Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Com golaço de bicicleta, Grêmio vence a Chapecoense e abre vantagem no G4

Vitória por 1 a 0 fez Tricolor abrir quatro pontos sobre o São Paulo na briga por vaga na fase de grupos da Libertadores

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

Com um roteiro muito parecido ao jogo contra o CSA, o Grêmio venceu a Chapecoense por 1 a 0 na noite deste domingo, em Chapecó, na Arena Condá. À exceção do susto no final, a atuação burocrática se manteve. O Tricolor marcou cedo e relaxou. Venceu por apenas 1 a 0 e, de bom, apenas o fato de abrir vantagem no G4, se consolidando entre os quatro primeiros do Brasileirão.

O único gol do jogo foi marcado por Luciano, logo a 2 minutos de partida. E não foi qualquer bola na rede: de bicicleta, após toque de David Braz.

Com o resultado, o Tricolor chegou aos 56 pontos e abriu 4 de vantagem entre os classificados direto à fase de grupos da Libertadores. Para isso, contou com uma ajuda do São Paulo, que perdeu por 1 a 0 no Morumbi para o Athletico-PR neste domingo.

Agora, a equipe do técnico Renato Portaluppi terá uma semana cheia para se preparar para o próximo compromisso. No domingo, às 16h, enfrenta o Flamengo, na Arena, em jogo válido pela 33ª rodada do Brasileirão.

Grêmio marca cedo, mas repete erros do jogo contra o CSA

O técnico Renato Portaluppi não contou com Maicon e Bruno Cortez, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo, e que “limparam” suas advertências visando o confronto contra o Flamengo, no domingo que vem. Ao lado de Matheus Henrique, quem começou a partida foi Darlan. Na lateral direita, seguiu o revezamento: o veterano Léo Moura deu lugar a Rafael Galhardo.

E praticamente não houve tempo para que o placar se mantivesse na igualdade. Logo aos dois minutos, o Grêmio ganhou escanteio pela direita. Na cobrança de Alisson, a bola foi desviada por David Braz na marca do pênalti e chegou até Luciano, na pequena área. E o atacante aproveitou para marcar um belo gol com a camisa do Grêmio. De bicicleta, virou e bateu sem chances para o goleiro João Ricardo para abrir o placar.

No lance seguinte, por muito pouco, Everton quase ampliou. Em bola enfiada do meio para o lado esquerdo por Luciano, já próximo da grande área, o passe chegou ao atacante, que não conseguiu dominar. Ao deixar escapar, ela ficou para o atento João Ricardo, que evitou o segundo.

Após o ímpeto inicial que resultou no gol, o Grêmio repetiu erros do jogo contra o CSA. Voltou a diminuir o ritmo e a Chapecoense chegou a criar duas boas chances pelos lados de campo, uma pela esquerda e outra pela direita, que resultaram em escanteios em sequência. No entanto, não houve nenhuma chance clara de gol.

O Tricolor também apresentou dificuldades para sair jogando de trás. Em pelo menos duas oportunidades, os defensores se complicaram na saída. A displicência do Grêmio foi um convite para a Chapecoense, que passou a ocupar mais o campo do Tricolor e até ameaçar, apesar da pouca qualidade técnica evidenciada pela posição – vice-lanterna na zona de rebaixamento.

O Grêmio só voltaria a finalizar aos 37 minutos. E o chute de Darlan, de fora da área, foi muito ruim. Com espaço, mas sem direção, ele mandou pela linha de fundo, muito longe do gol. Assim, a partida foi para o intervalo com o placar apenas em 1 a 0 em favor do Tricolor.

Mais do mesmo no segundo tempo, e placar se mantém

O Grêmio voltou com a mesma formação para a etapa final. Já a Chapecoense foi forçada, por lesão, a fazer uma troca. O zagueiro Douglas, com dores, sentiu e precisou deixar o campo para a entrada de Vini Locatelli.

Apesar de voltar um pouco mais recuado em comparação à etapa inicial, foi o Grêmio quem teve a primeira boa chance de marcar. Aos 9 minutos, após falta em Juninho Capixaba, quase na entrada da área, pelo lado esquerdo, Alisson se preparou para a cobrança. Na finalização, levou muito perigo, obrigando João Ricardo a fazer grande defesa e espalmar para escanteio.

Aos 21 minutos, após lançamento pelo alto na grande área, o Grêmio reclamou de pênalti em Luciano. O atacante alegou ter sido tocado, o que gerou pedidos pelo VAR no lance. No entanto, o árbitro Marcelo de Lima Henrique sequer foi para o vídeo analisar.

Para tentar mudar um pouco o cenário do jogo, que parecia burocrático, Renato sacou o apagado Diego Tardelli e colocou Pepê. Com o problema persistindo, e o Grêmio com dificuldades para criar, Renato fez outra troca, por volta dos 30 minutos da etapa final, ao colocar em campo o meia Patrick no lugar do atacante Luciano.

A situação, no entanto, pouco se modificou. O Grêmio seguiu sem conseguir finalizar em gol, e a Chapecoense não conseguiu encontrar espaços, esbarrando na sua própria dificuldade técnica, que coloca o time na situação de virtual rebaixado ao final da rodada. Assim, vitória dá vantagem no G4, mas acende alerta para os próximos confrontos no Brasileirão.

Brasileirão 2019 – 32ª rodada

Chapecoense 0

João Ricardo; Renato, Rafael, Douglas (Vini Locatelli) e Bruno Pacheco; Amaral, Marcio Araújo, Camilo (Dalberto) e Roberto; Everaldo e Arthur. Técnico: Marquinhos Santos

Grêmio 1

Paulo Victor; Galhardo, David Braz, Kannemann e Capixaba; Darlan (Paulo Miranda), Matheus Henrique, Alisson, Everton e Luciano (Patrick); Diego Tardelli (Pepê). Técnico: Renato Portaluppi

Gol: Luciano (2/1T)

Cartões amarelos: Everaldo e Amaral (Chapecoense); Matheus Henrique e Patrick (Grêmio)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Abordagem aconteceu após policiais desconfiarem da atitude da dupla que estava em via pública

Grupo fará a gravação de seu primeiro clip durante a apresentação

Dentre os presos está um homem apontado como líder local de uma facção criminosa e sua companheira