Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Nos pênaltis, Grêmio é eliminado da Copa do Brasil pelo Cruzeiro

Tricolor converteu apenas duas das cinco cobranças e viu sonho do hexa adiado

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

O Grêmio chegou perto, mas não conseguiu a classificação para a sua nona final de Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, o Tricolor foi derrotado pelo Cruzeiro no tempo normal (1 a 0). O resultado levou a decisão para os pênaltis. E num Mineirã o lotado o Tricolor viu a torcida mineira sair comemorando. O time acertou apenas duas cobranças da série de cinco e acabou eliminado da competição. Marcelo Grohe ainda defendeu duas cobranças, mas não conseguiu evitar a desclassificação. Resta agora ao clube gaúcho secar os mineiros na decisão contra o Flamengo para seguir como único pentacampeão do torneio.

Até então com 100% de aproveitamento na Copa do Brasil, o Grêmio não conseguiu repetir as boas atuações anteriores nesta noite no Mineirão. Hudson fez o gol que garantiu a vitória por 1 a 0 dos mineiros.

Nos pênaltis, o Tricolor repetiu os erros da temporada e converteu apenas duas cobranças, com Fernandinho e Arthur. Edílson e Everton pararam na trave enquanto Luan teve seu chute defendido por Fábio. Marcelo Grohe até conseguiu defender as cobranças de Murilo e Robinho, mas Rafael Sobis, Raniel e Thiago Neves converteram e garantiram o clube mineiro na final.

Eliminado da Copa do Brasil, o Grêmio agora volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro, onde tentará reduzir a distância de 10 pontos para o Corinthians, que venceu a Chapecoense nesta quarta-feira. O Tricolor volta a campo pela competição no próximo dia 2, quando encara o Sport na Arena pela 22ª rodada.

Grêmio controla o Cruzeiro no primeiro tempo

O técnico Renato Portaluppi abriu mão de surpresas e mandou a campo a equipe esperada com Bressan como substituto do lesionado Geromel e Arthur formando com Michel a dupla de volantes. No Cruzeiro, Mano Menezes optou por um time mais móvel e sacou Rafael Sobis para a entrada de Elber. O time mineiro ainda teve mais duas alterações em relação ao jogo de Porto Alegre: Hudson e Ezequiel nos lugares de Lucas Silva e Lucas Romero.

Com a nova formação, Mano Menezes apostou em ter dois homens rápidos, Alisson e Elber, abertos em cima dos laterais do Grêmio e deixou Thiago Neves como um falso nove. A estratégia até funcionou bem ao longo do primeiro tempo. Edílson e Cortez pouco apareceram no ataque.

Já o Grêmio tentou impôr seu estilo de toque de bola para desacelerar o jogo e evitar a pressão do rival. A vantagem obtida em Porto Alegre quase foi aumentada logo no começo da partida. Aos 4 minutos, Luan encontrou Lucas Barrios em um belo passe. O centroavante avançou livre, mas acabou chutando em cima de Fábio, que fez a defesa para manter o placar zerado. O lance, porém, acabou sendo o único de perigo do Tricolor na primeira etapa.

Sem encontrar espaços no miolo da defesa do Grêmio, o Cruzeiro foi apostando nos chutes de fora da área. Foram três apenas nos primeiros 13 minutos. No melhor deles, aos 11, a bola sobrou para Thiago Neves após erro de Ramiro. O camisa 30 acertou uma bola com efeito, que ainda desviou em Kannemann e passou raspando o ângulo direito de Marcelo Grohe.

O Cruzeiro conseguiu sua primeira finalização de dentro da área apenas aos 31 minutos. Robinho cruzou da intermediária uma bola frontal, a defesa do Grêmio saiu para deixar Elber em impedimento, mas Alisson apareceu livre. Ele cabeceou sozinho, mas sem força para defesa de Marcelo Grohe.

Já com o cronômetro chegando aos 40 minutos, a torcida do Grêmio levou um susto. Cortez derrubou Elber na entrada da área. Thiago Neves bateu a bola por baixo e Grohe pulou no canto direito para levar o 0 a 0 para o intervalo.

Cruzeiro muda e abre o placar

O Grêmio voltou com o mesmo time para o segundo tempo. No Cruzeiro, Mano Menezes sacou Elber e mandou o garoto Raniel a campo. A alteração mexeu também no posicionamento da equipe mineira. Raniel entrou como homem mais avançado do ataque, o que gerou o recuo de Thiago Neves.

