Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Grêmio busca empate com o Flamengo no fim do jogo

Pepê sai do banco de reservas para empatar a partida e diminuir prejuízo do Tricolor após atuação ruim na Arena

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Tudo se encaminhava para uma vitória do Flamengo. Mas Renato Portaluppi tirou uma alternativa inesperada do banco de reservas, em uma noite em que tudo parecia dar errado para o Grêmio. Mesmo com uma má atuação diante de mais de 51 mil pessoas na Arena na noite desta quarta-feira, o Tricolor empatou em 1 a 1 com gol no final e segue vivo para o jogo no Rio de Janeiro.

O Rubro-negro marcou com Bruno Henrique aos 24 minutos do segundo tempo, e viu sua equipe ter 3 gols anulados pelo árbitro de vídeo, em uma noite em que foi bem superior na Arena. No entanto, Pepê marcou já no fim do jogo, aos 44 do segundo tempo, e assegurou um 1 a 1 a ser comemorado pelos tricolores.

Agora, quem vencer no Rio leva a classificação para a decisão da Libertadores. Caso se repita o placar de 1 a 1, a decisão da vaga será nos pênaltis. Empate em 0 a 0 dá a vaga para o Flamengo, enquanto qualquer empate por 2 ou mais gols é classificação gremista. A partida de volta acontece no dia 23 de outubro, às 21h30min, no Maracanã. Pelo Brasileirão, o próximo compromisso do Tricolor é contra o Corinthians, no sábado, às 19h, na Arena, em jogo válido pela 23ª rodada do Brasileirão.

Flamengo muito superior e VAR em ação

O técnio Renato Portaluppi não pôde contar com o zagueiro Pedro Geromel. Lesionado, deu lugar a David Braz. O meia titular, Jean Pyerre, também ficou fora por conta de lesão. O substituto foi o melhor jogador da América em 2017, Luan. Por fim, manteve a opção por Michel, conforme vinha acontecendo nos jogos anteriores. O Flamengo, por sua vez, não teve surpresas na escalação.

Foram os visitantes que começaram dominando as ações ofensivas. Em menos de 15 minutos, três finalizações perigosas em sequência. A primeira delas com De Arrascaeta, que recebeu dentro da área após boa jogada pela esquerda de Bruno Henrique. Na sequência, o próprio Bruno Henrique assustou Paulo Victor. Na terceira tentativa, o goleiro do Grêmio errou a saída e ela sobrou para Gabigol chutar com perigo.

A imposição no número de finalizações no início da partida ocorreu muito em função da posse da bola dos cariocas. O Flamengo manteve o controle do jogo, ocupando o campo do Grêmio. O Tricolor, por sua vez, não conseguia sair de trás, insistindo na ligação direta, sem tentar colocar a bola no chão e segurar a posse.

Aos 19 minutos, a primeira grande polêmica do confronto. Após jogada pela esquerda, um cruzamento na área feito por Filipe Luís foi mal afastado por Paulo Victor. Na sequência, ela sobrou para Everton Ribeiro bater de fora da área e abrir o placar. No entanto, o árbitro argentino Néstor Pitana, após consulta ao VAR, flagrou falta fora do lance de Gabigol em Kannemann, anulando o gol do Flamengo.

Não demorou muito para o rubro-negro chegar ao segundo gol anulado. E, de novo, houve falha determinante de Paulo Victor. Gabigol recebeu passe de Bruno Henrique dentro da área e finalizou. O goleiro do Grêmio aceitou a bola defensável e precisou ser salvo novamente pelo VAR. Após ouvir a cabine, Nestor Pitana apontou impedimento do centroavante do Flamengo.

 O último lance polêmico novamente envolveu o VAR. Michel entrou de sola em Gerson, e árbitro marcou falta em favor do Flamengo. Os jogadores do Rubro-Negro pediram vermelho, mas após conferência da imagem de vídeo, Pitana optou apenas pelo cartão amarelo.

