Giro do Vale / Estado / Geral

Mais de 300 mil veículos devem rodar pelas estradas do RS no feriadão

Freeway será a rodovia mais ocupada, com cerca de 210 mil motoristas

Mais de 300 mil veículos rodarão em estradas federais e estaduais no Rio Grande do Sul neste feriadão de Ano Novo. Apenas na freeway, a concessionária Triunfo Concepa estima 210 mil na direção do Litoral Norte gaúcho e balneários de Santa Catarina, desta quinta até domingo.

Nas rodovias estaduais ligadas às 14 praças de pedágio da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) a previsão é de 110 mil veículos no mesmo período. Todas as rodovias tem pedágio, socorro mecânico, serviço médico e guincho, informa o presidente da EGR, Nelson Lídio Nunes.

Segundo a Concepa, a freeway, nessa Operação Verão, terá 430 profissionais atuando diretamente nas praças de pedágio e serviços de atendimento emergencial médico e mecânico. Há ainda 37 veículos para atendimentos de emergência, 4 guinchos pesados, 11 guinchos leves, 5 unidades de resgate, 11 viaturas de inspeção, 1 veículo para transporte de animais, 1 caminhão pipa e 4 viaturas de supervisão.

Até a próxima segunda, as operações de fiscalização Viagem Segura (estadual) e Rodovida (federal), com a integração da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), ANTT, Dnit, Detran, Daer e outros órgãos, manterão patrulhamento intenso, ostensivo e com radares e viaturas para flagrar excessos e desrespeito às leis de trânsito.

No feriadão de Natal o saldo foi considerado negativo. De sexta até segunda-feira, dia 25, houve o registro de 158 acidentes no RS – pelo menos 12 pessoas morreram e 96 ficaram feridas em rodovias federais e estaduais. A PRF aplicou 2.640 multas (1.450 por velocidade) e o CRBM mais de 4 mil multas, das quais 1.808 por radar.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ainda há veículos furtados no município, que estão desaparecidos.

Ação policial iniciou após criminosos terem roubado uma moto nas imediações da Cervejaria Salva em Bom Retiro do Sul.

Homem é um dos sócios de outro envolvido e ambos teriam pago R$ 25 mil por ritual macabro.

Decisão foi feita após processo movido por um grupo de advogados trabalhistas.