Giro do Vale / Estado / Saúde

Rio Grande do Sul confirma 13 casos de sarampo

Em Porto Alegre, já são oito registros confirmados pela Secretaria da Saúde.

A Secretaria Estadual da Saúde confirmou, nesta sexta-feira, mais casos de sarampo no Rio Grande do Sul em 2018. Já chega a 13 o total de registros confirmados da doença, oito deles em Porto Alegre, onde há mais 11 em investigação. Há, ainda, afetados pelo vírus da doença em Alvorada (2), Viamão, São Luiz Gonzaga e Vacaria. A Pasta não informou se os pacientes tiveram complicações em decorrência da enfermidade.

A Secretaria de Saúde da Capital reforça a campanha de prevenção desde o início da semana. Nas unidades básicas de saúde do município, estão disponíveis doses de vacinas para a faixa etária a partir dos 12 meses até os 49 anos. A vacina contra o sarampo é a tríplice viral, que protege também contra a caxumba e a rubéola. Em caso de dúvida, a orientação é procurar uma unidade de saúde, preferencialmente com a carteira de vacinação. Crianças que fizeram duas doses da vacina estão imunizadas contra a doença.

A coordenadora do Núcleo de Doenças Transmissíveis da Pasta, Sônia Coradini, considera que há uma situação próxima de surto da doença em Porto Alegre. “Estamos orientando que as pessoas procurem verificar a sua condição vacinal. Tínhamos eliminado esse problema em 2016, mas há um grupo que relaxou e não fez a vacina. Ou fez a primeira dose e não voltou ao posto de saúde posteriormente”, explica.

Já a campanha de vacinação para crianças menores de 5 anos, contra o sarampo e a poliomielite, ocorre entre os dias 6 e 31 de agosto. O Dia D da campanha é previsto para 18 de agosto. As gotinhas serão destinadas à faixa etária de 1 ano até as menores de 5, que no Rio Grande do Sul totaliza 528 mil crianças. A meta é alcançar, pelo menos, 95% delas.

Todas as crianças deste grupo, durante a campanha, devem receber uma dose extra da vacina tríplice viral, independente da sua situação vacinal (esquema completo ou incompleto). Fora da época de campanha, essas e os outras vacinas do calendário básico estão à disposição nas Unidades Básicas de Saúde ao longo dos 12 meses, dentro das idades preconizadas para as doses.

Conforme balanço do Ministério da Saúde, o país tinha nessa quinta-feira 677 casos confirmados de sarampo, mas esse balanço só leva em conta oito casos no Rio Grande do Sul. Segundo a pasta, atualmente, o país enfrenta dois surtos da doença – em Roraima e no Amazonas.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Morador de São José do Herval tentava se passar pelo irmão

Planalto chegou a anunciar adiamento para não prejudicar o Enem