Giro do Vale / Geral / País

Petrobras anuncia redução de 1,59% no preço da gasolina nas refinarias

É a segunda queda seguida; preço do litro passará de 1,9664 para 1,9351

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira, dia 13, uma redução de 1,59% no preço da gasolina, a segunda queda consecutiva. Com o reajuste, o litro nas refinarias passará a custar R$ 1,9351 a partir desta quinta, dia 14. O preço anterior era de R$ 1,9664.

Na véspera, a petroleira já tinha reduzido o preço em 1,05%. No mês de junho já foram anunciadas 6 quedas e 2 altas no preço da gasolina.

Em 30 dias, a alta acumulada é de 0,10%. Desde o dia 8 de fevereiro, quando a Petrobras começou a divulgar os preços de referência nas refinarias, o avanço é de 6,52%

Já o preço do diesel segue congelador em R$ 2,0316, conforme ficou estabelecido pelo programa de subvenção ao combustível anunciado pelo governo, que prevê redução de R$ 0,46 no preço do diesel por 60 dias.

Política de preços

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente, refletindo as variações do petróleo e derivados no mercado internacional, e também do dólar.

Desde o início da nova metodologia, o preço da gasolina comercializada nas refinarias acumula alta de 47,3% e, o do diesel, valorização de 49,92%, segundo o Valor Online.

O repasse dos preços cobrados nas refinarias para as bombas depende das distribuidoras e dos donos dos postos.

Levantamento semanal divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP) mostra que o preço médio do diesel recuou 35 centavos nos postos na última semana, para R$ 3,482. Já o valor médio da gasolina ficou praticamente estável, passando de R$ 4,614 para R$ 4,603 na semana.

G1

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

O motociclista negou o teste do etilômetro, sendo autuado administrativamente.

Na justificativa da proposta, o senador Airton Sandoval cita estudos feitos em países diversos que vinculam a adoção do horário de verão com o desenvolvimento de problemas de saúde.

Máxima pode chegar aos 30°C em algumas cidades do Estado

Indivíduo, que ainda não teve a identidade confirmada, teria sido alvejado por quatro disparos de arma de fogo.