Giro do Vale / Bom Retiro do Sul / Destaque / Geral / Lajeado

Cão que esperava por adoção desde 2012, recebe um novo lar

Casal de Bom Retiro do Sul adotou “Netuno”, o cão mais antigo do Canil de Lajeado.

Keize e Luis Henrique com Netuno, o novo integrante da família. (Foto: Divulgação)

Desde 2012 o cão Netuno estava abrigado no Canil de Lajeado. Na última sexta-feira, dia 27, ele foi adotado pelo casal bom-retirense Luis Henrique Schmidt, 23 anos, e Keize Karine Stamm, 18 anos. Após anos de espera, o cãozinho que sofria de maus tratos no passado, ganhou um lar com muito amor para receber, e também para dar.

O casal adotou Netuno através do programa “Adote um Amiguinho”. Após conversarem sobre a possibilidade de adoção de um cãozinho, Keize pesquisou na internet até encontrar a foto e a história do cão que estava há seis anos no Canil Municipal de Lajeado, à espera de um novo lar.

Amor à primeira vista

“Foi amor à primeira vista”, destacou Luis Henrique. Os novos tutores foram na contramão do que acontece com muita frequência. As pessoas geralmente preferem adotar cães filhotes e de raça. “A história dele nos comoveu. As agressões que ele sofreu no passado e o tempo que ele estava no Canil, nos levaram a essa escolha. Conversamos e vimos que ele merecida mais uma chance de ser feliz ao lado de alguém”, comentou Keize.

Quando chegou ao Canil, o vira-lata apresentava um corte profundo na face, provavelmente provocado por um golpe de facão. Netuno recebeu os cuidados, mas levou tempo até alguém se interessar em leva-lo para fazer parte da família.

Durante a semana o cão fica na casa de Luís em Bom Retiro do Sul, onde ele tem mais espaço para brincar, já que tem pátio cercado. E nos finais de semana ele fica no apartamento de Keize em Lajeado.

“Netuno é um cachorro querido, brincalhão, companheiro e nos trouxe alegria em estar com ele”, finaliza Luis Henrique.

 

Giro do Vale

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Também foram encontradas aproximadamente 20 buchas de crack, bem como dinheiro trocado, característico do tráfico de drogas

Estrutura tem condição de grave e iminente risco à saúde e à integridade física dos 353 trabalhadores

Criminosos, um homem e quatro mulheres, são de Porto Alegre