Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Grêmio garante ponto fora em empate complicado com o Cerro

Tricolor teve pênalti negado, mas criou pouco para sair do 0 a 0 em Assunção.

Foto: Norberto Duarte / AFP

O Grêmio enfrentou um jogo muito difícil, teve poucas chances de marcar e garantiu um ponto, ao empatar com o Cerro Porteño nesta terça-feira, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. O 0 a 0 em Assunção ainda teve alguma polêmica com arbitragem, já que o Tricolor teve um pênalti negado e a arbitragem quase não aplicou cartões em meio às inúmeras faltas dos paraguaios.

Com o resultado, a equipe paraguaia mantém a liderança do Grupo 1, com sete pontos, enquanto o Tricolor tem cinco pontos na segunda posição. Em 1º de maio, na Arena, o Tricolor poderá assumir a liderança se vencer a partida.

Grêmio tem primeira chance em meio a caldeirão

O Cerro soube usar o caldeirão em Assunção e complicou a vida do Grêmio na primeira etapa. Os paraguaios aplicaram todos os recursos, transições rápidas, bolas alçadas na área, marcação intensa e muitas faltas. Pelo menos três jogadores poderiam ter sido amarelados, no entanto a arbitragem manteve os cartões no bolso. Quando o Tricolor escapou, foi perigoso, e ainda teve um pênalti sonegado, mas ficou devendo na criação ofensiva.

A primeira chance clara da partida foi gremista. Aos 3 minutos, Ramiro cruzou bola na área e Jael subiu livre para cabecear. Testou firme para o gol, mas Silva fez a defesa. Aos 8, Candia escorregou e foi desarmado por Cícero. O meia lançou Everton na cara do gol, só que o garoto chutou em cima da marcação. A bola desviou e foi com perigo no gol. Silva catou firme.

No contragolpe paraguaio, uma triangulação entregou bola para Candia na meia-lua. Ele rolou para Palau que espetou uma bomba com destino certo. Para sorte tricolor, Kannemann se projetou na frente para desviar.

A partir da metade da etapa, Marcelo Grohe ganhou muito trabalho nos arremates do Cerro. Aos 18, Cortez afastou mal e Cáceres dominou na frente da área. Ele mandou um míssil no canto direito, obrigando o goleirão a espalmar para escanteio. Aos 23, Palau recebeu livre na meia-lua e disparou um chutaço. O goleiro gremista virou muro de novo e desviou.

Churin também teve a chance de longe, aos 32 minutos, mas pegou mal na bola e mandou por cima. Na resposta em alta velocidade do Grêmio, Everton foi lançado na esquerda, deu um toquinho para invadir a área e foi derrubado no carrinho. Penalidade máxima na frente do árbitro, porém o argentino mandou seguir. No intervalo, tudo igual no placar.

Bicicleta de Geromel para na trave

Na segunda etapa, Cerro ensaiou uma arrancada inicial, ainda que sem toda aquela pressão do começo. A parte física pesou, contudo o Grêmio também não teve soluções para abrir o placar. No primeiro minuto, falha defensiva quase gerou o gol paraguaio. Jailson furou em bola, Rodrigo Rojas aparou de voleio na meia-lua, mas isolou. Os gremistas responderam em seguida. Arthur lançou Everton que tocou para Cícero na área. Ele tinha toda a condição para fazer o gol, só que demorou muito para chutar e foi desarmado.

Aos 5, Geromel quase marcou após escanteio. Madson cruzou na área, Silva tirou para o meio da confusão e Geromel aparou de primeira. A bola explodiu na trave esquerda. O 1 a 0 quase veio sem querer, três minutos depois. Ramiro foi lançado no contragolpe, tentou cruzar e quase fez gol. Silva foi encoberto e teve que se esticar para tocar em escanteio.

Mas o Cerro também queria vencer e aos 11 minutos parou apenas em grande intervenção de Grohe. Madson falhou o bote e foi driblado na esquerda, Kannemann furou ao tentar afastar e o goleiro saltou sobre a bola, dividindo com Churín para abafar.

Buscando soluções, Renato mandou Michel e Alisson a campo, nos lugares de Cícero e Arthur na parte final da partida. Aos 32, o atacante participou de uma grande chance. Ele tabelou com Everton e dividiu na frente da área. Sobrou para Cortez com o gol à disposição, porém o lateral chutou torto em cima da marcação.

No final, Thonny Anderson entrou no lugar de Jael e teve uma boa chance de tirar o zero do placar. Ele foi lançado por Everton na área, enquadrou o corpo e chutou cruzado, em cima de Silva. A partida estava destinada ao empate, com a liderança em jogo na Arena.

Libertadores – Grupo 1

Cerro Porteño 0

Antony Silva; Santiago Arzamendia, Marcos Cáceres, Juan Escobar, Raúl Cáceres; Rodrigo Rojas, Marcelo Palau, Hernán Nóvick (Irrazábal), Jorge Rojas (Nelson Valdez); William Candia e Diego Churín. Técnico: Luis Zubeldía.

Grêmio 0

Marcelo Grohe; Madson, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Jailson, Arthur (Alisson), Ramiro, Cícero (Michel) e Everton; Jael (Thonny Anderson). Técnico: Renato Gaúcho.

Cartão amarelo: Rodrigo Rojas.

Árbitro: Germán Delfino (Argentina).

Local: estádio General Pablo Rojas, em Assunção (Paraguai).

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

A vítima, de 28 anos, procurou ajuda em um propriedade rural, tendo sido acionado o policiamento.

Colisão frontal entre micro-ônibus e táxi ocorreu no km 6 da RSC 453

Chuva será volumosa na Região Oeste, Noroeste e Centro do Estado

Jacir Potrich sumiu na noite da terça-feira, e câmeras de segurança não flagraram homem deixando sua residência