Giro do Vale / Destaque / Economia

Preço da gasolina é o maior em sete meses no RS

Setor de combustíveis segue de olho na crise entre Estados Unidos e Irã, que ainda não teve impacto nos postos gaúchos

Foto: Divulgação

O preço da gasolina teve pequena variação positiva no Rio Grande do Sul entre o final de 2019 e o início de 2020. Mesmo com a relativa estabilidade, o valor médio do litro alcançou o maior nível em 31 semanas. Ou seja, é o mais elevado em sete meses no Estado, indicam dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

De 29 de dezembro a 4 de janeiro, o valor chegou a R$ 4,766. Na semana anterior, estava em R$ 4,760. O preço é o mais caro da Região Sul e o quinto mais salgado do país. Nos próximos dias, o mercado deve seguir atento a eventuais desdobramentos da crise entre os Estados Unidos e o Irã. Até o momento, a tensão internacional não teve impacto nos postos do Rio Grande do Sul, apontam analistas.

Na reta final da semana passada, logo após o ataque americano que matou o general iraniano Qassem Soleimani, a cotação do petróleo passou a subir no mercado internacional. Como a Petrobras leva em conta a variação da commodity para definir o valor dos combustíveis no Brasil, cresceu o temor de disparada aos consumidores. Nesta quarta-feira, dia 8, pronunciamento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acalmou os ânimos no mercado, sinalizando trégua na disputa com o Irã.

Sócio-fundador da consultoria MaxiQuim, João Luiz Zuñeda afirma que, no final de 2019, a gasolina sofreu “pressão” de uma série de fatores no Estado. Entre eles, o avanço dos preços do petróleo e do etanol, que é misturado ao combustível. Zuñeda acrescenta que, no início do verão, a demanda pelo produto costuma subir, já que parte da população viaja a regiões como o Litoral. Em razão da maior procura, o valor nas bombas tende a aumentar, completa o analista.

– Se o preço da gasolina estivesse em nível mais baixo, a tensão entre Estados Unidos e Irã provocaria alta em seguida. Não é o que está acontecendo. A própria Petrobras ainda não reajustou o valor nas refinarias. Isso indica que o preço já estava em patamar elevado antes do confronto entre os dois países – avalia Zuñeda.

Acima de R$ 5 no Interior

Na semana passada, a gasolina mais cara do Estado foi encontrada pela ANP em Bagé. No município da Campanha, o combustível rompeu a barreira simbólica dos R$ 5, custando, em média, R$ 5,366. No sentido contrário, Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, teve a marca mais baixa, de R$ 4,609. Em Porto Alegre, o preço atingiu R$ 4,770, o que representa leve redução frente aos sete dias anteriores (4,781).

Entre os Estados, o Rio de Janeiro registrou, na semana passada, a gasolina mais cara do país, conforme a ANP – o litro do combustível custou R$ 4,972 em média. OAmapá está na outra ponta da lista. No Estado da Região Norte, o valor ficou em R$ 4,026.

GaúchaZH

Ainda não há comentários

Publicidade

Últimas Notícias

Crédito cairá na conta indicada na declaração do IR 2020

Base de cálculo para o exercício de 2021 vai ser publicada até 30 de novembro

Fim de semana pode ter muito granizo pelo Estado

Cartão vermelho de Leandro Fernández comprometeu atuação da equipe de Eduardo Coudet, que ficou no 0 a 0 na Colômbia