Giro do Vale / País / Política

Temer fica sem aposentadoria por não provar que está vivo

Prova deveria ter sido feita no mês de aniversário do Presidente

Foto: Divulgação

O presidente Michel Temer ficou dois meses sem receber sua aposentadoria como procurador do estado de São Paulo por não realizar o recadastramento anual obrigatório para provar que está vivo.

Segundo a São Paulo Previdência (SPPrev), autarquia que administra aposentadorias e pensões de servidores do estado, o benefício ficou suspenso automaticamente nos meses de novembro e dezembro. No entanto, a falta da aposentadoria não afetou a remuneração que Temer recebe como presidente.

“Anual e obrigatório, (o recadastramento) é um procedimento de prova de vida, que deve ser realizado sempre no mês de aniversário do beneficiário”, diz a nota do órgão.

Temer completou 77 anos no último dia 23 de setembro. Naquele mês, ele deveria ter comparecido a qualquer agência do Banco do Brasil ou em uma das unidades de atendimento da SPPrev para fazer o procedimento de prova de vida. Em comunicado, o Palácio do Planalto informou que “tão logo tomou conhecimento, o presidente adotou medidas para o recadastramento”.

Segundo a SPPrevi, a regularização do cadastro de Temer já está em andamento. Os dados do Portal da Transparência do Estado de São Paulo informam que a remuneração bruta destinada ao líder brasileiro em outubro, último mês de 2017 que recebeu o benefício, foi de R$45.055,99. Com o abatimento do teto previsto para o cargo, o valor líquido foi de R$22.209,94.

Além da aposentadoria, Temer também recebe pagamento por seu cargo como presidente da República. A situação ocorre em meio ao esforço do presidente para aprovar a Reforma da Previdência. Recentemente, Temer apareceu em diferentes programas de TV para defender as mudanças que o governo propõe no sistema de aposentadoria. (ANSA).

 

IstoÉ

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ele foi detido por uma guarnição da Brigada Militar (BM) na Estação Rodoviária, no Florestal, onde aguardava um ônibus.

Condutor do veículo que atropelou a vítima, deixou o local sem prestar socorro.

Tempo fica instável, mas sol aparece com nuvens em várias cidades.

Com decisão, ex-presidente seguirá preso para cumprir condenação no caso do triplex.