Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter sofre empate em pênalti polêmico e segue em terceiro no Brasileirão

Em jogo abaixo tecnicamente, colorados empataram em 1 a 1 com o Vasco.

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

A vitória chegou a estar perto do Inter, mas um pênalti no último minuto deixou os colorados mais longe do sonhado tetracampeonato brasileiro. Em um jogo ruim, o time de Odair Hellmann conseguiu marcar já no fim, só que um pênalti duvidoso acabou selando a sorte. E o confronto com o Vasco terminou em 1 a 1, nesta sexta-feira, pela 31ª rodada, em São Januário.

Com o empate, o Inter segue na terceira colocação, agora com 58 pontos, enquanto o Vasco vai a 35, ainda na briga para fugir da zona do rebaixamento. O Inter volta a campo em 4 de novembro, quando recebe o Atlético-PR, no Beira-Rio. O Vasco, um dia antes, tem clássico contra o Fluminense, no Maracanã.

Primeiro tempo fraco

Sem Leandro Damião, Odair Hellmann montou o Inter com Rossi e centralizando Nico López. A alteração não fez o time repetir as últimas atuações e, burocrático, os colorados viram o Vasco crescer conforme o primeiro tempo foi andando.

A pressão inicial dos donos da casa, que lutam contra o rebaixamento, foi controlável. Os colorados abusavam das trocas de passes, aguardando uma oportunidade para encaixar o contragolpe – que raras vezes aconteceu. O Vasco, por sua vez, aproveitou as faltas para lançar na área. Aos 11 minutos, Leandro Castán reclamou pênalti de Cuesta num desses lances. O árbitro mandou seguir.

Meio sem querer, Willian Maranhão arrancou o primeiro “uh” em São Januário aos 26 minutos. Após escanteio, a bola sobrou para ele, que chutou sem muita força, só que bem no canto. A bola, lenta, exigiu algum esforço de Marcelo Lomba, que espalmou. Dez minutos depois, já com os vascaínos crescendo, o goleiro fez nova boa defesa, em cobrança de falta de Fabrício.

Com o adversário passando a tomar conta, o Inter tentou reagir. Ainda assim, o melhor lance foi um bom lançamento para Rossi, que não chegou a concluir porque Castán chegou antes de o atacante sair na cara do goleiro Martín Silva. No último minuto, o goleiro lançou Fabrício que foi derrubado quase na área. Pikachu buscou o ângulo na conclusão e só não saiu comemorando porque a bola passou a poucos centímetros sobre o travessão.

Gol e polêmica no fim

Se careceu de lances de grande emoção na etapa inicial, as equipes mal haviam voltado do intervalo, e o Vasco proporcionou o melhor lance até então da partida. Em lançamento de Andrey, Yago Pikachu pegou de primeira e mandou forte. Seria um golaço se Marcelo Lomba não estivesse com o reflexo apurado para protagonizar uma grande defesa.

Depois do susto, o Inter procurou se reorganizar, mas levou quase dez minutos para demonstrar alguma reação. E só aos 11 minutos deu seu primeiro chute a gol no jogo, quando Edenilson pegou de primeira o cruzamento da esquerda e a bola rebateu em Martín Silva. Mas foi o Vasco quem seguiu pressionando mais. Galhardo, que recém havia entrado no lugar de Fabrício, recebeu na entrada da grande área aos 17 e carimbou a trave de Lomba.

Percebendo o crescimento do rival, Odair alterou o Inter no minuto seguinte, com a entrada de Jonatan Álvez na vaga de Rossi. O Inter levou perigo quase que de imediato. Depois de certa pressão, Edenilson chutou em cima da marcação e a bola sobrou para Álvez. O centroavante chutou firme, só que a zaga colocou o pé e bloqueou.

Mais tarde, Odair mandou também Wellington Silva a campo, no lugar de D’Alessandro. E aí brilhou a estrela do treinador. Com o jogo mais aberto, o Inter enfim passou também a ter presença ofensiva. E dos pés dos dois jogadores que saíram do banco saiu o gol. Aos 39, Wellington entrou na área pela esquerda e bateu cruzado. Martín Silva deu rebote e a bola foi de encontro a Álvez, que bateu e mandou para o fundo das redes.

Entretanto, a partida ainda não estava definida. Aos 44, Kelvin caiu em dividida com Cuesta dentro da área. O árbitro marcou pênalti. Depois de muita reclamação, Maxi López bateu no canto oposto de Lomba e colocou água no chope do Inter.

Brasileirão – 31ª rodada

Vasco 1

Martín Silva; Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castan e Ramón; Willian Maranhão (Raul), Andrey, Fabrício (Thiago Galhardo), Yago Pikachu e Marrony (Kelvin); Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

Inter 1

Marcelo Lomba; Fabiano, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenilson, Patrick, D’Alessandro (Wellington Silva) e Rossi (Jonatan Álvez); Nico López. Técnico: Odair Hellmann.

Gols: Jonatan Álvez (39/2) e Maxi López (48/2)

Cartões amarelos: Willian Maranhão, Thiago Galhardo, Maxi López; D’Alessandro, Rodrigo Moledo, Edenilson, Rodrigo Dourado, Jonatan Álvez

Arbitragem: Igor Benevenuto de Oliveira, auxiliado por Felipe Costa de Oliveira e Ricardo Junio de Souza (trio de MG)

Local: Estádio São Januário, no Rio

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Condutor de 26 anos saiu ileso do acidente

Ao menos 450 pessoas ficaram feridas na série de atentados contra igrejas e hotéis de luxo

A chuva deve se concentrar do Centro para o Norte do Estado

Crime teria ocorrido na frente do filho da vítima, e seu companheiro é o principal suspeito