Giro do Vale / Esporte / Grêmio

Grêmio é derrotado pelo Flamengo com gol de pênalti

Artilheiro do Brasileirão, Gabigol marcou no primeiro tempo da partida marcada por provocações e clima tenso

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação

No reencontro entre Grêmio e Flamengo após a traumática semifinal da Libertadores, o Tricolor mostrou gana de conquistar uma “vingança”, mas foi mais uma vez derrotado pelos cariocas, desta vez pelo Brasileirão e na Arena. De pênalti, o artilheiro do campeonato, Gabriel Barbosa, anotou o único gol da partida marcada por um domínio dos gaúchos na segunda parcial e clima acirrado durante os 90 minutos. Com o resultado de 1 a 0 sofrido para o Rubro-Negro, o time de Renato Portaluppi conheceu sua primeira derrota após a fatídia eliminação do torneio continental, mas manteve-se no G-4.

Em campo, as duas equipes protagonizaram um primeiro tempo de alto nível, com equilíbrio na posse de bola e chances. Foi no pênalti após toque de mão de Leo Moura que Gabigol marcou, deslocando o goleiro Paulo Victor. No segundo tempo, domínio do Grêmio na possa de bola, mas, afobado e sem lucidez, não conseguiu um gol para igualar o marcador. Na etapa completamenter, Gabigol foi expulso por reclamação e, ao sair de campo vaiado, provocou a torcida fazendo o número cinco com as mãos.

Equilíbrio no primeiro tempo

No duelo daqueles que são considerados os times “com o futebol mais bonito do Brasil”, a partida começou fazendo jus à alcunha das equipes. Flamengo e Grêmio entraram em campo, como de costume, com postura ofensiva e destemida. Logo no primeiro minuto, De Arrascaeta lançou Lucas Silva pela esquerda, que venceu Geromel na rapidez, mas abafado pelo zagueiro, chutou fraco, nas mãos de Paulo Victor. Flamengo vai para o ataque em velocidade. Na sequência, Gabigol recebeu pela direita, cortou para o meio e tentou o arremate, sem sucesso.

O Grêmio respondia com jogadas concentradas pela direita, como em uma falta mal cobrada por Luciano e num cruzamento de Leo Moura cortado por Renê. Aos poucos, contudo, os mandantes foram encontrando também espaços pela esquerda. Aos 14, Rodinei se atrapalhou na saída, tentando recuar. Everton fez o desarme e levantou para a área rubro-negra, de onde Alisson escorou de cabeça para fora. Mesmo com a posse de bola bem dividida, os comandados de Jorge Jesus levavam mais vantagem e perigo, principalmente pela maior dinâmica no setor de meio campo, mais veloz e articulado.

Foi assim que o time quase abriu o marcador com Gabigol, que tabelou com De Arrascaeta após saída errada de Michel. O camisa 9 entrou na área e tentou o arremate rasteiro, mas Paulo Victor fez a defesa com as pernas. Na outra metade do gramado, o Tricolor abusava dos lançamentos longos para os atacantes, buscando ligação direta e espaços entre a zaga. Aos 27, teve a melhor chance com Cortez, que chutou alto, nas mãos de Diego Alves, que fez a defesa em dois tempos. Uma falta na meia-lua ainda deu à equipe mais uma possibilidade de balançar as redes, a cobrança de Alisson desviou na barreira e ficou nas mãos do goleiro.

Pênalti e gol

Em mais um lance pela esquerda, Gabigol conduziu até a linha de fundo e fez o cruzamento rasteiro. Foi interceptado por Leo Moura, que caía de carrinho. A bola bateu em seu braço de apoio e a arbitragem marcou pênalti para o Rubro-Negro. O selecionado gremista reclamou muito para Raphael Claus, que não escutou nem consultou o VAR e manteve sua decisão. O próprio artilheiro do Brasileirão foi para a cobrança e converteu, deslocando totalmente o goleiro. Bola para a direita, Paulo Victor para a esquerda.

