Giro do Vale / Geral / País

Terremotos atingem duas cidades do Paraná

Dois tremores de terra foram registrados, na madrugada desta segunda-feira, dia 18, em duas cidades do Paraná, segundo…

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Dois tremores de terra foram registrados, na madrugada desta segunda-feira, dia 18, em duas cidades do Paraná, segundo dados do Centro de Sismologia da USP (Universidade de São Paulo). Apesar dos relatos dos abalos, nenhum atendimento foi registrado, segundo o Corpo de Bombeiros.

O primeiro terremoto, registrado à 0h16min, teve 4,5 graus de magnitude na escala Richter, com o epicentro na cidade de Rio Branco do Sul, a cerca de 50 quilômetros de Curitiba – o site da USP chegou a informar a cidade de Itaperuçu, mas corrigiu a informação por volta das 4h45min.

Dois minutos depois, o segundo abalo, de 5,1 graus de magnitude, atingiu a cidade de São Jerônimo da Serra, que fica a 337 quilômetros da capital paranaense. A profundidade do primeiro tremor foi de 52 quilômetros, e a do segundo, de 10 quilômetros.

O bombeiro Jefferson Veloso, que estava de plantão desde o início da noite de domingo em Rio Branco do Sul, relatou que o tremor foi sentido por todos no batalhão. “Foi uma sensação estranha. Durou uns dois segundos, mas como as paredes aqui são grossas, não houve nenhum dano”, disse.

Veloso garantiu que não houve nenhum chamado para resgate ou notificação de danos estruturais em casas da região. “Só temos os relatos das pessoas, mas nenhuma chamada. Aparentemente ninguém se feriu ou teve maiores prejuízos. Mas o pessoal fala em janelas trincadas e algumas rachaduras”, completou o bombeiro. Em grupos de Whatsapp da cidade, os relatos são de incômodo e enjoo nas pessoas durante o tremor.

No site do Centro de Sismologia da USP, internautas relatam a sensação de tremor em várias partes do Paraná. O terremoto de Rio Branco do Sul teria causado impactos em cidades ao redor, como Itaperuçu, Almirante Tamandaré e Colombo. Em Curitiba, houve relatos de moradores dos bairros Santa Cândida, Portão e Fazendinha.

A profissional autônoma Aryadne Sabbagh, 23 anos, disse que ficou assustada com o tremor. Ela estava no bairro Santa Cândida por volta das 0h20min. “Foi terrível a sensação. Foram segundos, mas não teve como não sentir. Parecia um trovão, mas sem o estrondo”, contou. De acordo com ela, diversos amigos também tiveram a mesma sensação.

Aryadne disse que alguns amigos relataram barulho, mas ela não ouviu nada. “As janelas e paredes tremeram. Fiquei esperando o barulho do trovão, mas não ouvi. Depois disso fiquei às claras, não consegui dormir mais até agora”, concluiu.

Novos tremores

Após os registros da madrugada desta segunda-feira, boatos disseminados através das redes sociais relatavam um suposto alerta de um terremoto de maior intensidade a ser registrado nas próximas horas no Paraná. Entretanto, as informações não procedem, segundo especialistas.

Porém, nunca é descartada a hipótese de um abalo sísmico. O que se sabe é que a probabilidade é baixa, dado ao fato de o Brasil estar localizado em cima de uma única placa tectônica. Os terremotos mais fortes ocorrem geralmente em países, cujo o território fica sobre o encontro de duas placas. A acomodação delas provocam os tremores.

 

O Sul

Comentários

  1. Vilson de Assis disse:

    Tremeu a terra em Tamandaré na madrugada 18 09 17

Publicidade

Últimas Notícias

Reservas de Odair Hellmann tiveram boa atuação diante do atual campeão gaúcho.

Ambos estavam armados durante o flagrante que ocorreu no Bairro Navegantes.

A identidade da vítima só deve ser confirmada através da análise de material genético coleado na necropsia.

OS veículos ainda não foram localizados.