Giro do Vale / Destaque / Estado / Geral

Disputa de liderança em terra indígena motiva ação da PF no Rio Grande do Sul

Policiais devem cumprir 38 mandados de busca e apreensão e 14 de prisão preventiva

Foto: Polícia Federal / Divulgação

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta terça-feira, dia 19, a operação Guarita, que apura crimes ocorridos em razão de disputa pela liderança de terra indígena localizada na região Noroeste do Rio Grande do Sul. Cerca de 200 policiais devem cumprir 38 mandados de busca e apreensão e 14 de prisão preventiva na comunidade indígena de Guarita, localizada nas cidades de Redentora e Tenente Portela

A PF instaurou inquéritos para apurar um atentado ocorrido em 19 de outubro, contra o cacique da Guarita, e o homicídio de um indígena e a tentativa de homicídio de outros dois, no dia 07 de novembro, na mesma região. Os crimes investigados são homicídio qualificado, tentativa de homicídio qualificado, incêndio majorado, dano qualificado e formação de milícia armada. 

A ofensiva conta com o apoio da Polícia Civil e da Brigada Militar.

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Unidades da JBS e BRF foram alvo da decisão por contaminações da Covid-19

Fenômeno deve atingir o Estado na terça-feira

Instabilidade ocorre desde cedo no Oeste, Sul e Centro do Estado e alcança as demais regiões no decorrer do dia

Conforme a Caixa, 75 apostas ganharam R$ 36,9 mil na quina neste sábado