Giro do Vale / Destaque / Polícia / Santa Clara do Sul

Mãe mata duas filhas e depois comete suicídio, em Santa Clara do Sul

Crianças tinham três e sete anos.

Uma tragédia abalou o município de Santa Clara do Sul na manhã deste sábado, dia 24. Um duplo homicídio seguido de suicídio foi registrado no apartamento do segundo andar de um prédio da Avenida 28 de Maio, ao lado do Posto Santa Clara, no Centro da cidade.

Informações repassadas pela delegada plantonista Márcia Scherer dão conta de que uma mulher matou as filhas – de três e sete anos de idade, por sufocamento e, em seguida, se enforcou. A mulher foi identificada como Luciane Regina Kunz (36). Conforme a delegada, a última notícia que se tem das meninas vivas foi por volta das 6h, quando uma delas teria chorado muito. Luciane mandou uma mensagem ao pai da filha mais nova, dando a entender que tinha matado as meninas e que iria se matar. O homem mora em Boqueirão do Leão e fez contato com um vizinho da mulher. Por volta das 9h, o vizinho bateu na porta e, como estava trancada, chamou a Brigada Militar (BM). Os policiais militares entraram no apartamento pela sacada e encontraram as vítimas já sem vida. A mãe deixou um bilhete com informações sobre a motivação do atentado.

Ainda de acordo com a delegada, as primeiras informações dão a entender que o fato ocorreu devido a um conflito familiar. Além das filhas, Luciane deixa um filho de 13 anos, que estava na casa do pai biológico desde ontem. As três crianças são filhas de pais diferentes. Segundo a delegada, há registros anteriores de casos de violência doméstica, afastamento de lar e posterior reconciliação com os companheiros.

O cenário que os agentes da Polícia Civil encontraram dão todos os indícios de homicídios seguido de suicídio. Foi feito levantamento fotográfico no local e os corpos de mãe e filhas foram removidos e serão encaminhados ao IML de Porto Alegre, responsável pela necropsia de municípios da região neste fim de semana.

 

Grupo Independente

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Porém, o pedido foi negado pela Justiça, mesmo com parecer favorável do Ministério Público (MP)

Previsão é que a Draco comece a operar em maio de 2019, a partir do ingresso de novos servidores na corporação

Ministério da Saúde ampliou prazo para até terça-feira, na tentativa de preencher vagas que faltam

Termômetros voltam a superar os 30°C em vários pontos