Giro do Vale / Destaque / Política / Taquari

Prefeito e vice de Taquari tem recursos negados, e TJ mantém decisão por suspensão de direitos políticos

Segundo a ação, Maneco e Brito, durante a campanha às eleições de 2012, utilizaram as instalações de uma escola para favorecimento direto às suas candidaturas

Foto: Divulgação

A 1ª Vice-Presidência do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul negou o seguimento dos recursos extraordinários interpostos pelas defesas e manteve a condenação do prefeito de Taquari, Emanuel Hassen de Jesus, e do vice-prefeito, André Luis Barcellos Brito, à suspensão dos seus direitos políticos por três anos.

A decisão é do último dia 6. A Câmara reformou a sentença de primeiro grau para condenar o prefeito e o vice-prefeito por improbidade administrativa em razão da prática de conduta que atentou contra os princípios da administração pública.

A ação civil pública que originou a condenação, assinada pela promotora de Justiça Melissa Marchi Juchen, diz respeito ao fato de que os dois, durante a campanha às eleições de 2012, utilizaram as instalações da Escola Municipal La Salle, um prédio público, para favorecimento direto às suas candidaturas.

Eles teriam contado com a anuência da diretoria e de professores do educandário. Além das condenações de prefeito e vice, uma professora perdeu os direitos políticos por três anos e deverá pagar multa civil de cinco vezes o valor recebido. A diretora da escola e a secretária da Educação foram condenadas ao pagamento de multa de duas vezes o valor de suas remunerações à época do fato. 

Prefeito e vice vão entrar com recurso no Superior Tribunal de Justiça.

MP-RS

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

São 3,5 milhões nascidos em novembro com direito ao depósito da 1ª à 5ª parcela de R$ 600 e da extra de R$ 300, além do grupo do Bolsa Família

Frente fria empurra massa de ar frio que deve provocar queda na temperatura no Estado

Com mudança de ponto facultativo, unidades não abrem na sexta-feira

Serão beneficiados 3,6 milhões nascidos em outubro, além do grupo do Bolsa Família, com final 8 do NIS, que recebe a parcela extra de R$ 300