Giro do Vale / Polícia / Venâncio Aires

Polícia pede prisão preventiva da mãe do menino Enzo Gabriel

Porém, o pedido foi negado pela Justiça, mesmo com parecer favorável do Ministério Público (MP)

A Polícia Civil indiciou a mãe e o padrasto do menino Enzo Gabriel Quintana Dilenburg, de dois anos, por tortura e homicídio qualificado. O menino morreu depois de ser espancado pelo padrasto.

De acordo com a titular da Delegacia de Polícia de Encruzilhada do Sul, delegada Raquel Schneider, nessa quinta, dia 13, a polícia solicitou a prisão preventiva de Vanessa Quintana. Porém, o pedido foi negado pela Justiça, mesmo com parecer favorável do Ministério Público (MP).

O inquérito policial foi concluído nesta sexta-feira, dia 14, e indiciou Vanessa por ter sido omissa ao caso. O padrasto, Jonatas Gomes de Melo (32) está preso desde a semana passada, no Presídio Estadual de Encruzilhada do Sul.

 

Grupo Independente

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Com os presos a polícia encontrou R$ 740 em notas de R$ 20 falsificadas

Dupla chegou ao local do crime e disparou ao menos cinco tiros na direção da vítima

Estado teve 17,5 mil solicitações do benefício em janeiro, maior número para o mês em 10 anos