Nos minutos finais, o Grêmio tentou uma reação com infiltrações pela direita. Já nos três minutos de acréscimos assinalados, após boa troca de passes, Leo Moura cruzou e Luciano conseguiu um escanteio após sua tentativa de cabeça raspada na defesa e sair pela linha de fundo. A cobrança rápida tentou surpreender os adversários, mas foi alta demais e passou por cima de David Braz, que chegou pulando, livre de marcação. A primeira parcial acabou com vantagem para os cariocas.

Domínio gremista não resulta em gol

O Grêmio partiu para cima nos minutos iniciais da etapa complementar, tentando jogar no campo de ataque do adversário. Para a continuidade da partida, o técnico Renato lançou Pepê no lugar de Tardelli. E o jovem atleta fez boa jogada já no começo, enfileirando a zaga em lance pela esquerda. Contudo, na hora do arremate, perdeu as passadas e, consequentemente, a bola. Foi num erro do camisa 25 que o Flamengo começou articulação em que quase ampliou o marcador. Depois de uma troca de passes, a bola sobrou para Gabigol, que tentou chutar encaixado de esquerda, mas saiu milimetricamente por cima do travessão

Em resposta rápida, aos 13, o Cebolinha fez linda jogada, arrancando pela esquerda e deixando Thuler e Everton Ribeiro para trás. Tudo encaminhava para o gol de empate, mas na hora da finalização, o craque gremista bateu muito mal e isolou pela linha de fundo. Com maior posse e domínio das ações, o Grêmio levantou a torcida, que empurrou o time para o ataque. Aos 18, em rebote do escanteio, Leo Moura cruzou e Michel cabeceia perto do gol para fora.

Com a dinâmica do jogo, os técnicos mexeram nas equipes. Visivelmente irritado à beira do campo, o português Jorge Jesus tirou o capitão Diego para colocar Vinícius, enquanto Renato abriu a equipe, com André no lugar de Michel. No comando do setor ofensivo gremista, Cebolinha fazia fila na zaga nos lances individuais, mas ninguém o acompanhava as jogadas para o passe.

Quando o relógio marcava 30 minutos, Pepê sofreu falta de De Arrascaeta e o jogo esquentou. Gabigol reclamou e levou o amarelo. Ironizando o árbitro, bateu palmas e tomou o segundo amarelo seguido do vermelho. A partir de então, só deu Grêmio. Renato colocou Vizeu no lugar de Leo Moura, armando o esquema com seis homens no ataque. O Tricolor, contudo, pecava nas finalizações, em aparente desespero para marcar. Aos 41, o time reclamou pênalti em carrinho de Renê após cruzamento de Vizeu por suposto desvio de mão, mas a arbitragem nada assinalou.

O Tricolor continuou bombardeando a área flamenguista de todos jeitos, mas sem muitas lucidez para conseguir balançar a rede após diversos cruzamentos. Diego Alves salvou, a zaga afastou e a bola não entrou. Aos 50 minutos, o árbitro apitou o fim do confronte, fazendo a torcida do Flamengo, que esgotou os dois mil ingressos colocados à sua disposição, soltar o grito de “é campeão”.

Brasileirão 2019 – 33ª Rodada 

Grêmio 0
Paulo Victor; Léo Moura, Geromel, David Braz e Bruno Cortez; Michel, Maicon, Alisson, Tardelli e Everton; Luciano.
Técnico: Renato Portaluppi

Flamengo 1
Diego Alves, Rodinei, Thuler, Rhodolfo, Renê, P. da Morra, Diego, De Arrascaeta, Lucas Silva, Gabriel Barbosa e Reinier.
Técnico: Jorge Jesus

Gol: Gabriel Barbosa, aos 36/1º;
Árbitro: Raphael Claus
Cartão amarelo: Gabriel Barbosa, Piris da Motta, Rodinei (Flamengo); e Alisson (Grêmio)

Correio do Povo

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Quarta rodada do Distanciamento Controlado foi divulgada no início da noite deste sábado, dia 30

Levantamento do Tribunal apontava público potencial de 53 milhões, sete milhões a menos do grupo já beneficiado pelo governo

No domingo, dia 31, a chegada de uma nova frente fria traz instabilidade

Solicitado para ser opção ao técnico Diego Simeone, jogador retorna ao Atlético de Madrid