Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Grêmio é derrotado pelo Flamengo com gol de pênalti

Artilheiro do Brasileirão, Gabigol marcou no primeiro tempo da partida marcada por provocações e clima tenso

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

No reencontro entre Grêmio e Flamengo após a traumática semifinal da Libertadores, o Tricolor mostrou gana de conquistar uma “vingança”, mas foi mais uma vez derrotado pelos cariocas, desta vez pelo Brasileirão e na Arena. De pênalti, o artilheiro do campeonato, Gabriel Barbosa, anotou o único gol da partida marcada por um domínio dos gaúchos na segunda parcial e clima acirrado durante os 90 minutos. Com o resultado de 1 a 0 sofrido para o Rubro-Negro, o time de Renato Portaluppi conheceu sua primeira derrota após a fatídia eliminação do torneio continental, mas manteve-se no G-4.

Em campo, as duas equipes protagonizaram um primeiro tempo de alto nível, com equilíbrio na posse de bola e chances. Foi no pênalti após toque de mão de Leo Moura que Gabigol marcou, deslocando o goleiro Paulo Victor. No segundo tempo, domínio do Grêmio na possa de bola, mas, afobado e sem lucidez, não conseguiu um gol para igualar o marcador. Na etapa completamenter, Gabigol foi expulso por reclamação e, ao sair de campo vaiado, provocou a torcida fazendo o número cinco com as mãos.

Equilíbrio no primeiro tempo

No duelo daqueles que são considerados os times “com o futebol mais bonito do Brasil”, a partida começou fazendo jus à alcunha das equipes. Flamengo e Grêmio entraram em campo, como de costume, com postura ofensiva e destemida. Logo no primeiro minuto, De Arrascaeta lançou Lucas Silva pela esquerda, que venceu Geromel na rapidez, mas abafado pelo zagueiro, chutou fraco, nas mãos de Paulo Victor. Flamengo vai para o ataque em velocidade. Na sequência, Gabigol recebeu pela direita, cortou para o meio e tentou o arremate, sem sucesso.

O Grêmio respondia com jogadas concentradas pela direita, como em uma falta mal cobrada por Luciano e num cruzamento de Leo Moura cortado por Renê. Aos poucos, contudo, os mandantes foram encontrando também espaços pela esquerda. Aos 14, Rodinei se atrapalhou na saída, tentando recuar. Everton fez o desarme e levantou para a área rubro-negra, de onde Alisson escorou de cabeça para fora. Mesmo com a posse de bola bem dividida, os comandados de Jorge Jesus levavam mais vantagem e perigo, principalmente pela maior dinâmica no setor de meio campo, mais veloz e articulado.

Foi assim que o time quase abriu o marcador com Gabigol, que tabelou com De Arrascaeta após saída errada de Michel. O camisa 9 entrou na área e tentou o arremate rasteiro, mas Paulo Victor fez a defesa com as pernas. Na outra metade do gramado, o Tricolor abusava dos lançamentos longos para os atacantes, buscando ligação direta e espaços entre a zaga. Aos 27, teve a melhor chance com Cortez, que chutou alto, nas mãos de Diego Alves, que fez a defesa em dois tempos. Uma falta na meia-lua ainda deu à equipe mais uma possibilidade de balançar as redes, a cobrança de Alisson desviou na barreira e ficou nas mãos do goleiro.

Pênalti e gol

Em mais um lance pela esquerda, Gabigol conduziu até a linha de fundo e fez o cruzamento rasteiro. Foi interceptado por Leo Moura, que caía de carrinho. A bola bateu em seu braço de apoio e a arbitragem marcou pênalti para o Rubro-Negro. O selecionado gremista reclamou muito para Raphael Claus, que não escutou nem consultou o VAR e manteve sua decisão. O próprio artilheiro do Brasileirão foi para a cobrança e converteu, deslocando totalmente o goleiro. Bola para a direita, Paulo Victor para a esquerda.

