Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Grêmio perde para Barcelona na Arena, mas confirma vaga na final da Libertadores

Tricolor enfrentará Lanús, da Argentina, na busca pelo tri da América

Foto: Fabiano do Amaral / Divulgação

Foto: Fabiano do Amaral / Divulgação

Foi com mais sofrimento que a torcida esperava, mas o Grêmio está na final da Libertadores da América. O time de Renato Portaluppi não teve uma boa atuação na noite desta quarta-feira e acabou derrotado pelo Barcelona de Guayaquil por 1 a 0 com gol de Jonathan Álvez. O resultado, no entanto, foi favorável para o Tricolor por conta da goleada de 3 a 0 no Equador.

O Grêmio, assim, vai para a sua quinta final de Libertadores. O adversário será o surpreendente Lanús, que eliminou o River Plate na noite dessa terça-feira. O time argentino chega pela primeira vez na decisão do principal torneio continental.

As finais da Libertadores serão nos dias 22 e 29 de novembro. Diferente do que ocorreu até aqui na competição, o Grêmio irá jogar a primeira partida da decisão na Arena. O jogo final será na casa do Lanús, o estádio La Fortaleza.

O jogo

Sem poder contar com Lucas Barrios, que sofreu um estiramento muscular e foi vetado pelo departamento médico, o técnico Renato Portaluppi optou por escalar Cícero na função de centroavante. A mudança não alterou o posicionamento tático do Grêmio, que com a vantagem de 3 a 0 obtida em Guayaquil, apostou em uma estratégia de arriscar pouco e esperar o Barcelona.

Precisando de pelo menos três gols para levar a decisão para os pênaltis, o Barcelona teve a iniciativa do jogo desde os primeiros minutos. O time, no entanto, tinha dificuldade para encontrar espaços na defesa do Grêmio.

Com menor posse de bola, o Grêmio praticamente não correu riscos nos primeiros 30 minutos. O problema foi que o Barcelona foi certeiro em sua primeira finalização – e única no primeiro tempo. Aos 32, Marcos Caicedo recebeu na entrada da área, passou por Geromel e cruzou. A bola ainda desviou no caminho e sobrou livre para o centroavante Jonathan Álvez, que dominou e bateu sem chances para o goleiro Marcelo Grohe.

O Grêmio até mostrou poder de reação rápido após o gol e quase marcou no lance seguinte. Aos 35, Fernandinho foi à linha de fundo e cruzou na medida para Cícero, que apareceu posicionado como centroavante, mas não teve a eficiência de um 9 e cabeceou para fora.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Grêmio mostrou nervosismo e se desorganizou em alguns momentos. O Barcelona, no entanto, não aproveitou. O time equatoriano insistiu em cruzamentos, que foram tirados pela defesa gremista.

As duas equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo. Se não mexeu em nomes, o técnico Renato Portaluppi mudou a postura do Grêmio. O Tricolor iniciou a etapa final tomando a iniciativa do jogo.

Em desvantagem de 3 a 1 no placar global, o Barcelona não podia apenas esperar o Grêmio e também saiu em busca do gol. E ele quase veio aos 9 minutos, quando Esterilla recebeu na entrada da área, girou e chutou e acertou a trave esquerda de Marcelo Grohe, que pulou e não alcançou a bola.

Logo após o Barcelona acertar a trave, Renato fez a primeira mudança no Grêmio. Everton foi chamado para entrar no lugar de Fernandinho. Guillermo Almada também mexeu no Barcelona com Ayovi no lugar de Esterilla.

Com os dois times buscando o gol, o jogo ficou aberto e a bola passou a parar pouco no meio-campo com jogadas mais diretas. Em um lance assim, o Grêmio quase marcou aos 21 minutos. Arthur fez a ligação rápida para Cícero, que invadiu a área, mas chutou em cima do goleiro Banguera, que ainda soltou a bola, mas conseguiu fazer a defesa em dois tempos. O gol perdido foi o último lance de Cícero, que em seguida saiu para a entrada de Jael.

Com o tempo passando, o Barcelona foi sentindo o ritmo mais intenso da partida. Mostrando cansaço, o time equatoriano já não conseguia mais chegar ao gol de Grohe e o Grêmio passou a dominar a partida e a encontrar espaços.

Luan teve boa chance para marcar aos 26 minutos, quando recebeu livre na entrada da área e arriscou o chute, mas mandou para fora. No minuto seguinte, ele novamente teve espaço e serviu Edílson. O lateral bateu cruzado, a bola desviou na marcação e quicou dentro da pequena área, mas não apareceu ninguém para finalizar.

A grande chance do Grêmio, porém, veio aos 32 minutos. Cortez foi a linha de fundo e cruzou para Jael. O centroavante subiu bem e cabeceou no canto direito de Banguera, a bola bateu na trave e saiu pela linha de fundo tirando o “uh” da torcida na Arena.

Faltando 10 minutos para o fim da partida, Guillhermo Almada mandou a campo o centroavante Ariel na tentativa de apostar nos cruzamentos para tentar um gol que deixaria os equatorianos ainda vivos na busca pela vaga na final. A chance para esse gol não veio. Mesmo sem uma grande atuação, o Grêmio confirmou a classificação para enfrentar o Lanús na final da Libertadores da América.

Libertadores 2017 – Semifinal

Grêmio – 0

Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Jaílson, Arthur (Michel) Ramiro, Luan e

Fernandinho (Everton); Cícero (Jael). Técnico: Renato Portaluppi

Barcelona – 1

Banguera; Velasco, Jefferson Mena, Xavier Arreaga e Beder Caicedo; Oswaldo Minda, Matías Oyola; Ely Esterilla (José Ayovi), Damían Díaz (Ariel) e Marcos Caicedo (Erick Castillo); Jonathan Alvez. Técnico: Guillermo Almada.

Gol: Jonathan Alvez (32min/1ºT)

Cartões amarelos: Edílson, Kannemann (GRE); Ely Esterilla, Arreaga (BAR)

Arbitragem:  Roberto Tobar, auxiliado por Carlos Astroza e Christian Schiemann (Chile)

Local: Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS).

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

tempo

Com mudança de tempo, marcas não devem passar dos 25°C

Foto: Divulgação

Provas estão previstas para acontecer no dia 23 de dezembro

Imagem: Ilustração

Mais informações podem ser obtidas na prefeitura ou pelo telefone (51) 3766-1255

Foto: Divulgação

Presidente deve aproveitar a internação para passar por avaliação do procedimento urológico a que foi submetido