Giro do Vale / Destaque / Fazenda Vilanova / Polícia

Força-tarefa inutiliza mais de uma tonelada de alimentos impróprios para consumo em Fazenda Vilanova

As informações foram divulgadas no site do Ministério Público do RS

Foto: Ministério Público / Divulgação

Foto: Ministério Público / Divulgação

Uma força-tarefa da Segurança Alimentar do Ministério Público do Estado, realizada na última quarta-feira, dia 13, resultou na apreensão de mais de uma tonelada de alimentos impróprios para consumo no município de Fazenda Vilanova. As informações foram divulgadas no portal do MP do RS.

Foram fiscalizados seis estabelecimentos. A ação resultou na prisão de uma pessoa, interdição de dois estabelecimentos e na padaria de um terceiro. A equipe da força tarefa fiscalizou o Restaurante e Lancheria Britinho, o Restaurante Britinho da Estação Rodoviária, o Supermercado Souza, o Mercado Rede Fort, o Mercado Cardoso e o Mercado Marlisete de Quadros. Esse último mercado foi interditado pelos agentes e, segundo o Ministério Público, a proprietária do estabelecimento foi presa em flagrante, por crimes contra as relações de consumo.

Segundo o MP, no local, foram encontrados antibióticos fracionados e cigarros paraguaios sendo comercializados, além de meia tonelada de carne sem refrigeração e produtos escondidos, muitos deles vencidos desde 2014. Os agentes também interditaram o Restaurante Britinho da rodoviária e a padaria do Mercado Souza.

Nos estabelecimentos foram encontrados alimentos com prazo de validade vencidos, armazenados de forma irregular, carnes e embutidos fora da temperatura adequada e até insetos e dejetos de animais, além de problemas de infraestrutura e falta de higienização. Em um dos locais, os fiscais encontraram embutidos escondidos em carrinhos dentro de um depósito e, em outro, as carnes estavam armazenadas numa garagem.

Entre os participantes da força-tarefa estão membros do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO – Segurança Alimentar), promotoria de Justiça de Estrela, Vigilância Sanitária Estadual, Vigilância Sanitária de Fazenda Vilanova e Polícia Civil, através da Delegacia do Consumidor (Decon).

 

Grupo Independente

Comentários

  1. Vilanovense disse:

    Acharam é pouco na cidade, só se salvou um mercado, vendem até carne de abigeato, produtos vencidos e os pobres se obrigam a comprar desses comerciantes iguais ou piores que nossos governantes

  2. Anônimo disse:

    Engraçado que nos piores estabelecimentos não fizeram batida

  3. Vilanovense indignado disse:

    E as pessoas almoçando jantando comendo isso tudo. Depois vem as doenças obrigado prefeito José cenci pelo trabalho que teve.

  4. Verdade dói disse:

    Pra pegar os piores comerciantes só se citiasse a cidade com fiscais

  5. anonimo disse:

    Seus pilantras tinham q fechar tudo

  6. Anônimo disse:

    DEVERIAM FICALIZAREM NO INTERIOR DO MUNIICIPIO DE VILA NOVA

  7. Anonimo disse:

    Engrassado…chegam a falar do prefeito e parabenizam…mas esses estabelecimentos n deveriam ser vistoriados pela vigilancia da propria Cidade??
    Acho q deve ter algo errado por ai..
    E quanto a batida, deveria ser feito em tds os estabelecimentos…e outra ss conprovado o uso irregular de alimentos vencidos oi mal armazenados, deveriam fechar e n abrir mais, pq se fuzerma uma vez farao sempre…
    Vergonha isso…

  8. PAULO CICCERI disse:

    Muito obrigado ao MP e Fiscalização, teriam mesmo era fechar tudo esses comercio inventados e sempre os mesmos.

  9. balofo disse:

    DEVERIAM INVESTIGAR EM PAVERAMA TAMBÉM MUITO ABIGEATO E TRAFICO DE DROGA

  10. Cleci silva disse:

    Parabéns pra esses proficionais pois é um dos respeito a nós os consumidores nota 10 pra vcs

  11. anonimoi disse:

    eles nao aprenderao as normas de trabalha tem muita coiza erada eu ja veinho notando a muito tempo

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Foto: Divulgação

Região pode ter máxima de 32°C

Foto: Divulgação / PRF

Ainda foram encontrados R$ 15 mil em dinheiro, sem comprovação de procedência.

Foto: Divulgação

Atleta de Lajeado afirma ter sido chamado de macaco pela mãe de um dos jogadores do time adversário.

Foto: Divulgação

Relógios devem ser adiantados em uma hora a partir do dia 15 de outubro nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.