Nos minutos finais, o Grêmio tentou uma reação com infiltrações pela direita. Já nos três minutos de acréscimos assinalados, após boa troca de passes, Leo Moura cruzou e Luciano conseguiu um escanteio após sua tentativa de cabeça raspada na defesa e sair pela linha de fundo. A cobrança rápida tentou surpreender os adversários, mas foi alta demais e passou por cima de David Braz, que chegou pulando, livre de marcação. A primeira parcial acabou com vantagem para os cariocas.

Domínio gremista não resulta em gol

O Grêmio partiu para cima nos minutos iniciais da etapa complementar, tentando jogar no campo de ataque do adversário. Para a continuidade da partida, o técnico Renato lançou Pepê no lugar de Tardelli. E o jovem atleta fez boa jogada já no começo, enfileirando a zaga em lance pela esquerda. Contudo, na hora do arremate, perdeu as passadas e, consequentemente, a bola. Foi num erro do camisa 25 que o Flamengo começou articulação em que quase ampliou o marcador. Depois de uma troca de passes, a bola sobrou para Gabigol, que tentou chutar encaixado de esquerda, mas saiu milimetricamente por cima do travessão

Em resposta rápida, aos 13, o Cebolinha fez linda jogada, arrancando pela esquerda e deixando Thuler e Everton Ribeiro para trás. Tudo encaminhava para o gol de empate, mas na hora da finalização, o craque gremista bateu muito mal e isolou pela linha de fundo. Com maior posse e domínio das ações, o Grêmio levantou a torcida, que empurrou o time para o ataque. Aos 18, em rebote do escanteio, Leo Moura cruzou e Michel cabeceia perto do gol para fora.

Com a dinâmica do jogo, os técnicos mexeram nas equipes. Visivelmente irritado à beira do campo, o português Jorge Jesus tirou o capitão Diego para colocar Vinícius, enquanto Renato abriu a equipe, com André no lugar de Michel. No comando do setor ofensivo gremista, Cebolinha fazia fila na zaga nos lances individuais, mas ninguém o acompanhava as jogadas para o passe.

Quando o relógio marcava 30 minutos, Pepê sofreu falta de De Arrascaeta e o jogo esquentou. Gabigol reclamou e levou o amarelo. Ironizando o árbitro, bateu palmas e tomou o segundo amarelo seguido do vermelho. A partir de então, só deu Grêmio. Renato colocou Vizeu no lugar de Leo Moura, armando o esquema com seis homens no ataque. O Tricolor, contudo, pecava nas finalizações, em aparente desespero para marcar. Aos 41, o time reclamou pênalti em carrinho de Renê após cruzamento de Vizeu por suposto desvio de mão, mas a arbitragem nada assinalou.

O Tricolor continuou bombardeando a área flamenguista de todos jeitos, mas sem muitas lucidez para conseguir balançar a rede após diversos cruzamentos. Diego Alves salvou, a zaga afastou e a bola não entrou. Aos 50 minutos, o árbitro apitou o fim do confronte, fazendo a torcida do Flamengo, que esgotou os dois mil ingressos colocados à sua disposição, soltar o grito de “é campeão”.

Brasileirão 2019 – 33ª Rodada 

Grêmio 0
Paulo Victor; Léo Moura, Geromel, David Braz e Bruno Cortez; Michel, Maicon, Alisson, Tardelli e Everton; Luciano.
Técnico: Renato Portaluppi

Flamengo 1
Diego Alves, Rodinei, Thuler, Rhodolfo, Renê, P. da Morra, Diego, De Arrascaeta, Lucas Silva, Gabriel Barbosa e Reinier.
Técnico: Jorge Jesus

Gol: Gabriel Barbosa, aos 36/1º;
Árbitro: Raphael Claus
Cartão amarelo: Gabriel Barbosa, Piris da Motta, Rodinei (Flamengo); e Alisson (Grêmio)

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Ao avistar a viatura da polícia, o indivíduo correu para dentro de uma casa abandonada, momento em que caiu, bateu a cabeça, e foi capturado

O fato ocorreu no km 350 da BR-386, em Estrela, nas imediações do Atacadão

Ao ver a polícia, o condutor entrou em uma via secundária e abandou o carro, mas acabou sendo localizado. Outro indivíduo conseguiu fugir

Um casal foi atropelado por um veículo Ford Focus de Vespasiano Correa, que seguia em direção ao município de Guaporé