Giro do Vale / Estado / Geral

Líder de templo satânico é preso suspeito de esquartejar crianças em Novo Hamburgo

Corpos de irmãos foram encontrados em sacolas às margens de estrada no bairro Lomba Grande.

Foto: Polícia Civil / Divulgação

Desde setembro, a Polícia Civil investiga a morte de duas crianças que foram esquartejadas em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. O mistério foi desvendado em um templo satânico da região Metropolitana de Porto Alegre. O líder do local e dois seguidores foram presos na semana passada suspeitos de terem assassinado as vítimas em um ritual. Outros três suspeitos são procurados.

A investigação – da 2ª Delegacia de Polícia e da Delegacia de Homicídios do município – está sob sigilo, por isso a Polícia Civil não repassou detalhes da prisão, como os nomes dos detidos ou o local do templo satânico. Segundo o delegado da regional do Vale do Sinos Rosalino Seara, havia pelo menos duas grandes linhas de investigação, uma sobre tráfico de pessoas e outra sobre ritual macabro. Em relação à última, foram encontrados vários indícios e a polícia ainda conseguiu confirmar a existência do templo.

Após mandados judiciais, os suspeitos foram presos em um casa localizada dentro de um sítio. Em depoimento à Polícia, o líder se disse mestre e bruxo. Além de rituais, ele realizava conferências sobre o assunto. O homem mencionou ainda uma espécie de pacto com o diabo. Apesar de ter negado a realização de sacrifícios, os seus seguidores acreditavam que poderiam atrair prosperidade.

A apuração do caso continua e, nessa terça-feira, agentes fizeram buscas no bairro de Lomba Grande – onde os corpos foram encontrados – para tentar localizar as cabeças das vítimas. Em setembro, apenas os troncos e membros foram localizados às margens da Estrada Porto das Tranqueiras. As crianças ainda não foram identificadas. Exames de DNA confirmaram que se tratam de um casal de irmãos – apenas por parte de mãe: um menino, entre oito e 10 anos, e uma menina, entre 10 e 12. Uma das crianças estava alcoolizada.

Em São Leopoldo, crânios foram encontrados no Parque do Trabalhador, em São Leopoldo, mas não seriam das crianças mortas em Novo Hamburgo. O inquérito policial desse caso deve ser finalizado na próxima semana.

Relembre

Em 4 de setembro, duas crianças foram encontradas esquartejadas no bairro Lomba Grande, em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. As partes dos corpos estavam embaladas em sacolas plásticas e em caixas de papelão em um mato às margens de uma estrada.

Em 18 de setembro, a Brigada Militar localizou outras partes dos corpos a 500 metros do local onde os primeiros pedaços foram encontrados. O fato de que as cabeças das crianças ainda não foram localizados reforça a chance de que os crânios sejam delas.

Segundo a perícia, os corpos localizados em Lomba Grande são de um menino, entre 8 e 9 anos, e de uma menina, entre 10 e 12. As crianças são irmãs apenas por parte de mãe. Como as cabeças ainda não foram localizadas, as vítimas não foram identificadas.

Em 13 de novembro, dois crânios foram localizados no Parque do Trabalhador, em São Leopoldo. A suspeita de que seriam das crianças esquartejadas foi descartada pela Polícia Civil.

Em 27 de dezembro, líder de templo satânico e dois seguidores foram presos.

 

Correio do Povo

Comentários

  1. anonimoo disse:

    satanás são eles mesno…tem que ter muita coragem para tirar a vida de um ser humano,crianças então nem se fala.o pior bicho do mundo é o ser que não é humano

Publicidade

Últimas Notícias

Três indivíduos ocupando um carro escuro realizaram o assalto.

Vítima foi atingida por um disparo de arma de fogo no abdômen.

O Instituto Geral de Perícias (IGP) foi acionada para fazer os levantamentos.