Giro do Vale / Destaque / País / Polícia

PF contabiliza um total de R$ 51 milhões em imóvel que seria usado por Geddel

Dinheiro encontrado em “bunker” foi separado em pacotes de dólares e reais.

Foto: Divulgação / PF

Foto: Divulgação / PF

A Polícia Federal terminou de contar o dinheiro apreendido no “bunker” que seria do ex-ministro Geddel Vieira Lima. Foram contabilizados cerca de R$ 51 milhões, entre moeda corrente em reais e dólares.

Nos pacotes totalizados em reais, foram registrados R$ 42.643,500,00. Já nos volumes em dólares havia US$ 2.688,000,00. Com a cotação do dia, seriam mais de R$ 8,3 milhões. No total, somaram R$ 51.030.866,40.

Segundo a Justiça Federal, o local era utilizado por Geddel para armazenar dinheiro obtido em crimes relacionados à manipulação de créditos e recursos na Caixa Econômica Federal. Oficialmente, o imóvel pertence a Silvio Silveira, que o teria emprestado a Geddel para guardar, supostamente, pertences do pai do ex-ministro, morto em janeiro do ano passado.

Geddel Vieira Lima cumpre, atualmente, prisão domiciliar no apartamento da família na Barra, outro bairro nobre de Salvador. Como o estado da Bahia não dispõe de tornozeleira eletrônica, o ex-ministro cumpre a pena sem o equipamento de monitoramento. A Secretaria de Administração Penitenciária da Bahia informou à Agência Brasil que o contrato com a empresa fornecedora das tornozeleiras prevê a entrega do equipamento até o próximo dia 20.

O ex-ministro foi preso em julho acusado de participar de esquema ilegal de liberação de recursos na Caixa, banco do qual foi vice-presidente durante a gestão Dilma Rousseff. No governo Temer, ele foi ministro da Secretaria de Governo, responsável pela articulação política do Palácio com o Congresso, pela distribuição de cargos e de emendas parlamentares. Desde 12 de julho, o ex-ministro está em prisão domiciliar sem o uso de tornozeleira eletrônica por ordem do desembargador Ney Bello.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Passo do Sobrado, também no Vale do Rio Pardo, foi outra cidade com registro de destelhamento de casas.

Outra pessoa morreu de overdose, antes do desabamento da estrutura.

Time colorado joga pelo empate fora de casa nesta primeira fase.

Uma terceira vítima foi encaminhada ao hospital e não corre risco de morte.