Giro do Vale / Destaque / País / Política

Bolsonaro reconhece dificuldade para aprovar Previdência este ano

Segundo presidente eleito, projeção foi feita pelo economista Paulo Guedes

Foto: Evaristo Sa / AFP

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, reconheceu nesta segunda-feira que há dificuldades em aprovar a reforma da Previdência ainda este ano. Segundo ele, a avaliação foi feita pelo economista Paulo Guedes, que assumirá o superministério da Economia, e que está à frente das principais negociações sobre o tema. Bolsonaro e Guedes se reuniram nesta segunda-feira no Rio de Janeiro.

“Ele (Paulo Guedes) está achando que dificilmente aprova alguma coisa este ano”, afirmou. “Não é esta a reforma que eu quero”, acrescentou o presidente eleito, confirmando que vai tomar café com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para conversar sobre o assunto. Também informou que vai “apertar a mão” dos colegas do Congresso Nacional.

Para Bolsonaro, a reforma tem de começar pelo setor público, considerado por ele deficitário. Também afirmou que não se deve pensar em uma reforma baseada apenas em cálculos e números. De acordo com ele, é importante observar os dados com o “coração”. “Tem de olhar os números e o social também”, disse o presidente eleito. “É complicado, mas você tem de ter o coração nessa reforma”, acrescentou Bolsonaro. “Olhar os números de forma fria, qualquer um faz, nós não queremos isso.”

Bolsonaro criticou a existência de aposentadorias acima do teto constitucional, no setor público, que fixa como limite o salário dos ministros dos tribunais superiores (R$ 33,7 mil). “(Há) aposentadorias que estão aí até acima do teto, excessos de privilégios”, disse. “Tem que começar com a Previdência pública.” O presidente eleito conversou com a imprensa ao sair de casa hoje, na Barra da Tijuca, para novamente ir à agência do Banco do Brasil sacar dinheiro. Foi a terceira vez que Bolsonaro saiu nos últimos dias para ir ao banco.

 

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Condutor de 26 anos saiu ileso do acidente

Ao menos 450 pessoas ficaram feridas na série de atentados contra igrejas e hotéis de luxo

A chuva deve se concentrar do Centro para o Norte do Estado

Crime teria ocorrido na frente do filho da vítima, e seu companheiro é o principal suspeito