Giro do Vale / Destaque / Estado / Geral

Disputa de liderança em terra indígena motiva ação da PF no Rio Grande do Sul

Policiais devem cumprir 38 mandados de busca e apreensão e 14 de prisão preventiva

Foto: Polícia Federal / Divulgação

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta terça-feira, dia 19, a operação Guarita, que apura crimes ocorridos em razão de disputa pela liderança de terra indígena localizada na região Noroeste do Rio Grande do Sul. Cerca de 200 policiais devem cumprir 38 mandados de busca e apreensão e 14 de prisão preventiva na comunidade indígena de Guarita, localizada nas cidades de Redentora e Tenente Portela

A PF instaurou inquéritos para apurar um atentado ocorrido em 19 de outubro, contra o cacique da Guarita, e o homicídio de um indígena e a tentativa de homicídio de outros dois, no dia 07 de novembro, na mesma região. Os crimes investigados são homicídio qualificado, tentativa de homicídio qualificado, incêndio majorado, dano qualificado e formação de milícia armada. 

A ofensiva conta com o apoio da Polícia Civil e da Brigada Militar.

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ela relata que seu veículo foi tocado por um carro que fugiu do local

Serão beneficiados 4 milhões nascidos em setembro, com a 1ª à 5ª parcela de R$ 600, e outro 1,6 milhão do Bolsa Família, com NIS final 7, receberá a de R$ 300

Temperaturas altas vêm acompanhadas de temporais no Estado durante o fim de semana

Ao todo, R$ 428,2 serão disponibilizados para beneficiários do programa com final 6 do Número de Identificação Social (NIS)