Giro do Vale / Esporte / Inter

Pouco inspirado, Inter perde para o América por 2 a 1

Time colorado saiu de campo reclamando da arbitragem

Foto: Mourão Panda / América-MG / Divulgação

Coube ao América-MG quebrar o embalo do Inter no Brasileirão. Depois de dez partidas invictas, o time de Odair Hellmann viveu uma noite pouco inspirada na última quinta-feira, dia 27, e foi derrotado pela equipe mineira, por 2 a 1, em confronto pela 15ª rodada do Brasileirão, no estádio Independência.

Com a derrota, o Inter caiu para o quinto lugar, seguindo com 26 pontos, mas atrás de Atlético-MG e Grêmio, pelos critérios. O América respira e sai da zona de rebaixamento, com 17 pontos, na 14ª colocação. O Colorado volta a campo no domingo, quando recebe o Botafogo, no Beira-Rio. Já os mineiros jogam contra o Santos, na Vila Belmiro.

América surpreende

O técnico Odair Hellmann mudou o esquema e fez alterações para o jogo contra o América-MG. Danilo Silva perdeu lugar para Klaus na defesa, enquanto Leandro Damião recuperou sua vaga na frente. Com o recuo de Patrick e Edenilson, a formação indicava uma equipe ofensiva no Independência. Mas não foi bem isso que aconteceu desde cedo.

Com técnico novo e lutando contra o rebaixamento, o América-MG adotou uma postura ofensiva praticamente desde que deu o primeiro toque na bola. E a estratégia foi premiada logo cedo, com um misto de sorte e competência. Aos 5, após cobrança de lateral, Ruy fez o cortaluz e Juninho fez, quase da entrada da área, aquele que certamente será um dos gols mais bonitos de sua carreira, acertando o ângulo esquerdo de Danilo Fernandes.

Com a retranca mineira a partir da intermediária e a criatividade do Inter em baixa na noite, ficou complicado para o ataque colorado. Leandro Damião era pouco acionado e, conforme os minutos iam passando, havia muito mais especulação do que criação de chances. Numa das raras oportunidades, Cuesta subiu até o campo adversário e lançou Damião, que desviou e a bola passou ao lado do gol.

Nesta batida, quem se deu bem, outra vez, foi o América. Numa desatenção da zaga colorada, a bola enfiada encontrou Juninho na frente de Danilo. Meio sem jeito, ele só desviou e correu para o abraço: 2 a 0. Após o gol, os colorados tentaram um abafa e, em meio a uma defesa congestionada, o máximo que conseguiram foi um chute de Nico López, de dentro da área. João Ricardo defendeu em dois tempos.

Gol só no fim e reclamações contra a arbitragem

O embalo do jogo não mudou muito depois do intervalo. E chance clara só do América, novamente em bobeada da defesa. Juninho pôde chutar de frente para Danilo. Mas dessa vez mandou fraco e o goleiro defendeu. Logo em seguida, Odair enfim mudou, repetindo as substituições do último jogo: em questão de quatro minutos a partir dos 12 saíram Leandro Damião e Lucca para as entradas de Jonatan Alvez e D’Alessandro.

Em um jogo com poucas chances para o Inter, o primeiro toque de D’Alessandro pifou Pottker. O lançamento do argentino encontrou o atacante no bico da pequena área. Só que o chute foi para fora. A presença do camisa 10 em campo, no entanto, não durou nem 20 minutos. Em confusão após falta em Cuesta aos 23, ele e Wesley, do América, foram expulsos.

E aí, se com D’Alessandro as coisas já estavam complicadas, sem ele, piorou. Odair chegou a trocar Nico por Camilo, mas pouco alterou no cenário da partida, que se resumiu a posse do Inter, lançamentos ou cruzamentos na área, sem levar grande perigo.

Um lampejo de esperança ocorreu só aos 43, quando, em um desses cruzamentos, Camilo ajeitou para Jonatan Alvez, que dominou e descontou. No lance derradeiro, Cuesta recebeu na ponta esquerda e tentou cruzar. A bola bateu no braço de Aderlan dentro da área. O juiz mandou seguir e definiu o destino do colorado na noite.

Brasileirão – 15ª rodada

América-MG 2

João Ricardo; Aderlan, Matheus Ferraz, Messias e Carlinhos; Leandro Donizete, Wesley, Juninho e Ruy (Matheusinho); Giovanni (Gerson Magrão) e Rafael Moura. Técnico: Adilson Batista

Inter 1

Danilo Fernandes; Zeca, Klaus, Victor Cuesta e Iago; Edenilson, Patrick, Lucca (D’Alessandro), Nico López (Camilo) e William Pottker; Leandro Damião (Jonatan Alvez). Técnico: Odair Hellmann

Gols: Juninho (5/1), Giovanni (34/1), Jonatan Alvez (43/2)

Cartões amarelos: Leandro Donizete; Victor Cuesta

Expulsões: Wesley e D’Alessandro

Arbitragem: Flávio Rodrigues de Souza, auxiliado por Marcelo Van Gasse e Danilo Simon Manis (trio de São Paulo)

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Motorista perdeu o controle da direção em uma curva. Num primeiro momento, não foi verificado vazamento

Foram contabilizados 73 acidentes em todo o estado. O número de feridos chegou a 92

Em revista, foram localizados 12 invólucros de substância semelhante a cocaína

O lote inclui restituições residuais de 2008 a 2017