Giro do Vale / Destaque / Lajeado / Polícia

Homem provoca incêndio no Hospital Bruno Born em Lajeado

Indivíduo ficou nervoso após o filho esperar cerca de 4 horas por atendimento hospitalar e ateou fogo no local.

Foto: Reprodução WhatsApp

Um princípio de incêndio foi registrado no Hospital Bruno Born (HBB)de Lajeado por volta das 19h30 deste domingo, dia 1º.

Um homem teria provocado o incêndio após ficar nervoso pelo fato de seu filho estar esperando há cerca de 4 horas por atendimento no Pronto Socorro da casa de saúde. Indignado coma situação ele jogou um produto inflamável, e na sequência acendeu o fogo.

Segundo os Bombeiros, um funcionário controlou as chamas com extintores do hospital. Não há mais detalhes sobre possíveis danos causados no local, ou possíveis feridos. O incendiário fugiu do HBB antes da chegada da polícia.

 

Giro do Vale

Comentários

  1. Salete andres disse:

    Salete estava com sua neta na sexta feira esperando o seu atendimento por cerca de três horas e quarenta minutos já vindo da upa pela manhã foi atendida falo com o infermeiro chefe que a mandou de volta para a upa foi atendida lá sem sucesso voltou novamente para o Bruno Born teve que usar uma istrategia entrar pela emergência por que poderia perder sua neta ela estava muito mal e com dor. Se não fosse esse anjo o dotor Guilherme ela não estaria internada . Mensagem escrevida por Maria Eduarda irmã da paciente Gabriela Luana irmã tem 10 anos.

    • Elisabeth Semedo Pereira disse:

      O desespero e a impotência frente a precariedade do sistema , leva o ser humano ao limite da razão.

      • Anônimos disse:

        Pelo menos foi homem de tomar uma atitude. Se nos não tomar rumo todos vamos ser vitimados. Temos Tomar atitude assim com esses governantes malditos nem que vir em guerra pois a luta pela sobrevivência. Se fossem um rico teriam atendido na hora.mas na hora da morte todos fedem igual. ….

  2. Anônimo disse:

    Mais deve ser um pobre alcoolatra pra que fazer isso vai demorar ainda mais o atendimento .
    pobre e assi mesmo tem que morrer. idiotas

  3. Anônimoma disse:

    Esperar quatro horas para ser atendido!! Por favor gente que descaso ainda mais uma criança qualquer um ficaria nervoso me indiguino com isso. Agora eles aprendem a atender melhor as pessoas dar prioridade a uma vida.

  4. Anônimo disse:

    Nesse caso fosse político ou alguém influente será que aguardaria tanto tempo.Esse e Brasil !!!!!!?????

  5. - disse:

    Me admiro os que estão julgando este cidadão. Falta de respeito com as pessoas! Se esta morrendo, se morre! Pq a vontade de atender é impressionante. Queria ver se fosse com eles (funcionários). Iriam dar um jeito pra ser atendido ou ate passar na frente de quem esta lá esperando.

  6. Anônimo disse:

    Com certeza faria pior, se fosse o diretor do Hospital, ou uma das coordenadoras.?..iam esperar tanto tempo!!!

  7. Anônimo disse:

    Esses atendimentos são uma vergonhonha por eles morre na fila esperando não tiro a razão desse cidadão pronto socorro e UPA só defende esses ambientes aqueles que não depende do SUS tenho certeza que esse é um de muitos que gostaria de meter fogo lá.

  8. Renata disse:

    Tabalho a 17 anos com enfermagem e trabalhei alguns deles no Bruno Born. O que estou vendo nestes comentários sem fundamentos citados a cima é que realmente as pessoas estão completamente loucas. Trabalho em Ponto Socorro de Poa e todos sabemos que os pactes são atendidos por prioridade de gravidade e não existe falta de atendimento. Existe espera por ser enorme o número da população e pelo atendimento primeiro a quem está mais grave. Sinto muito pelo hospital que atende uma grande população de todo Vale do Taquari, sinto pelos pactes e pelos funcionários por passarem por este grande susto. Na verdade o que deveria ter acontecido é que o fogo tivesse queimado todo corpo desse bandido e que ele necessitasse de atendimento pra ver como realmente a coisa funciona. Filho da puta, desgraçado. Que vá pra cadeia.

    • Renata disse:

      O cara é um bandido, acusado por homicídio, vive solto e impune e as pessoas ainda defendem. Queria ver se estivessem no lugar de quem está lá pra atender, e tb queria ver se fosse um familiar ou os próprios que estão defendendo pra ver como reagiram com tamanho susto.
      O povo realmente tem o atendimento que merece.

  9. Anônimo disse:

    Só pra piorar a situação.

  10. luis queiroz disse:

    ok. cara Renata acho que a atitude do pai talves não tenha sido a mais correta, tambem trabalho na enfermagem, acho que nao existe justificativa para esperar quatro horas se é que realmente foi este o tempo de espera, acredito que houve um descaso no atendimento.

    • Anônimo disse:

      As pessoas andam loucas. Não creio que está criança não seria atendida. Como qualquer pessoa da nossa família, do circulo de amigos, todos já passaram por situações de espera. Por conhecer o hospital Bruno Born e outras instituições de saúde, entendo que se faz uma uma triagem dos pactes e os com risco de vida são atendidos primeiro. Esse ato de tamanho vandalismo se retrata o caótico mundo de loucos que vivemos. Pelo que tenho visto nos noticiários este “sujeito” que se diz pai tem antecedentes criminais graves, como homicídio e está solto. Imagina que isso se perpetue?! Que condições se terá de viver? Cada um resolve colocar fogo, matar, quebrar…onde seus amores serão atendidos?

  11. Fabiana disse:

    Olha Renata ninguém aqui está defendendo esse ato de atear fogo ele poderia ter causado algo muito pior… Oque acontece é que eles demoram de mais para um atendimento SIM o hospital atende toda região ok! Mas deixar esperando quatro horas por favor isso já é descaso!

Publicidade

Últimas Notícias

Segundo os bombeiros, houve a perda de materiais de uso agrícola, alguns terneiros e suínos.

Três elementos encapuzados e armados realizaram a ação criminosa e levaram um carro das vítimas.

O acidente ocorreu próximo à Vonpar Alimentos, na altura do km 77 da ERS-130.