Com muito menos posse de bola, o Grêmio praticamente assistiu ao Flamengo controlar o jogo na primeira etapa. O rubro-negro ficou com a bola em 68% do tempo, contra 32% do Tricolor. Sem o controle do jogo, a equipe de Renato apenas sobreviveu ao primeiro tempo, levando um importante 0 a 0 ao intervalo.

Grêmio sai atrás, mas empata no fim

Na etapa final, o Grêmio aceitou a proposta imposta pelo Flamengo, e a tônica do primeiro tempo se manteve. Os cariocas ficaram com a bola nos minutos iniciais, e o Tricolor apostou nos contra-ataques. E foi assim, com Luan, que criou a primeira chance após um escanteio pela direita. O meia invadiu a área e finalizou em cima da zaga dos cariocas.

Depois dos 10 minutos, o Tricolor pareceu entrar no jogo. A equipe conseguiu sair com mais qualidade de trás, parando de apostar na ligação direta. Com a bola no chão, criou chances e finalizou com perigo, algo que não havia feito na primeira etapa.

Perto dos 20 minutos, o rubro-negro deu uma trégua. Foi a vez do Tricolor crescer e criar as melhores chances. Foram duas em sequência: primeiro com Everton, após receber passe em profundidade por trás da zaga, vencendo Rodrigo Caio. O atacante finalizou para boa defesa de Diego Alves. Na sequência, o goleiro voltou a salvar, em belo chute de fora da área de Matheus Henrique.

Mas a reação do Grêmio durou pouco, e os cariocas inauguraram o marcador justo no melhor momento gremista. Aos 24 minutos, com Kannemann fora de posição, o Flamengo trocou passes e a bola chegou ao setor direito, para Gérson. Ele cruzou na pequena área, buscando Bruno Henrique. O atacante do Flamengo venceu Galhardo pelo alto para fazer 1 a 0 e abrir o placar.

Após o gol, o Flamengo voltou a se sentir confortável no jogo. O Grêmio, por sua vez pouco conseguiu fazer. E, mais uma vez, escapou por conta do VAR. Aos 35 minutos, em nova jogada pela direita de ataque do Flamengo, Gabigol entrou nas costas de Galhardo para marcar. No entanto, o centroavante estava mais uma vez em condição irregular.

Os minutos finais refletiram a jornada ruim do Grêmio na noite desta quarta-feira. O Flamengo manteve a posse e seguiu criando chances, desperdiçando oportunidades de ampliar. Mas, quando tudo se encaminhava para uma derrota, apareceu a estrela de Renato Portaluppi. O técnico tirou do banco de reservas Pepê, que marcou o gol de empate. Em jogada construída por Maicon, o meia achou Everton, que fez um cruzamento com a força de um chute. Pepê, embolado com a zaga flamenguista, entrou sedento para empurrar a bola para o fundo das redes e empatar o jogo em 1 a 1, dando uma sobrevida ao Tricolor para o jogo de volta no Rio de Janeiro. 

Libertadores 2019 – Semifinal

Grêmio 1

Paulo Victor; Galhardo, David Braz, Kannemann e Bruno Cortez; Michel (Maicon), Matheus Henrique, Alisson (Pepê), Everton e Luan; Diego Tardelli (André). Técnico: Renato Portaluppi.

Flamengo 1

Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; William Arão, Gerson (Piris da Mota), De Arrascaeta, Everton Ribeiro e Bruno Henrique (Vitinho); Gabriel Barbosa. Técnico: Jorge Jesus.

Gols: Bruno Henrique (24/2T) e Pepê (44/2T)

Cartões amarelos: Michel e Diego Tardelli (Grêmio); Rodrigo Caio (Flamengo)

Árbitro: Néstor Pitana (FIFA/ARG)

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Público: 51.406

Renda: R$ 5.130.325,00

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Uma das candidatas entrou com recurso, e nova contagem de votos acontecerá no dia 23 de outubro

Três veículos se envolveram na ocorrência na parte estadualizada da BR-386

Postos de saúde oferecerão doses da vacina até às 15h

Segundo o banco, 40% dos 96 milhões de brasileiros com direito ao saque já receberam os valores