A mudança deu certo para o Cruzeiro. Com o recuo, Thiago Neves passou a encontrar espaço nas costas dos volantes do Grêmio. Dali, aos 4, ele arriscou um chute que desviou na zaga antes de se perder pela linha de fundo. No escanteio, a bola não foi cortada e Grohe acabou fazendo a defesa

O Cruzeiro chegou ao seu gol aos 7 minutos. Em novo escanteio pelo lado direito, Thiago Neves bateu e encontrou Hudson completamente sozinho. O volante deu uma cabeçada firme, sem chances para Marcelo Grohe, e abriu o placar no Mineirão, 1 a 0.

Renato e Mano mexem nos times, mas o jogo vai para os pênaltis

O gol do Cruzeiro levou o técnico Renato Portaluppi a mexer no Grêmio. Acreditando nos espaços que o time mineiro poderia dar na busca pelo segundo gol, o treinador sacou Lucas Barrios e botou Everton.

A mudança, porém não surtiu efeito. Everton até teve uma oportunidade para finalizar aos 14 minutos após receber passe de Pedro Rocha, mas demorou e acabou desarmado. O jogo, porém, seguia com o controle do Cruzeiro, que quase chegou ao segundo gol aos 17 em novo escanteio batido por Thiago Neves. Dessa vez, o camisa 30 encontrou Raniel, que tentou de voleio e mandou por cima do gol de Marcelo Grohe.

Ainda sem conseguir produzir ofensivamente, o Grêmio conseguiu segurar a ímpeto do Cruzeiro a partir da metade do segundo tempo. Vendo isso, o técnico Mano Menezes mexeu novamente. De Arrascaeta entrou no lugar de Alisson aos 28 minutos. E o uruguaio quase mostrou estrela três minutos após sua entrada. Aos 31, ele pegou a sobra do escanteio e bateu cruzado uma bola que passou raspando à trave esquerda de Grohe. Thiago Neves ainda tentou o desvio, mas chegou atrasado. Aos 38, Renato sacou Ramiro para a entrada de Fernandinho.

O Grêmio ainda perdeu Bressan aos 40 minutos. O zagueiro, cujo a escalação gerava dúvidas na torcida, teve uma atuação segura, mas sentiu lesão muscular e teve de sair. Bruno Rodrigo foi chamado para o seu lugar. No mesmo momento, Mano Menezes mandou Sobis a campo no lugar de Hudson.

E Bruno Rodrigo foi mal em seu primeiro lance. Ele permitiu o giro de Arrascaeta e acabou derrubando o uruguaio na entrada da área. A falta perigosa, porém, não foi aproveitada por Thiago Neves, que acertou a barreira na cobrança.

O Grêmio também teve uma falta para decidir o jogo. Já nos acréscimos, Pedro Rocha foi derrubado ao lado da área. O lance até poderia ser um cruzamento, mas Luan optou por bater direito e Fábío fez a defesa no que foi a última chance de perigo com bola rolando. A decisão da vaga na final da Copa do Brasil seria mesmo nos pênaltis.

Grohe defende dois, mas não é suficiente para evitar eliminação

Fernandinho abriu as cobranças para o Grêmio marcando o gol. O Cruzeiro igualou com Rafael Sobis. Então começaram os erros. Edílson e Everton pararam na trave enquanto Marcelo Grohe defendeu os chutes de Robinho e Murilo e manteve o 1 a 1. Depois, Arthur colocou o Tricolor em vantagem, mas Raniel igualou.

A decisão ficou para os últimos batedores. Os dois treinadores apostaram em seus craques, mas o do Grêmio falhou. Luan bateu fraco e Fábio fez a defesa. Thiago Neves não perdoou, bateu sem chances para Grohe e colocou o Cruzeiro na final da Copa do Brasil.

Copa do Brasil – Semifinal

Cruzeiro – 1 (3)

Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Robinho, Thiago Neves, Alisson (De Arrascaeta) e Elber (Raniel). Técnico: Mano Menezes.

Grêmio – 0 (2)

Marcelo Grohe; Edílson, Bressan (Bruno Rodrigo), Kannemann e Cortez; Michel, Arthur, Ramiro, Luan e Pedro Rocha; Lucas Barrios (Everton). Técnico: Renato Portaluppi.

Gols: Hudson (6min/2ºT)

Gols nos pênaltis: Sobis, Raniel e Thiago Neves (CRU); Fernandinho e Arthur (GRE)

Cartões amarelos: Diogo Barbosa, Thiago Neves, Hudson (CRU); Lucas Barrios, Cortez, Edílson, Kannemann (GRE)

Arbitragem: Wagner Magalhães (RJ), auxiliado por Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Thiago Henrique Neto Farinha (RJ).

Local: Mineirão.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Passo do Sobrado, também no Vale do Rio Pardo, foi outra cidade com registro de destelhamento de casas.

Outra pessoa morreu de overdose, antes do desabamento da estrutura.

Time colorado joga pelo empate fora de casa nesta primeira fase.

Uma terceira vítima foi encaminhada ao hospital e não corre risco de morte.