Giro do Vale / Estado / Polícia

Policial morre e outro é preso em confronto com a BM na Serra

Os policiais militares fariam parte do grupo que roubou mais de R$ 500 mil de uma residência em Caxias do Sul, na terça-feira, dia 11

Foto: Divulgação / BM

Um policial militar, suspeito de integrar quadrilha de assaltantes, foi morto por colegas da Brigada Militar durante cerco na BR-116, no limite entre Nova Petrópolis e Caxias do Sul, na Serra, no final da noite de quarta-feira, dia 12. O PM era lotado em Canela e, segundo a corporação, estava escondido no matagal após participar do roubo de mais de R$ 500 mil de uma residência em Caxias, na terça, dia 11.

O policial foi identificado como Christian Roman. Ele estava afastado do trabalho por problemas psicológicos. Outros dois homens – ainda não identificados – foram mortos no cerco.

Um segundo PM, que também faria parte da quadrilha, foi preso no mesmo cerco. Conforme a Brigada Militar, ele seria o responsável por resgatar os bandidos, que estavam escondidos na mata.

O soldado preso, é lotado em Alvorada, na Região Metropolitana. No celular dele, teriam sido encontradas informações sobre o roubo e o paradeiro dos outros membros da quadrilha. Além dele, outro homem e três mulheres foram presos na ação.

O grupo era procurado desde terça-feira, quando fizeram reféns durante um assalto na localidade de Mato Perso. Ainda na terça, foram recuperadas 10 armas de fogo e uma mala com mais de R$ 548 mil que foram abandonadas pelos assaltantes.

A Brigada Militar diz que ainda há parte da quadrilha que fugiu ainda na terça e não se sabe o paradeiro.

Tiroteio e prisões

O comandante do 1º Batalhão de Áreas Turísticas da BM, tenente-coronel Gilson Wagner de Oliveira Alves, afirma que foram três momentos distintos do cerco – que resultou em três mortes e quatro prisões.

O primeiro momento terminou na morte de um homem. De acordo com o comandante, ele estava escondido no matagal e decidiu seguir sem o restante do grupo. Para isso, invadiu uma residência e exigiu do morador comida e roupas limpas. O dono da casa conseguiu avisar a polícia, que assim teve noção exata de onde os bandidos poderiam estar escondidos e reduziu o tamanho do cerco.

Após alguns instantes, o homem teria fugido por um milharal. Nesse momento, no entanto, policiais viram o homem e houve um confronto a tiros. Ele ainda invadiu uma segunda casa e tentou roubar uma bicicleta que estava no pátio, mas foi baleado e morreu.

Em um segundo momento, em um lugar próximo, outros dois homens saíram do matagal e entrariam em um carro. Policiais em uma viatura discreta, que estavam escondidos, entraram em tiroteio com a dupla, resultando na morte de ambos. Um deles era o PM que integraria a quadrilha.

O comandante diz que a tropa se surpreendeu ao descobrir que um dos mortos era colega:

— Quando olhamos e começamos a reconhecer como colega, ou ex-colega, porque vai ser excluído, assustamos. Ele escolheu o lado errado, escolheu o crime — disse.

Em um terceiro ponto, o outro policial estava com um carro e foi detido. Um outro carro que estava no local fugiu em alta velocidade e foi parado na BR-116, a aproximadamente cinco quilômetros do local do tiroteio. Um homem e duas mulheres, que ainda não tiveram os nomes revelados, foram presos no veículo.

Roubo com refém

Conforme informações da BM, quatro bandidos armados e vestidos como policiais militares renderam o morador da residência em Mato Perso. Foram roubadas uma grande quantia em dinheiro e três espingardas. Na sequência, os assaltantes atacaram uma segunda moradia e roubaram outras duas armas de fogo e um celular.

O morador da primeira casa assaltada foi levado como refém, mas liberado na estrada momentos depois. Na fuga, os criminosos atearam fogo a um veículo Corsa.

O grupo seguiu a fuga em dois automóveis: um Ka, que seria das vítimas, e em um Corolla preto que, segundo a BM, havia sido furtado em Alvorada na manhã da terça-feira. Este veículo foi abandonado em uma estrada vicinal de Vila Cristina — que foi o ponto de início das buscas no matagal.

 

GaúchaZH

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Corpo de Jeferson de Lima Antoni, 17 anos, estava caído em via pública no bairro Planalto

O menor infrator foi localizado pelos policiais na praça de alimentação do Shopping Lajeado

O fogo teria iniciado após a explosão de um botijão de gás, na cobertura

Condutor de um Fox trafegava pela Avenida Benjamim Constant. Nas imediações da Unimed, bateu em um Onix estacionado e tombou