Giro do Vale / Destaque / Polícia

Policial morta em confronto com criminosos estava há sete anos na BM

Soldado Marciele Renata dos Santos Alves morreu após ser atropelada nesta segunda-feira, dia 25, em confronto que resultou também na morte de criminosos

Foto: Divulgação

operação que resultou na morte de uma policial nesta segunda-feira, dia 25 comoveu colegas da soldado Marciele Renata dos Santos Alves, 28 anos. O comandante Regional do Vale do Rio Pardo, coronel Valmir José dos Reis, falou sobre o homicídio da agente, que foi atropelada enquanto abordava criminosos que roubaram um carro.

“É um momento muito triste. Quando você sai para uma ocorrência, só sabe o início dela. A gente lamenta muito uma policial jovem ter que pagar com a vida”, disse o coronel.

Natural de Cachoeira do Sul, a jovem havia ingressado na polícia em 2012 e era filha de um sargento da região. Ela atuava no Pelotão de Operações Especiais (POE) do 23º Batalhão de Polícia Militar (23° BPM), de Santa Cruz do Sul. Além de policial militar, Marciele era estudante de Fisiologia na instituição de ensino Pós-Graduação em Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Marciele Renata dos Santos Alves residia atualmente em Santa Cruz do Sul, mas era natural de Cachoeira do Sul. Ela ingressou na Brigada Militar em 2012 e era filha de um brigadiano. Alem de policial militar, Marciele era estudante de Fisiologia na instituição de ensino Pós-Graduação em Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Conforme o comandante, uma quadrilha roubou uma Hilux em Venâncio Aires, por volta das 12h da segunda-feira, dia 25. O grupo era observado pela polícia e foi localizado pelas autoridades perto da cidade de Serio, onde um cerco foi feito.

Na ação, a policial foi atropelada pela quadrilha e não resistiu aos ferimentos. Dois assaltantes foram mortos no local, e um terceiro foi baleado e acabou sendo preso. A ocorrência está em andamento, e a BM tenta capturar demais criminosos no cerco.

O Poder Executivo divulgou texto sobre a morte

“O governo do Estado solidariza-se com os familiares e amigos e com a corporação, que bravamente atua em defesa da sociedade gaúcha, e presta sua homenagem a soldado Marciele pela coragem e dedicação ao longo da sua trajetória na BM. O Estado prestará assistência à família. As forças de segurança não medirão esforços para capturar e prender demais responsáveis pelo roubo e pela morte da PM.”

GaúchaZH

Veja mais imagens

Clique para ampliar

Clique para ampliar

Comentários

  1. Luiz disse:

    O Sr.Eduardo Leite,diz que vai prestar assistência a família da policial mas ao mesmo tempo quer retirar direitos dessas pessoas que dão e perdem vida pela sociedade, até mesmo defendendo programa de segurança pública desse governo, então sr.governador divulgue na imprensa tipo de assistência Sr. Vai prestar.Pelo menos pague familiares dessa heroína salário que morreu sem receber pelo menos isso Sr. se chamar.

Envie-nos o seu comentário

Publicidade

Últimas Notícias

Abordagem aconteceu após policiais desconfiarem da atitude da dupla que estava em via pública

Grupo fará a gravação de seu primeiro clip durante a apresentação

Dentre os presos está um homem apontado como líder local de uma facção criminosa e sua companheira