Giro do Vale / Polícia / Venâncio Aires

Polícia pede prisão preventiva da mãe do menino Enzo Gabriel

Porém, o pedido foi negado pela Justiça, mesmo com parecer favorável do Ministério Público (MP)

A Polícia Civil indiciou a mãe e o padrasto do menino Enzo Gabriel Quintana Dilenburg, de dois anos, por tortura e homicídio qualificado. O menino morreu depois de ser espancado pelo padrasto.

De acordo com a titular da Delegacia de Polícia de Encruzilhada do Sul, delegada Raquel Schneider, nessa quinta, dia 13, a polícia solicitou a prisão preventiva de Vanessa Quintana. Porém, o pedido foi negado pela Justiça, mesmo com parecer favorável do Ministério Público (MP).

O inquérito policial foi concluído nesta sexta-feira, dia 14, e indiciou Vanessa por ter sido omissa ao caso. O padrasto, Jonatas Gomes de Melo (32) está preso desde a semana passada, no Presídio Estadual de Encruzilhada do Sul.

 

Grupo Independente

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

O Fiat Uno azul, placa IGJ 8492, de Arroio do Meio teve perda total

veículo estava abandonado na Rua Henrique Schmidt, bairro São Francisco

Teste do bafômetro acusou 0,67 miligramas de álcool por litro de ar expelido

Após registro na Delegacia de Polícia, o indivíduo foi recolhido ao presídio