Giro do Vale / Destaque / Estado / Geral

Viagem Segura de Ano Novo se estende de sexta à terça-feira

A média nos últimos onze anos é de cinco vítimas fatais/dia na virada do ano

Assim como ocorreu no Natal, o feriadão de Ano Novo terá Operação Viagem Segura. O reforço das ações de fiscalização da PRF, Detran-RS, Brigada Militar e CRBM para prevenir acidentes de trânsito no Estado, inicia à zero hora de sexta, dia 28, e se estende por cinco dias, até à meia noite de terça, dia 1º. Historicamente, o Réveillon não está entre os feriados mais violentos no trânsito, mas o grande movimento esperado nas estradas, especialmente em direção ao litoral, inspira cuidados redobrados.

A média nos últimos onze anos é de cinco vítimas fatais/dia na virada do ano, enquanto a média geral dos 15 feriados ou datas festivas em que é realizada a operação é de 6,4 mortes/dia. Isso representa que aproximadamente a cada 04h e 44 min deste feriadão, uma pessoa perde a vida no trânsito do RS. No ano passado, 34 pessoas perderam a vida em quatro dias, considerando as vêm a óbito até 30 dias pós-acidente (por isso o número pode ser diferente das notícias divulgadas ao final do feriado).

Esta é a 98ª edição da Viagem Segura, que completou sete anos no último feriado de 15 de Novembro, somando quase cinco milhões e meio de veículos fiscalizados e 225,5 mil testes de etilômetro realizados. Foram registradas mais de um milhão de infrações, sendo mais de 19,7 mil autuações por embriaguez, incluindo as recusas ao teste do bafômetro. A fiscalização também recolheu mais de 92,3 mil veículos e 25,4 mil carteiras de habilitação irregulares.

A Operação tem como principais parceiros Polícia Rodoviária Federal (PRF), Brigada Militar e Comando Rodoviário da BM (CRBM), Detran-RS e Polícia Civil. Também colaboram órgãos de trânsito municipais, ANTT, DNIT, Cetran/RS, DAER, EGR, Metroplan e Famurs, além de representantes da sociedade civil organizada, como o Lions Club.

 

Detran-RS

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Também foram encontradas aproximadamente 20 buchas de crack, bem como dinheiro trocado, característico do tráfico de drogas

Estrutura tem condição de grave e iminente risco à saúde e à integridade física dos 353 trabalhadores

Criminosos, um homem e quatro mulheres, são de Porto Alegre