Giro do Vale / Esporte

Brasil elimina a Argentina e vai à final da Copa América

Em grande noite de Gabriel Jesus, autor de um gol e uma assistência, Seleção vence por 2 a 0 e se garante na decisão no Maracanã, no domingo

Foto: Divulgação

O clássico entre Brasil e Argentina teve todos os elementos que se espera e valeu o clima de final antecipada. Ânimos exaltados, faltas duras, cartões e bolas na rede: e elas foram a favor do Brasil. A Seleção comandada por Tite venceu a Argentina por 2 a 0 na noite desta terça-feira, no Mineirão, e se garantiu na final da Copa América 2019, para buscar o nono título da competição.

O grande nome da noite foi Gabriel Jesus. Autor de um gol no primeiro tempo, o atacante que não marcava há quase 700 minutos também deu assistência para Roberto Firmino anotar, na etapa final, e garantir o Brasil na final.  

Agora, o Brasil volta a campo na grande decisão da Copa América, no domingo, às 17h, no Maracanã. Já a Argentina joga no sábado, às 16, na Arena Corinthians, na disputa do terceiro lugar. Os adversários serão conhecidos amanhã, após o jogo entre Chile x Peru, às 21h30min, na Arena do Grêmio. 

Depois de 675 minutos, Gabriel Jesus desencanta 

O Brasil começou tomando as ações do confronto. Nos primeiros 10 minutos, a Argentina fez diversas faltas na tentativa de parar as jogadas de ataque, especialmente pelo lado direito, com Gabriel Jesus. O primeiro cartão saiu aos 8 minutos, quando Tagliafico derrubou o atacante em falta dura.

Já a Argentina pouco produziu ofensivamente no início do confronto. A não ser em uma tentativa de longe de Paredes, que passou pelo alto, sem nenhum perigo para Alisson. Messi esteve discreto na parte inicial da partida. Aproveitando-se disso, a Seleção usou o lado direito para encontrar o primeiro gol. Aos 18 minutos, Daniel Alves fez bela jogada, limpou dois marcadores e abriu para Firmino, que cruzou rasteiro e encontrou Gabriel Jesus na função de centroavante para abrir o placar para a Seleção Brasileira.  

A Argentina levou perigo apenas aos 30 minutos da etapa inicial. Após cobrança de falta de Messi, Agüero cabeceeou no travessão, levando perigo ao goleiro Alisson. A jogada deu ânimo aos “hermanos”, que melhoraram na partida, com Messi aparecendo para buscar o jogo e sendo o referencial técnico da equipe. Apesar de ensaiar uma pressão, o jogo foi para o intervalo em 1 a 0 para o Brasil. 

Argentina pressiona, mas Brasil amplia 

Para o segundo tempo, o técnico Tite optou por voltar com Wilian pelo lado esquerdo, no lugar de Everton, que foi discreto e praticamente não participou do jogo. O Brasil também passou a adotar uma marcação mais passiva, esperando a Argentina no próprio campo, o que deu mais liberdade aos jogadores de frente dos visitantes.

Apesar da atitude mais complacente no jogo, a Seleção conseguiu chegar ao ataque aos 10 minutos. Após uma trama entre Gabriel Jesus e Coutinho pelo meio, o jogador do Barcelona ficou com a bola dentro da área, cara a cara com Armani. O arremate saiu torto e alto, para a sorte dos argentinos. 

Alguns minutos mais tarde, a pressão da Argentina resultou em bola na trave com Messi, aos 13 minutos do segundo tempo. Aos 25 minutos da segunda etapa, o time de Scaloni já tinha número bem superior de finalizações: 10, contra apenas 3 da Seleção Brasileira. 

A Argentina, que criou chances para empatar até com bola na trave de Messi, acabou sofrendo o segundo gol. Gabriel Jesus armou contra-ataque pela esquerda, se aproveitando da marcação adiantada do adversário. Na base da força e da vontade, o atacante passou por Pezzela, ainda na intermediária, ganhou na velocidade e evitou a falta de Otamendi e ainda fintou Foyth, deixando o lateral argentino sentado para assistir ao passe a Firmino, que apenas empurrou a bola para o fundo das redes, marcando 2 a 0 para a Seleção. 

Nos minutos finais, a Argentina procurou confusão. Fez faltas na sequência e tumultuou o jogo, já perdido para os visitantes. No entanto, nada que tirasse o brilho ou ofuscasse a ida do Brasil a mais uma final de Copa América. 

Copa América 2019 – Semifinal

Brasil 2 

Alisson; Daniel Alves, Marquinhos (Miranda), Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Everton (Willian), Gabriel Jesus (Allan) e Roberto Firmino. Técnico: Tite

Argentina 0 

Armani; Foyth, Pezzella, Otamendi e Tagliafico (Dybala); Acuña (Di Maria), Paredes e De Paul (Lo Celso); Messi, Lautaro Martínez e Agüero. Técnico: Lionel Scaloni 

Gols: Gabriel Jesus (18/1T) e Roberto Firmino (25/2T)

Cartões amarelos: Tagliafico, Acuña, Foyth, Lautaro Martínez e Lionel Scaloni (Argentina); Daniel Alves e Willian (Brasil)

Árbitro: Roddy Zambrano (EQU)

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG) 

Público total: 55.947 

Renda: R$ 18.744.445,00

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ação conjunta da Polícia Civil e Brigada Militar ocorreu na noite da quinta-feira, dia 18, em Bom Retiro do Sul

Guarnição foi informada sobre um indivíduo em atitude suspeita na rodoviária do município

Devem ser liberados R$ 19,3 bilhões a 23,6 milhões de trabalhadores