Giro do Vale / Esporte / Inter

Inter perde para o Fluminense e segue sem vencer fora de casa

Equipe fez jogo apático e perdeu por 2 a 1 no Maracanã

Foto: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Jogando com reservas, o Inter encarou um Fluminense inspirado e acabou superado por 2 a 0 no Maracanã, na noite deste sábado. Foi a quinta derrota do time comandado por Odair Hellmann no Brasileirão, que segue sem vencer fora de casa

O Tricolor carioca dominou boa parte da partida e abriu o marcador aos 12 minutos da etapa complementar com Yony González. Natanael, contra, aos 22, ampliou para os donos da casa. Nos acréscimos, Edenilson descontou.

Depois de um início ruim, com marcação forte dos adversários no setor de ataque e o trio Ganso, González e Pedro motivado, o Colorado até tentou e teve as melhores chances de abrir o marcador no primeiro tempo. Um chute de Bruno Fuchs, de fora da área, deu ânimo à equipe, que passou a exigir o goleiro Muriel. O arqueiro se destacou e fez três belas defesas, impedindo os tentos da equipe gaúcha.

Na segunda parcial, o Inter voltou a ser dominado. Após estar perdendo por 2 a 0, o time parecia estar entregue, mas um gol de Edenilson incendiou o final da partida. Tanto, que a partida foi encerrada em meio a uma confusão, sem tempo para o empate.

Com o resultado, o Inter estaciona em 20 pontos e é o sexto colocado, mas pode perder posições no decorrer da rodade. No dia 11 de agosto, tem seu próximo compromisso pelo Brasileirão: enfrenta o Corinthians, no Beira-Rio.

Inter aceita imposição carioca no começo da partida

Os donos da casa começaram o jogo com maior domínio e tentativa de imposição do jogo. Pressionando a saída de bola colorada e com boa movimentação de Daniel e Ganso pelo meio campo, o tricolor carioca ensaiou jogada bonita já aos quatro minutos, com o camisa 10 dominando e encontrando Pedro na entrada da área. O atacante finalizou, mas a bola explodiu no zagueiro e saiu pela linha de fundo.

A marcação forte imposta pelos mandantes impedia uma chegada mais concisa do Inter, que tentou sem sucesso infiltrar pelas laterais. Com naturalidade, foram os cariocas que comandaram o primeiro quarto de jogo. Aos 12 minutos, após insistência pela direita, Igor Julião limpou o marcado, invadiu a área e tocou para Pedro. O camisa 9 tirou o zaguerio Bruno Fuchs da jogada finalizou na trave, desperdiçando a primeira grande chance da partida.

A supremacia no confronto, sobretudo no meio campo, continuou e, logo na sequência, os comandados de Fernando Diniz tiveram nova oportunidade de abrir o placar: Caio Henrique buscou Pedro, que fez o  corta-luz para Ganso bater sem muita força, nas mãos de Lomba.

Em noite inspirada, Ganso comandava o meio-campo do time. Aos 20 minutos, fez boa tabelação com Marcos Paulo após erro de passe de Zé Gabriel, inconstante em campo, até ser derrubado por Rithely. De pé esquerdo e sem muita distância, Allan cobrou a falta sem muita precisão. A bola subiu muito e passou limpa para a linha de fundo.

Aos poucos, o Colorado foi encontrando formas de furar a barreira, apostando na velocidade de Nonato. Mas foi do zagueiro Bruno Fuchs o lance mais bonito da equipe no primeiro tempo. A bola sobrou no pé do defensor, que, do meio da rua, deu um chutaço que ia direto ao ângulo. Muriel pulo alto para mandar para escanteio.

Colorado se encontra na partida

O lance renovou os ânimos do grupo de Odair, o qual passou a mostrar mais força ofensiva. Ao se expor mais, deu chances para o Flu explorar a velocidade de González. Aos 27 minutos, o colombiano fez bonita jogada após lançamento longo, se livrando de Fuchs e Zeca, invadiu a área e bateu forte. A bola foi na rede pelo lado de fora. O Inter tentou responder rápido e teve chance de tentar marcar após falta de Daniel em Wellington Silva, um pouco antes da meia lua.

