controlar o Godoy Cruz para levar um resultado importantíssimo para Porto Alegre.

Copa Libertadores 2017 – oitavas de final

Godoy Cruz 0

Rey; Abecacis, Galeano, Oliares, Cobos (Angileri); Angel González (Fernandez), Henríquez, Gastón Giménez, Juan Garro; Santiago Garcia, Correa. Técnico: L. Bernardi.

Grêmio 1

Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Arthur (Jailson), Ramiro, Pedro Rocha (Everton) e Luan; Lucas Barrios (Fernandinho). Técnico: Renato Portaluppi.

Gols: Ramiro aos 43s /1ºT;

Cartões Amarelos: Abecasis (G); González (G); Henríquez (G); Grohe (G); Correa (G);

Árbitro: Victor Carrillo (PER).

Local: Mendoza, Argentina.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Processo visa apurar o recebimento de valores oriundos de expositores do evento na conta bancária particular de um secretário municipal

Indivíduo foi detido próximo ao Banco do Brasil

Madrugada ainda será com temperaturas baixas

Apostas podem ser feitas até as 19h; valor mínimo é de R$ 3,50