Giro do Vale / Destaque / Estado / Polícia

Polícia faz operação contra pedofilia em oito cidades gaúchas

Foram presos cinco homens em flagrante por armazenamento de material pornográfico de crianças e adolescentes

Foto: Polícia Civil / Divulgação

A Polícia Civil realizou, na manhã desta segunda-feira , dia 27, uma operação de combate a crimes de pornografia infantojuvenil cometidos pela internet. De acordo com a polícia, seis homens foram presos, cinco deles em flagrante por armazenar material pornográfico de crianças e adolescentes, e um por posse de dinheiro falso e suspeita de armazenar material pornográfico. As penas, neste caso, variam de um a quatro anos de prisão.

Entre eles estavam um mecânico, um cuidador de idosos e um piloto de aeronave comercial. Agora, a polícia vai investigar se houve compartilhamento de material pornográfico pelos suspeitos, crime com penas são mais graves e prisões que variam de três a seis anos.

Os 16 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências de Porto Alegre, Esteio, São Leopoldo e Viamão, na Região Metropolitana, Caxias do Sul e Ipê, na Serra, Passo Fundo, na Região Norte e em Rio Pardo, no Vale do Rio Pardo. Também foram apreendidas armas, drogas e munições.

Segundo a polícia, o número de pessoas presas pelo Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) vem crescendo. A maior parte dos crimes é de estupro e pornografia infantil.

Número de prisões

> 2016: 34
> 2017: 78
> 2018: 53, até junho

A operação Infância Protegida II conta com policiais da Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente Vítima (DPCAV), do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca), e tem o apoio do Instituto Geral de Perícias (IGP).

O Disque Denúncia do Deca é o 0800-642-6400 e recebe ligações de todo o estado sem custo.

G1-RS

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

O motociclista negou o teste do etilômetro, sendo autuado administrativamente.

Na justificativa da proposta, o senador Airton Sandoval cita estudos feitos em países diversos que vinculam a adoção do horário de verão com o desenvolvimento de problemas de saúde.

Máxima pode chegar aos 30°C em algumas cidades do Estado

Indivíduo, que ainda não teve a identidade confirmada, teria sido alvejado por quatro disparos de arma de fogo.