Apagado, Sobis cobrou, mas não passou da barreira. Com o nova configuração da partida, o Inter encontrou mais espaços e confiança para tentar arriscar. E num chutaço de Wellington Silva, Muriel precisou trabalhar mais uma voz e mandou para escanteio. O árbitro Rodolpho Marques, entretanto, marcou apenas o tiro de meta.

Alterando passes e tentativas, os dois times fizeram uma reta final de parcial bastante disputada. Aos 41, Allan recebeu na intermediária e buscou Yony, que mandou de cabeça para fora. No minuto seguinte, foi a vez de Tréllez, após cobrança de escanteio, exigir o goleiro. Na entrada da pequena área, pulo mais alto que os zagueiros e cabeçou firme, testando os reflexos do arqueiro, que fez outra defesa bonita.

Segundo tempo sem alterações

As equipes voltaram para a segunda metada do duelo sem alterações. Os mandantes retornaram apostando na velocidade de González, tento encontrar o colombiano entre os zagueiros. Os cariocas ensairam uma nova pressão, mas o Inter não deixou os cariocas se imporem. Coube então arricar nos tiros de média e longa distância como alternativa. Ganso tentou duas vezes, mas a bola subiu muito.

Gol desestrura o Inter

Foi de uma jogada do camisa 10 que saiu o gol do Fluminese. O jogador buscou Allan pela esquerda, que encontrou Caio Henrique chegando na velocidade; passou por Sobis, cruzou na medida certa para González. Aos 12 minutos, pulou mais alto que todo mundo e balanlou a rede, sem chances para Lomba.

Com a dianteira no placar e embalados pela torcida, os donos da casa partiram para cima, testando a jovem zaga colorada. Pouco tempo depois, Pedro deu de calcanhar, deixando Marcos Paulo sozinho. O atacante de 18 anos tento encobrir o goleiro, mas mandou por cima do gol de Lomba.

O Inter sentiu o jogo, e o técnico Odair Hellmann teve de mexer para tentar igualar o marcador. Tréllez e Zé Gabriel saíram para as entradas de Pottker e D’Alessandro. Menos de um minuto depois da entrada da dupla, Pottker perdeu a bola no campo de ataque, e Pedro puxou o contra ataque na velocidade. Encontrou Ganso, que numa noite inspirada viu até seu passe errado resultar em vantagem. A tentativa de cruzamento do meio-campista desviou em Bruno Fuchs e acertou o pé direito de Natanael, indo parar no fundo da rede.

Com o placar favorável, o Tricolor começou a gastar tempo e a trocar passes no meio do campo. Aos 34, Nonato foi punido com o cartão amarelo por entrada em Nenê próximo à área. No choque, ficou sentindo e foi substituído por Edenilson. O Colorado parecia sem forças para reagir, mas já nos acréscimos, resolveu incendiar a partida. Muriel espalmou cruzamento de Sobis para frente. Edenilson, oportunista, entra correndo e diminuiu.

Brasileirão 2019 – 13ª Rodada 

Fluminense 2Muriel; Igor Julião, Digão, Nino e Caio Henrique; Allan (Airton), Daniel (Wellington Nem), P. H. Ganso e Marcos Paulo; Yony González e Pedro. Técnico: Fernando Diniz.

Inter 1Marcelo Lomba; Zeca, Klaus, Bruno Fuchs e Natanael; Rithely, Nonato (Edenilson), Zé Gabriel (D’Alessandro); Tréllez (Pottker), W. Silva e Rafael Sobis.Técnico: Odair Hellmann

Cartões amarelos: Nonato, Odair e Edenilson (Inter), Ganso (Fluminense)

Gols: Yony González (12min/1ºT) e Natanael (22min/2ºT, contra), para o Fluminense; Edenilson (46min/2ºT), para o Inter.

Árbitro: Rodolpho Marques (PR)

Local: Maracanã

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Agentes perceberam os presos tentando resgatar objetos no telhado do banheiro localizado no pátio

Caminhão atingiu a traseira do carro durante a ação

Mínimas devem ficar perto de 0°C em algumas regiões do Estado

Condutor foi arremessado para fora de veículo, após perder o controle do carro e colidir em uma árvore