Giro do Vale / Bom Retiro do Sul / Destaque / Polícia

Foragido é preso próximo a barragem em Bom Retiro do Sul

Ele estava num carro com outros quatro elementos que já tinham passagem por tráfico de drogas.

Foto: Divulgação

No final da tarde desta terça-feira, dia 10, a Brigada Militar (BM) de Bom Retiro do Sul recebeu denúncia anônima sobre um veículo Corsa Sedan de cor prata, com placas de Porto Alegre, com alguns elementos no seu interior, que estavam em atitude suspeita.

Por volta das 17h a guarnição de serviço localizou o veículo na rua que dá acesso ao camping da barragem.  Na abordagem eles identificaram cinco homens no interior do carro. Um deles constava como foragido da justiça, com passagens por roubos a estabelecimentos comerciais, roubo de veículo, furto e porte de arma.

O foragido, de 33 anos, foi levado ao hospital para realizar exames de praxe, e depois encaminhado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Lajeado onde foi feito o registro da ocorrência, e na sequência o mesmo foi conduzido ao Presídio Estadual de Lajeado.

Os outros quatro indivíduos que estavam junto no carro foram liberados. Ambos já têm passagem por tráfico de drogas.

DENÚNCIA

A BM ressalta a importância das denúncias anônimas realizadas por pessoas da comunidade a qualquer atitude suspeita. A exemplo de outras ocasiões, essa medida possibilitou que os policiais tivessem êxito na operação.

 

Giro do Vale

Comentários

  1. anonimo disse:

    PARABÉNS a PM..e aos que estão de olho aberto para o bem de todos 😨

  2. Anônimo disse:

    Deve ser divulgado o nomes das pessoas que acontece as coisas n sobre isso só mas em geral

  3. Anônimo disse:

    Parabéns a quem viu e denunciou e parabéns a brigada militar, nós bomretirenses agradecemos!

  4. Anônimo disse:

    Deveria dizer o nome e mostrar o rosto dos presos quando a polícia aborda e prende, para que a população veja!

Publicidade

Últimas Notícias

Corpo estava próximo ao Rancho Bonanza

Trio armado rendeu as duas pessoas que estavam no veículo

Regiões mais afetadas são monitoradas pela RGE e pela RGE Sul